Escolas da Coreia do Sul vão substituir livro impresso por tablets

Por , em 5.07.2011

A sociedade tecnológica de hoje gira muito em torno de dispositivos móveis, uma parte quase fundamental da vida diária de muitas pessoas. Mais recentemente, os “tablets” (dispositivos pessoais em formato de prancheta que podem ser usados para acessar a internet, entre outras funções) ganharam popularidade com novos modelos, como o iPad 2 da Apple e Galaxy Tab da Samsung.

E eles não são apenas usados para fins de entretenimento: mais e mais empresas e escolas estão substituindo livros didáticos e manuais impressos por tablets.

Por exemplo, a Alaska Airlines substituiu seus manuais de voo por iPads e a American Airlines está querendo adotar o tablet também.

Agora, a Coreia do Sul quer substituir livros didáticos nas escolas por tablets. Na semana passada, o Ministério da Educação, Ciência e Tecnologia do país anunciou que o governo vai investir mais de 3,11 bilhões de reais na ideia, e espera ter substituído os livros didáticos de impressão completamente até 2015.

Além disso, a Coreia do Sul vai criar um sistema de servidor para suas escolas, para permitir que as crianças baixem livros em seus tablets. A proposta é tornar o aprendizado mais conveniente, já que as crianças poderiam simplesmente ter o material em seu dispositivo móvel.

Os alunos podem ter aulas on-line nos tablets também, e o governo contará essas classes como frequência escolar regular. Também, crianças doentes ou hospitalizadas por um longo período de tempo podem acompanhar aulas e trabalhos escolares através do tablet.[DailyTech]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

12 comentários

  • claret:

    enquanto isso no Brasil, ministério de ciencia e tecnologia é dado como consolo paro um derrotado que numca foi da area.

  • Renan:

    A coluna vertebral dos alunos agradece ^^

  • Leonard C.:

    Já tem algumas universidades aqui em São Paulo oferendo tablets aos novos alunos.

    Eu acho um tablet mais prático pelo fato de ser pequeno, mais intuitivo e portátil que um notebook, e a quantidade de informações e aplicativos que se podem guardar nele impressiona.

  • cesar:

    Em 1930 não existiam cadernos nas escolas

  • Luis:

    Bem que podia fazer isso no brasil também :).

  • TT:

    Por mais legal e práticas que sejam essas geringonças os livros são insubstituíveis… quem não sente prazer em esfolhear um bom livro novo ou velho deitado em sua cama esperando o sono chegar???!!! Tudo bem que a tecnologia no ramo da educação é sempre bem-vinda, mas não se pode descartar os livros nunca pois o valor deles é incalculável, principalmente daqueles antigos que não se editam mais…

  • drew:

    mal espero quando isso pegar aqui no Brasil em 2025

    • Rafa:

      ou mais…

  • Rodrigo Paim:

    Sim, os livros já desempenharam um papel imenso na sociedade, mais hoje estão ficando obsoletos.

  • Carlos Machado:

    estou ouvindo isso desde 1996

    • Leonardo Lobo:

      Mas agora você está vendo.

  • Fritzen:

    ja imaginava q os livros e cadernos seriam substituidos uma hora ou outra..

Deixe seu comentário!