Energias renováveis são base para um futuro verde

Por , em 10.05.2011

O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês) tem uma nova palavra em mente: renovação.

O IPCC é encarregado de fornecer análises sobre questões climáticas para a comunidade mundial, e suas conclusões tem sido geralmente aprovadas pelos governos.

Segundo um novo relatório do painel, tecnologias renováveis poderiam suprir 80% da energia que o mundo necessita em meados do século.

Energias renováveis são o futuro

O relatório analisou 164 “cenários” possíveis de desenvolvimento de energia no futuro, e aqueles em que as energias renováveis eram mais usadas resultaram em redução das emissões de gases do efeito estufa em cerca de um terço até 2050.

Quase metade do investimento atual na produção de eletricidade vai para as energias renováveis. Mas seu crescimento vai depender da existência e prática de boas políticas.

O relatório dizia que com clima consistente e de apoio à política energética, fontes de energia renováveis poderiam contribuir substancialmente para o bem-estar humano, fornecendo energia de forma sustentável e estabilizando o clima.

No entanto, o aumento substancial das energias renováveis é, técnica e politicamente, muito desafiador. Ainda assim, a expansão de energias renováveis não é limitada por qualquer noção de uma fonte finita. O relatório afirma que há energia mais do que suficiente para atender às necessidades do mundo no futuro.

O relatório demonstra claramente que as tecnologias renováveis poderiam abastecer o mundo com mais energia do que ele poderia precisar, e com um custo altamente competitivo. E essa projeção será uma referência para políticos e empresários, uma vez que representa o estudo mais abrangente sobre energias renováveis até hoje.

Atualmente, o fornecimento de energias renováveis corresponde a 12,9% da oferta global de energia. No entanto, a maior fonte (cerca de metade do total global) é a mais tradicional – a queima de madeira para aquecer e cozinhar em países em desenvolvimento.

Isso nem sempre é verdadeiramente renovável, já que novas árvores para substituir a madeira queimada nem sempre são plantadas. A tecnologia que mais cresce é conectada à rede de energia solar elétrica, que viu um aumento de 53% da capacidade instalada em 2009.

No entanto, o relatório sugere que ela continuará entre as opções mais caras por alguns anos. Já outras fontes renováveis podem ajudar a cumprir os Objetivos do Milênio.

Segundo o IPCC, das diversas tecnologias disponíveis, a bioenergia é avaliada como tendo o maior potencial para crescimento a longo prazo, seguido pela energia solar e eólica.

No entanto, os governos terão de intensificar as políticas para estimular o investimento em energias renováveis. Se eles vão fazer isso ou não será um fator importante no cumprimento das metas internacionais sobre o clima. Tal objetivo só pode ser atingido através da utilização de fontes renováveis em uma escala muito grande.

A discussão foi realizada por 120 especialistas em Abu Dhabi, e as conclusões foram compiladas no relatório que conta com mais de 1.000 páginas. [BBC]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

7 comentários

  • José Calasans:

    Está faltando interesse de todos os segmentos da sociedade,todo mundo tem culpa:Os governantes,os políticos e a população em geral,não vou entrar em detalhes pois ficaria um texto muito grande.Tem gente que pode pagar por um sistema alternativo de geração de energia,porém,por vários motivos prefiro não citar,continua utilizando o mais fácil e disponível.Já passou da hora das pessoas saírem da zona de conforto e encarem a realidade de frente.

  • BARRIGUDO:

    Vamos pro futuro verde num carro fumacento mas não vamos a pé.

  • Peter:

    TODO MUNDO FALA DE ENERGIA RENOVÁVEL, SERIA BOM PRA TODO MUNDO, MAS QUEM MAIS FALA NISSO E QUEM MAIS DÁ IDÉIAS SÃO MESMO AQUELES PAÍSES QUE MAIS POLUEM. VEJO QUASE TODOS OS DIAS NA TV, NOS ESTADOS UNIDOS AQUELAS ENORMES CALDEIRAS SOLTANDO TODA AQUELA FUMAÇA, E OS CARROS, ELES NÃO FALAM EM MOTOR 1.0, ELES USAM OS DE 6 E DE 8 CILINDROS, OS DE 12 ENTÃO…
    ACHO QUE VAI MUDAR SIM, MAS É QUE NEM FALARAM AÍ, QUANDO A COISA NÃO TIVER MAIS JEITO. É COMO DIZ UM DITADO, “O HOMEM APRENDE A NADAR QUANDO A ÁGUA BATE NA BARBA!”

  • Evandro:

    Substituir quando os estado climático e níveis de poluição já estiver caótico?

    Ótimo! Esse é o promissor homem moderno.

  • Rodrigo Paim:

    Usinas nucleares não são uma má opção até a energia renovável ter um melhor custo benefício.

    Mas ainda sobraria algumas outras questões ambientais importantes:

    Destruição das florestas pra pastagem e plantações, o uso cada vez maior de petróleo e gás para transporte e a produção cada vez maior de lixo, três coisas que tem relação direta com o fato de que a taxa de natalidade está alta demais, somos 7 bilhões e continuamos a aumentar, sobretudo os países subdesenvolvidos

  • Fabio:

    Está aí um título um tanto quanto óbvio…

  • Alter ego: Economista:

    As energias renováveis podem perfeitamente substituir o petróleo, o carvão, seja lá o quê for, o problema é o preço, uma fazenda de paineis solares não gera tanta energia quanto uma hidrelétrica ou uma usina nuclear, seria muito caro. Quanto mais hoje, se os governantes já são mão-vaca para ajudar a população, imagine o meio-ambiente.

Deixe seu comentário!