Essa “nave espacial” microscópica pode se mover sozinha

Por , em 3.11.2020

Físicos da Universidade de Leiden, na Holanda, imprimiram em 3D uma versão em miniatura de uma nave estelar da classe Intrépida de Star Trek. A ideia de uma pequena nave espacial já esteve no enredo de Star Trek antes, mas não dessa maneira. Esta miniatura é, na realidade, parte de um experimento cientistas publicaram na revista científica Soft Matter.

A nave de cinco micrômetros de comprimento que se parece com o USS Voyager foi impressa em 3D pelos pesquisadores para suas pesquisas sobre micro-nadaores (microswimmers). Mas ao invés de possuir motor de dobra espacial esta Voyager é impulsionada através de líquido por reações químicas entre seu revestimento de platina e a solução de peróxido de hidrogênio em que os físicos a colocaram. O artigo deles afirma que esses estudos geralmente usam modelos esféricos, portanto, as formas complexas que você vê aqui tem o objetivo de levar a resultados diferentes e testar os limites da impressora 3D dos cientistas.

Micronadadores microscópicos impressos em 3D

Microswimmers são uma ampla categoria científica usada para classificar organismos e objetos que se movem através de líquidos. Bactérias ou seus glóbulos brancos podem ser considerados micro-nadadores, mas também podem ser objetos sintéticos criados em estudos, como a minúscula Voyager ou um Benchy (um rebocador naval comumente usado para testar impressoras 3D) que os físicos de Leiden também incluíram em seus testes.

O estudo do movimento dos micro-nadadores sintéticos deve fornecer insights sobre os organismos naturais, mas futuristas também imaginam que micro-nadadores sintéticos podem fazer parte de sistemas de entrega de medicamentos ao corpo direcionados para órgãos específicos. Por enquanto, este artigo científico leva a conclusões mais modestas: modelos microimpressos em 3D podem ser potencialmente úteis para experimentos futuros e as formas incomuns usadas podem oferecer a capacidade de obter tipos de movimento mais específicos. [The Verge]

Último vídeo do nosso canal: A Terra não orbita exatamente o sol mas um ponto virtual no espao

Deixe seu comentário!