Estranha estrela giratória desafia astrônomos

Por , em 3.02.2013

Um novo pulsar, ou estrela pulsante, que está a 3.000 anos-luz de distância e recebeu o nome oficial de PSR B0943+10, fez a alegria dos astrofísicos por um motivo simples: as teorias atuais não explicam seu comportamento.

À primeira vista, parece um pulsar comum. Com 5 milhões de anos, ele dá uma volta sobre seu eixo a cada 1,1 segundos, o que é considerado uma velocidade baixa para uma estrela do seu tipo.

O problema são as alterações nos pulsos de rádio que a estrela emite, que se alteram muito rapidamente, chegando a uma vez por segundo. Além disso, o pulsar também lança um sinal de raio-X fraco conforme partículas carregadas irradiam além das linhas magnéticas e bombardeiam os polos magnéticos. Isto o coloca na categoria dos poucos que emitem raio-X.

A equipe do astrônomo Wim Hermsen, do Instituto Holandês de Pesquisa Espacial e da Universidade de Amsterdam se interessaram em saber se os raios-X, como os pulsos de rádio, variavam entre dois modos.

Para tanto, usaram o telescópio espacial de raio-X XMM-Newton, da Agência Espacial Europeia, e combinaram estas observações com as feitas em telescópios na Holanda e Índia.

A surpresa foi que o pulsar alternava entre fortes pulsos de rádio e fortes emissões de raio-X. As mudanças acontecem em períodos que variam entre meia hora a cinco ou seis horas.

O coautor do estudo Ben Stappers, da Escola de Física e Astronomia da Universidade de Manchester, comenta que o comportamento deste pulsar é espantoso. “É como se ele tivesse duas personalidades distintas”, diz.

Segundo a pesquisa publicada no dia 25 de janeiro no periódico Science, a rápida mudança entre rádio e raio-X implica enormes alterações na magnetosfera do pulsar, mas o que causa estas alterações ainda não é conhecido.

Alguns cientistas já haviam observado que mudanças na intensidade das emissões de rádio estavam ligadas à taxa de rotação do pulsar. Pesquisas mais antigas sugerem que as ondas de rádio variam com processos físicos a nível microscópico, mas esta descoberta parece contradizer os achados.

A equipe de Hermsen planeja comparar o pulsar com objetos similares, numa tentativa de predizer o comportamento da emissão de raio-X. Para isto, pretendem examinar outro pulsar, PSR B1822-09, tanto em raio-X quanto rádio. [LiveScience, Space.com]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

10 comentários

  • grasisuperstar:

    o que eu não daria para dar uma espiadinha neste telescópio!!!!

  • WalterZ:

    Pois é.
    Por paradoxa que pareça, as surpresas são esperadas quando trata-se de objetos tão distantes e tão diferentes do nosso mundo e das coisa que estamos habituados.
    Se frequentemente somos surpreendidos por questões relativas a Terra, imagina em relação a um Pulsar. Cá entre nós, deve ser fantástico trabalhar nisso, ne?

  • Andre Luis:

    Fiquei espantado com a densidade que tem uma pulsar!

    • Jonatas:

      Tenho um artigo sobre isso.

      http://astropt.org/blog/2012/08/24/muita-materia-em-pouco-espaco-ou-muito-espaco-em-pouca-materia/

      🙂

      “Uma das questões que mais frequentemente recebo em conversas acerca de astronomia diz respeito dos objetos de densidades extremas: estrelas com uma massa maior que a do Sol mas tão pequenas que caberiam dentro de uma área exígua de 10 km. Tal densidade seria como espremer a humanidade inteira dentro do volume de um átomo, e o planeta Terra inteiro dentro de uma bola de bilhar.
      Isso é difícil de compreender, de aceitar, parece um absurdo; mas não quando conhecemos a real essência da matéria: mais de 99 % vazia, sendo o que pensamos ser material, sólido, intransponível, apenas uma ilusão energética formada pelas partículas elementares do Universo. Elementar meu caro Watson, elementar…”

    • Andre Luis:

      Foi este artigo mesmo que eu li. Nossa, para nós parece mesmo absurdo isto, espremer toda a humanidade dentro do volume de um átomo! Excelente artigo, parabéns!

  • Cícero:

    Mais uma das maravilhas de Deus pra confundir e extasiar os homens!

  • Alberto Campos:

    O nosso universo é cheio de mistérios. Este é apenas mais um a ser decifrado.

  • Jonatas:

    Pulsares são dos objetos mais exóticos já observados. Eles têm tantos segredos que abarcam várias áreas de estudo para apenas começar a entende-los. 🙂

  • Lucas Noetzold:

    Mudança muito mais ampla que o espectro de luz visível!

  • Francisco Assis Gurgel Gurgel:

    Incrível, realmente um mistério e tanto pelo seu tamanho com uma rotação nunca visto…um enigma nada em comum para astrofísica

Deixe seu comentário!