Excrementos de astronauta podem ser combustível para foguetes

Por , em 29.11.2010

Vamos deixar claro que esse título, por enquanto, é apenas uma possibilidade, mas já tem gente pensando seriamente sobre o assunto. E os incentivadores dessa possibilidade não são restritos à NASA (que também está envolvida), a iniciativa parte das Nações Unidas (UNESCO). O projeto, com custo aproximado de 5 milhões de dólares (o equivalente atual a cerca de 8,6 milhões de reais) consiste em enviar um satélite ao espaço para responder justamente a essa pergunta: fezes humanas podem movimentar veículos espaciais?

A protagonista dessa história é uma bactéria chamada Shewanella MR-1, que é capaz de digerir os excrementos de todos nós. Os resultados dessa refeição são largas quantidades de hidrogênio, cuja aplicação como combustível tem sido amplamente estudada nos últimos anos. Pois bem, amostras dessa bactéria serão levadas ao espaço, e o desafio do pessoal da NASA é ver se realmente funciona usá-las para produzir combustível. Em caso positivo, bastará fazer um mecanismo de separação do hidrogênio, e pronto; os astronautas poderão produzir combustível sempre que forem ao banheiro.

A principal dificuldade do projeto é saber se a nossa amiga Shewanella é capaz de sobreviver no espaço, e se não haverá nenhuma alteração em seu ciclo de vida. E o projeto não é uma expectativa a longo prazo: ainda no primeiro semestre do ano que vem, os cientistas pretendem lançar o satélite. [PopSci]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 4,00 de 5)

9 comentários

  • Det. Henry:

    Ok… Realmente é uma idéia ecológica.

    Mas, tentem imaginar na hora de encher o tanque, o fedor que não vai ficar.

    Pior ainda, o foguete em pleno vôo, e de repente o comandante fala pelo rádio… “Ó, já sei que um de vocês comeu milho – caroços queimados estão seguindo nossa trajetória…”.

    Muito pior ainda… Tentem imaginar se essa tecnologia passa a ser usada naqueles aviões não tripulados, que se abastecem em pleno vôo com uma sonda…

    HEHEHEHE

  • Matilde:

    Seria bonito de o astronauta ficasse com prisão de ventre.

  • Val Brand:

    Estudos recentes indicam que com esta tecnologia, ao tentarmos uma aceleração primária buscando atingir uma velocidade de dobra, iremos espalhar bosta por todo o nosso sistema solar. Com isso poderemos causar um desastre ecológico em algum ambiente alienígena… rsrsrsrs

  • Val Brand:

    Sei lá. Acho que este combustível será uma merda…

  • josias:

    NÃO CONTAVAM COM A MINHA ASTÚCIA,

  • Raton:

    Legal, se o combustível “cocoico” serve para nave espacial, deve ser fácil adptar para os nossos veículos terrestre. Sugiro também que se estude alguma bactéria que também gere combustível se aliementando dos gases intestinais emanados pelo ser humano. As viagens de onibus para o trabalho sairão de graça,e talvez sobre até alguns trocados para os passageiros no final do trajeto, para isso basta comer uma feijoada na noite anterior.

  • clarice:

    bom..ja existe o gas butano….mas fazer combustível de coco de astronauta…ksksksksk….haja coco ksksksksksk

  • ninja:

    Já dá um bom enredo de filme, uma bactéria escatológica assassina em uma estação espacial.

  • wilson:

    NESTE CASO SERIA MELHOR MANDAR DEPUTADOS E SENADORES DE BRASÍLIA PARA O ESPAÇO POIS NÃO FALTARIA MATERIAL PARA PRODUZIR ENERGIA JÁ QUE QUE PRODUZEM BASTANTE MATÉRIA PRIMA!

Deixe seu comentário!