Energia escura: é confirmada sua existência!

Por , em 16.09.2012

Por Mustafá Ali Kanso

De acordo com as pesquisas de uma equipe de astrônomos das universidades de Portsmouth e Munique a energia escura, prevista em 1998 como sendo a força responsável pela aceleração da expansão do universo, tem sua existência confirmada com 99,996% de certeza.

Energia Escura é descoberta

“A energia escura é um dos maiores mistérios científicos do nosso tempo, por isso não surpreende que muitos pesquisadores questionem sua existência,” comentou Bob Nichol, membro da equipe.

“Mas, com nosso trabalho, estamos mais confiantes do que nunca que esse exótico componente do universo é real – ainda que nós continuemos sem saber do que ela é feita,” acrescentou.

A hipótese da energia escura foi levantada em 1998, tendo sido agraciada com o Nobel de Física de 2011 como resultado do estudo de um grupo chamado Supernova Cosmology Project.

Nesse estudo fundamentado na observação da supernova SN 1997ap, o grupo de pesquisadores encabeçado pelos astrônomos norte americanos Saul Perlmutter, Brian Schmidt e Adam Riess ressuscitou a constante cosmológica, abandonada por Einstein e mostrou que nosso universo está em expansão acelerada.

O trabalho trazia evidências que indicavam valores positivos para a constante cosmológica e para a densidade de energia do universo (valor ômega-lambda), mostrando que a matéria e a energia ordinárias com as quais interagimos corriqueiramente respondem por apenas uma pequena fração da densidade do universo.

Ao entender as implicações revolucionárias do estudo o astrônomo Michael Turner cunhou, na época, o termo “energia escura”, um termo amplo, porém capaz de descrever o gigantesco componente de energia que deveria existir para explicar o universo.

Além de apresentar a evidência de um universo com uma massa muito menor do que se acreditava até então, com as observações e refinamentos posteriores, a teoria cosmológica atual assume que a matéria da qual somos feitos, denominada matéria bariônica, responde por apenas 4% da massa do nosso universo, sendo 74%, energia escura e os restantes 22%, matéria escura.

Até hoje os cientistas não conseguiram uma explicação para o que ela seria, mas calculam que a energia escura funciona como uma espécie de “gravidade repulsiva”, mais do que apenas contrabalançar o efeito da gravidade da matéria comum (bariônica) e da matéria escura, a energia escura proporciona um saldo positivo capaz de aumentar a velocidade com que as galáxias estão se afastando uma das outras.

“A confirmação da existência da energia escura acena para possíveis modificações à Teoria da Relatividade Geral de Einstein,” afirmou Tommaso Giannantonio, que coordenou os estudos recentes.

“A próxima geração de rastreios de galáxias e da radiação cósmica de fundo deverá fornecer uma medição definitiva, ou confirmando a relatividade geral, incluindo a energia escura, ou, de forma ainda mais intrigante, exigindo um entendimento completamente novo de como a gravidade funciona”, concluiu.

Sem dúvida essa é uma das maiores descobertas da história da astronomia, que teve seu início em 1998 e que há quase três lustros vem ainda suscitando muito mais perguntas que respostas.

-o-

[Imagem: Dark Energy – NASA]

 

[Leia os outros artigos de Mustafá Ali Kanso]

 

LEIA SOBRE O LIVRO A COR DA TEMPESTADE do autor deste artigo

À VENDA NAS LIVRARIAS CURITIBA E ARTE & LETRA

Navegando entre a literatura fantástica e a ficção especulativa Mustafá Ali Kanso, nesse seu novo livro “A Cor da Tempestade” premia o leitor com contos vigorosos onde o elemento de suspense e os finais surpreendentes concorrem com a linguagem poética repleta de lirismo que, ao mesmo tempo que encanta, comove.

Seus contos “Herdeiros dos Ventos” e “Uma carta para Guinevere” foram, em 2010, tópicos de abordagem literária do tema “Love and its Disorders” no “4th International Congress of Fundamental Psychopathology.”

Foi premiado com o primeiro lugar no Concurso Nacional de Contos da Scarium Megazine (Rio de Janeiro, 2004) pelo conto Propriedade Intelectual e com o sexto lugar pelo conto Singularis Verita.

Último vídeo do nosso canal: A Terra não orbita exatamente o sol mas um ponto virtual no espao

38 comentários

  • Bogdan Vilicic Neto:

    Mustafá, bom dia.
    Consegue moderar minha resposta a Cesar Grossmann, assim ele pode continuar a me orientar ?

    • Bogdan Vilicic Neto:

      Sim, gostaria do direito de resposta ao Cesar Grossmann

  • Bogdan Vilicic Neto:

    Mustafá, aguardo moderação de 2 comentários que fiz.

    Abraços.

    • Cesar Grossmann:

      Bogdan, você faz posts muito extensos. Usa a fanpage do facebook.

    • Bogdan Vilicic Neto:

      Não uso o facebook.
      Acredito que o que importa não é o tamanho do texto, mas o seu conteúdo.
      E se o conteúdo for interessante, as pessoas iram ler ate o fim, e se não for interessante não iram ler, e um risco que só eu corro.
      O que não e certo, é você pegar somente partes do que e escrevi para você e não postar o texto na integrar, isto alem de censura de expressão, favorece a se criar um texto novo que não condiz em nada como o contexto geral do texto original.

    • Cesar Grossmann:

      Não existe censura. Você tem centenas de outros canais para expressar as tuas ideias. Se não tens facebook, não tem problema, você pode criar um blog no wordpress, ou no blogspot, ou outros sites de blog/microblog.

  • Alberto Campos:

    Mantra / 29.09.2012
    Voce tem razão. Quanto mais se descobre supostas soluções, mais ficamos na duvida e até aparecem outras em sentido contrário. O que é pior é que todos os que falam isto devem ter phD. A cosmologia está mesmo desmoralizada. Veja, a sua física é difernte da física ensinada nas escolas. Até admitem a singularidade, a inflação cosmológica etc.

  • Mantra:

    Parece ser uma grande descoberta, mas o conteudo da matéria compromete o significado dela.Como isso foi confirmado? Que tipo de aparato tecnológico foi utilizado? Que método cientifico foi usado? Aqui mesmo no Hipercience ha uma materia falando de 9 estudos que objetivam confirmar a energia escura, será que foi um desses estudos? Vejo um pessoal criando teoria aqui, que explica uma coisa aqui e otra ali. Pessoal teoria nenhuma foi “criada” até hoje, as teorias são formuladas, elas emergem de estudos sérios, que vem de estudos anteriores e tals. Quando voce transforma uma coisa em crença voce diz que ela foi criada, quando voce se pergunta como uma coisa funciona voce formula uma maneira para explicar esse funcionamento . Eu posso dizer o porque de qualquer agora sobre energia escura, posso inventar uma “teoria”, é serio. Agora dizer como, bom, preciso de um PhD e uma boa equipe de estudo pra isso… :).

    • Bogdan Vilicic Neto:

      Todas as descobertas da ciência tem inicio a partir de uma observação de um fenômeno natural que origina um momento de intuição.
      Desta intuição surge uma proposta na nossa mente, e a partir desta proposta, surgira uma teoria, que nada mais é que uma criação mental no espaço da mente.
      A partir desta criação mental busca-se a formulação de cálculos matemáticos e experimentais que comprovem sua teoria, e a partir deste ponto ela pode se confirma falsa, e abandonada, ou verdadeira e se trona uma LEI FÍSICA, que aplicada nos fenômenos da natureza estas formulas condizem com a realidade.

      Exemplo e a famosa TEORIA DA RELATIVIDADE, que não e LEI FÍSICA, e por isto mesmo não rendeu um nobel a Einstein até hoje. A razão disto e que ela não consegue unir a física ASTRONÔMICA a física de PARTÍCULAS.

    • Cesar Grossmann:

      A Teoria da Relatividade foi citada “em passagem” no Nobel de Física de Einstein. Na época ela ainda não havia sido testada o suficiente, mas os cientistas da comissão do prêmio Nobel estavam impressionados e tinham certeza que a Relatividade seria fundamental para uma nova física. A seguir Einstein foi esnobado pela turma do Nobel, e em parte porque ele era judeu, e o antissemitismo estava grassando na Europa.

      Depois que Einstein morreu, morreu com ele a chance dele receber um Nobel de física pela Relatividade (não existe Nobel póstumo, ou pelo menos não deveria haver). De qualquer forma, teorias não viram leis. PONTO.

      Entretanto, olha só que curioso, teve gente que ganhou o Nobel por pesquisas que comprovaram previsões da Teoria da Relatividade. Começou com Penzias e Wilson, pela descoberta da radiação cósmica de fundo (Nobel de Físcia de 1978). Em 2011 a descoberta da aceleração da expansão do Universo rendeu outro Nobel. O Professor James Peebles, ganhador do Nobel de Física de 2019 (com outro sujeito, relacionado à descoberta de exoplanetas), foi premiado pelo seu trabalho em cosmologia, ou seja, no estudo do Big Bang, e não existe Big Bang sem Teoria da Relatividade. Ou seja, o trabalho de Einstein está rendendo Nobel mais de 100 anos após sua publicação sobre o assunto (1905).

    • Bogdan Vilicic Neto:

      “Massa e energia causa a curvatura do tempo-espaço e a força da gravidade surge dessa curvatura. ”

      Enquanto Newton não sabia o que causava a gravidade, mas propôs sua relação [F = G (m1*m2)/d²], Einstein propôs o porquê de a gravidade existir – como podemos ver na citação simplificada acima de sua teoria geral da relatividade.

      No dia que esta citação puder ser colocada em um formula matemática, e esta formula puder ser aplicada a outros fenômenos da natureza e se confirmar, ela se tronara uma lei, porque todo o VERDADEIRO UNIVERSO e regido pela lei da matemática, ou como o próprio Einstein disse.

      “ DEUS NÃO JOGA DADOS. “

      E logico é que e a partir de uma teoria, uma ideia abstrata, que se pode desenvolver uma formula matemática, e nunca ao contrário.

    • Cesar Grossmann:

      Einstein falou aquilo no contexto da Mecânica Quântica. E a expressão está bem representada em uma equação, chamada equação da relatividade. Só que você precisa saber trabalhar com uma geometria não-Euclidiana, e ter em vez de vetores, tensores. Não é uma linha só.

    • Bogdan Vilicic Neto:

      E sobre o que disse:

      “Só que você precisa saber trabalhar com uma geometria não-Euclidiana, e ter em vez de vetores, tensores. Não é uma linha só.”

      No espaço cósmico não existe em cima ou em baixo, lá as forças são nulas, e somente se alteram quando submetidas a estímulos de forças oriundos de outras massas.
      Por tanto a formula vetorial de Newton no espaço, se aplica a todos os sentidos, o que a transforma em tensores.

    • Cesar Grossmann:

      Geometrias não-euclidianas e tensores não tem nada a ver com “existe em cima ou em baixo”. E tensores não são isso daí. Tem um livro escrito pelo próprio Einstein no site Gutenberg, onde ele explica a Teoria da Relatividade para leigos. Está em inglês, mas é fácil de entender.

  • Alberto Campos:

    Orlando Rios / 20.09.2012
    Nào entendi sua mensagem. Deve ter algum erro. Veja mensagem:
    Presado Mustafá,
    Modere me comentario em resposta a pergunta do user Alberto Campos, faz dias que enviei e nada. O que está acontecendo ??
    Um abraço.

  • JHR:

    Realmente a descoberta parece formidável, porém o artigo deixa mais dúvidas do que respostas…
    De que forma foi detectada?
    De que forma foi mensurada?
    Para chegar a um nível de confiança de 99,996% (equivalente 6 sigmas) como e onde experimento foi repetido?

  • Mustafá Ali Kanso:

    Para os queridos leitores que solicitaram o link do “paper”.

    É da Cornell University Library – e está em inglês. Divirtam-se:

    “The significance of the integrated Sachs-Wolfe effect revisited” by Tommaso Giannantonio (LMU Munich & EXC), Robert Crittenden, Robert Nichol, Ashley J. Ross (ICG Portsmouth)
    (Submitted on 10 Sep 2012) em http://arxiv.org/abs/1209.2125

    Em artigos futuros tentaremos esmiuçar a técnica utilizada e apresentar aqui no Hypescience. Grato pela audiência!

    • Orlando Rios:

      Presado Mustafá,

      Modere me comentario em resposta a pergunta do user Alberto Campos, faz dias que enviei e nada. O que está acontecendo ??

      Um abraço.

    • HFC:

      Valeu Mustafá!

  • Alberto Campos:

    Orlando Rios / 17.09.2012
    Voce não disse o nome de sua teoria. Gostaria de saber e estuda-la. Gosto de ideias novas. As ideias atuais não levam a nada.

    • Orlando Rios:

      Algo como TIGUP – Teoria da Interação Gravitacional entre Universos Paralelos. Um universo maior ligado ao nosso, não ao lado do nosso mas entre e entranhado ao nosso, ou seja as linhas de campo gravitacional deste universo influenciariam a matéria de nosso universo. Estas linhas de campo e forças seriam invisiveis e ainda não observadas ou medidas e sentiriamos apenas seus efeitos, como o da aceleração universal (O universo se expandindo e acelerando em uma configuração “Y”), “aparecimento e desaparecimento” de matéria em nosso universo.

      Ainda não tenho uma formulação matematica para ela, estou ainda estudando esta possibilidade.

      Como postei resumidamente, ela poderia:

      Explicar os efeitos da hipotética “Matéria e energias escuras” que leva a um empuxo gravitacional acelerando a matéria universal;

      Explicaria a origem da matéria universal que apareceu pré BB;

      Explicaria a origem da matéria que “aparece” aparentemente do nada no Efeito Casimir. Ela estaria originando e “minando” de outro universo;

      Explicaria para onde a matéria universal estaria indo quando cai em um Buraco Negro massivo;

      E muitas outras considerações.

  • franobre:

    A proporção da matéria barionica é então como a ponta de um iceberg. E é assim que imagino que seja a forma de atuação da gravidade. A sensação de gravidade é como se estivessemos caindo sempre. Mas caindo para onde? Ora, se imaginamos um tecido bidimensional, imerso em um universo tridimensional e jogamos uma esfera tridimensional sobre ele, os seres desse tecido somente sentirão um ponto que os atraia. A mesma coisa nós, que estamos em um tecido tridimensional, imerso em um universo quadridimensional e todos os corpos que “vivem” nesse tecido o “empurram” para baixo, mas só vemos a parte tridimensional desses corpos (inclusive nós também), ou a ponta do inceberg. O que está invisivel (e está “acima” ou “abaixo” do tecido de nosso universo) é que realmente pesa e “empurra” o tecido de nosso universo e nós juntos.

    • Bruno Rocha:

      Nada é “empurrado”, somo atraídos para um ponto comum de gravidade. Assim com duas estrelas se orbitam em um centro comum de gravidade, sem que haja lá “algo” nesse ponto.

  • Andre Luis:

    O Universo é mesmo muito fascinante, cheio de mistérios, dúvidas e descobertas. Não entendo como existem pessoas que simplesmente não gostam de conhece-lo e o ignoram. Eu imagino como será o conhecimento do ser humano em relação a ele daqui há muitos e muitos anos!

  • Valter Rodrigues:

    Olá. Poderia passar a fonte com link para a matéria?

  • Orlando Rios:

    Penso que esteja errada a matéria, ninguem jamais viu a matéria escura mas apenas seus efeitos acelerando o universo. Logo ainda NÃO foi confirmada a existencia dela. Descobriram os efeitos mas não a causa.

    Ainda acredito que os efeitos supostamente gerados pela energia estranha, seja apenas uma interferencia entre universos paralelos ou dimensões paralelas, de onde veio toda a nossa matéria universal e que é muito maior que o nosso universo conhecido.

    Esta minha teoria explicaria muita coisa obscura, como a aceleração universal (supostamente causada pela matéria escura), a matéria vinda do “nada” pelo efeito casimir (poderia estar vindo por “furos” entre este “outro” universo acoplado ao nosso), a origem da matéria universal, para onde estaria indo a matéria capturada pelo buracos negros, etc, etc.

    Obrigado,

    • Bruno Rocha:

      Como assim, sua teoria? Essa idéia de interação entre universos paralelos é bem antiga, amigo.

    • Gil Cleber:

      Prezado Rios, desculpe, mas você “ainda acredita que…”, ou seja, você acha. Uma pesquisa desse porte envolve conceitos que nós, que não tenhos conhecimento técnico do assunto, não compreendemos, por isso o artigo é superficial, não porque esteja incorreto. Aliás, “sua teoria” está matematicamente formulada?

    • José Camargos Valadares:

      Rios: tenho um ensaio semelhante a isto que descreve, mas somente semelhante, se se interessar podemos trocar ideias por email…

  • jodeja:

    Sou um leigo, bem ignorante, mas, tenho consciência de minha ignorância e quero estar aprendo até o último minuto de minha existência neste planeta. Acho que os cientistas deviam ter a humildade de reconhecer que ainda têm muito a aprender. Ora, existe a ciência tradicional, clássica e também a ciência hermética ou oculta, na qual muitos não acreditam. Porquê não procuram conhecê-la, é mais antiga.

  • Rodrigo Piedade:

    Tipo energia escura é uma antigravidade? tipo se a gente conseguir dominar ela podemos fazer prédios voadores?? LEGAL ^^

  • aguiarubra:

    É isso aí!

    Não há lugar para verdades absolutas e eternas em Ciência e em nossos dias, não há nem mesmo tempo para que ela se torne “clássica”: o que sabemos hoje, como certo, será “História da Ciência” em algumas poucas décadas adiante.

    • HFC:

      O efeito Sachs-Wolfe foi postulado a 45 anos atrás, ele ajudou a confirmar a energia escura, aguiarubra.
      O maior problema que vejo é gente tentando vender pseudociência DEPOIS que cientistas descobrem coisas que cientistas postularam.

  • Alberto Campos:

    Eu acredito que a energia escura, nem a matéria escura tenham sido descobertas. Veja estes artigos no blog “Olhando o Universo”. O universo não se encontra em expansão e nem a matéria escura é matéria e sim energia gravitacional do centro do universo. Tudo isto é um erro da teoria do big bang. Se se usar uma outra teoria sem o big bang, verá que tudo se explica de outra maneira.

    • Gil Cleber:

      Outro cientista que, coitado, não foi descoberto pelos maiores centros de pesquisa cosmológica do mundo, mas que sabe tudo, absolutamente tudo do assunto e pode contestar tudo que já foi dito pela ciência. Ou seja, um seguidor do guru Geraldo Cacique.

    • Gil Cleber:

      Aliás, eu dei uma olhada no blog. Crivado de trivialidades. Não consegui ir até o fim. O autor apresenta idéias como se pesquisasse de fato, tanto em campo como em laboratório, e critica conceitos estabelecidos como se só ele fosse capaz de perceber as falhas desses conceitos, ou seja, as maiores mentes envolvidas na cosmologia são totalmente incapazes de perceber aquilo que o autor percebe. Dá-lhe Geraldo Cacique.

  • José Marcello Vertemati Pinto:

    E como é que se deu essa descoberta, afinal? Como que se descobre energia escura? Meu professor de cosmologia trabalha com modelos de expansão do universo sem energia escura, estranho isso aí…

  • Civaldo Coelho:

    Que Maravilha, eis aí mais um grande feito da Ciência!!!

Deixe seu comentário!