Estes são os fósseis mais azarados da história da Terra

Por , em 31.10.2018

Não importa se você é um rei antigo, um guerreiro feroz ou o mais temido dinossauro do planeta, seus ossos ainda podem acabar em um museu com turistas boquiabertos rindo da posição ridícula em que você morreu.

O portal I Fucking Love Science compilou alguns dos esqueletos e fósseis mais infelizes já encontrados por arqueólogos e paleontólogos.

Embora não seja consolo para nenhum deles, todas essas criaturas realmente ajudaram os pesquisadores a fazerem descobertas científicas incríveis sobre o passado:

Os caras mais azarados de Pompeia

Não basta terem enfrentado uma notória erupção vulcânica, alguns dos personagens imortalizados de Pompeia e Herculano também morreram em posições bastante infortunas.

Por exemplo, esse homem que foi atingido na cabeça por uma rocha gigante ao tentar escapar da fúria do Vesúvio em 79 dC:

Ficou pior ainda para esse outro homem que, pouco antes de ser frito vivo pelas cinzas vulcânicas, parecia estar se masturbando:

É claro que provavelmente nunca confirmaremos porque ele realmente estava nessa pose sugestiva; no entanto, isso não vai impedir que diversos memes sejam feitos com esse pobre coitado 2.000 anos depois.

Aracnídeo pronto para acasalar


Este antigo ancestral dos opiliões ficará para sempre conhecido como o aracnídeo consagrado em âmbar com uma enorme ereção.

A descoberta ajudou os cientistas a identificarem uma família de animais extintos até então desconhecida, mas ainda é uma maneira bastante degradante de passar 99 milhões de anos.

A briga que atrapalhou a vida


Em 1971, paleontologistas descobriram os fósseis de um Velociraptor travado em combate com um Protoceratops.

Os restos mortais de 80 milhões de anos mostram o predador perfurando sua garra no pescoço do herbívoro agachado, em uma tentativa de abatê-lo. Em retaliação, o Protoceratops parece ter quebrado o braço direito do Velociraptor.

Os dois estavam tão ocupados lutando que não perceberam um fluxo de areia que conseguiu engoli-los quase instantaneamente. É uma descoberta bem legal, mas que faz os dinossauros parecerem muito estúpidos ao invés de valentes.

Este carrapato teve um dia péssimo


Este carrapato é muito parecido com uma versão pré-histórica do homem que foi morto pela rocha em Pompeia – tão perto de escapar, mas não foi dessa vez.

Cerca de 99 milhões de anos atrás, no atual Mianmar, um carrapato azarado caiu em uma teia de aranha. A onda de má sorte não parou por aí. Durante a sua fuga desastrada, ele foi engolido pela resina de uma árvore.

Milênios depois, o desastre do carrapato – ainda envolto em seda de aranha – se encontra imortalizado em um lindo pedaço de âmbar.

Alces em disputa por domínio


Não foi uma luta tão épica quanto a dos dinossauros, mas esses dois alces machos também entraram em conflito e morreram durante uma briga, tornando-se perfeitamente preservados no gelo.

Homens, né?

Dinossauro desajeitado


Há alguns anos, os paleontologistas descobriram o primeiro tecido cerebral fossilizado de um dinossauro.

Foi uma descoberta incrível, oferecendo aos cientistas uma mina de ouro de novos conhecimentos sobre o poder do cérebro dos dinossauros e potenciais insights sobre seu comportamento.

Tudo isso só foi possível graças a um Iguanodon inacreditavelmente desajeitado que sofreu um acidente há cerca de 133 milhões de anos. O cérebro deste dinossauro só foi preservado porque ele parece ter caído em um pântano de lama altamente ácida. Na ausência de oxigênio e bactérias, a massa de vasos sanguíneos, as redes de colágeno, capilares e tecidos neurais foram mineralizados. [IFLS]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (44 votos, média: 4,75 de 5)

Deixe seu comentário!