Famoso sapo morre levando sua espécie à extinção

Por , em 3.10.2016

Toughie, um sapo de árvore e símbolo da crise de extinção, morreu em sua casa, no Jardim Botânico de Atlanta, nos EUA. Com ele, levou toda a espécie Ecnomiohyla rabborum.

Toughie era famoso. Por ser o último de seu tipo, se tornou um garoto-propaganda para a conservação animal. Inclusive, no ano passado, sua imagem foi projetada sobre a Basílica de São Pedro, no Vaticano.

Muitas celebridades foram às lágrimas ao vê-lo. Único, especial, Toughie merecia toda a admiração que tinha, mas isso não foi suficiente para salvá-lo.

A história de Toughie

A idade do sapo é desconhecida, mas os cientistas afirmam que ele tinha, pelo menos, 12 anos de idade. Era provavelmente mais velho, porque já estava na fase adulta quando foi encontrado e levado para o jardim botânico americano, em 2005.

A espécie de Toughie não foi descrita até 2008, alguns anos após ele ser resgatado em uma missão importante na qual cientistas correram contra o tempo para salvar diferentes espécies de um fungo mortal que estava se espalhando no centro do Panamá.

Os Ecnomiohyla rabborum habitavam uma área muito pequena do país, a uma altitude onde o fungo se mostrou especialmente letal. Estudos de campo sugerem que até 85% de todos os anfíbios que viviam na região de Toughie foram aniquilados.

É improvável que qualquer um de sua espécie tenha sobrevivido em estado selvagem, onde eles eram escaladores incríveis, além de planadores graciosos, o que lhes permitia subir e pular de uma árvore para outra.

Um conto triste

De acordo com Mark Mandica, que cuidou de Toughie por sete anos, a história do sapo não é inteiramente original.

Muitos animais estão passando por perigos de extinção parecidos. O fato de que conhecemos a espécie de Toughie pouco tempo atrás e ela já se foi serve como um lembrete de que devem existir muitos mais animais desaparecendo do mundo todo antes mesmo de os termos encontrado.

O chamado

Toughie ficou em silêncio por quase todos os anos em que viveu no jardim botânico, até que, em uma manhã fatídica de 2014, Mandica ouviu um chamado estranho saindo da área onde o sapo estava.

“Eu sabia que tinha que ser ele, porque eu já conhecia o som que todas as outras espécies faziam. Eu fui capaz de gravá-lo no meu telefone”.

Ouça o barulho característico da espécie de Toughie:

Alerta vermelho

O objetivo do artista é mostrar a incrível biodiversidade do nosso planeta e inspirar as pessoas a ajudar a combater a crise de extinção, enquanto ainda há tempo. Até agora, Sartore já fotografou milhares de espécies ameaçadas, incluindo Toughie.

sapo-extincao-2

Conforme um grande número de animais e plantas continuam a desaparecer, a perda compromete cada vez mais os ecossistemas saudáveis necessários para a sobrevivência das demais espécies no planeta, inclusive a nossa.

“Estamos no caminho certo para perder a metade de todas as espécies do mundo até o final do século”, disse Sartore. “E é loucura pensar que podemos perder metade de tudo, mas que as pessoas vão ficar bem. Não vai funcionar dessa maneira”.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

3 comentários

  • tifany:

    Esse sapo me lembra a Europa daqui alguns anos, infelizmente.

    • Cesar Grossmann:

      Lembrar do futuro é uma coisa bizarra…

  • Tiago Mendes da Silva:

    aprendi muito sobre sapo graças a um jogo que estou fazendo, que fala justamente sobre desequilíbrio ecologico Toughie sera o protagonista

Deixe seu comentário!