Formação do nosso sistema solar não é tão especial como se pensava: é bem parecida com a de outros sistemas

Por , em 5.11.2012

Cerca de 4,5 bilhões de anos atrás, os planetas do nosso sistema solar foram gerados a partir de um disco de gás e poeira em extensão, girando em torno do sol.

Embora a Terra pareça ser algo muito especial (único planeta conhecido a ter vida), a formação do nosso sistema solar não é tão exclusiva assim, sugere uma nova pesquisa: processos semelhantes são testemunhados em sistemas solares jovens ao longo da Via Láctea.

Antes, acreditava-se que os estágios de formação do nosso sistema solar levaram o dobro do tempo para ocorrer. Agora, um novo estudo do Centro de Formação Estelar e Planetária no Museu de História Natural da Dinamarca e da Universidade de Copenhague afirma que, na verdade, o nosso sistema solar não é tão especial assim.

Uma nova visão dos primórdios do sistema solar propõe que seus dois primeiros tipos de materiais sólidos – os precursores de rochas espaciais e finalmente dos planetas – foram ambos formados ao mesmo tempo.

Utilizando métodos de análise aperfeiçoados de isótopos de urânio e de chumbo, os pesquisadores estudaram meteoritos primitivos (dos primeiros três milhões de anos de desenvolvimento do sistema solar) e dataram a formação de dois diferentes tipos de materiais – inclusões ricas em cálcio e alumínio (CAIs, na sigla em inglês) e côndrulos – encontrados dentro do mesmo meteorito.

Em parte, a pesquisa confirmou análises anteriores, que demonstravam que as CAIs foram formadas durante um período de tempo muito curto.

A nova descoberta é a de que os côndrulos foram formados também durante os primeiros três milhões de anos de desenvolvimento do sistema solar. Isso contradiz os pressupostos de que côndrulos só começaram a se formar cerca de dois milhões de anos depois das CAIs.

“Na nossa análise, fomos capazes de alterar a cronologia do desenvolvimento histórico do nosso sistema solar, pintando um quadro novo que é muito parecido com a imagem que outros pesquisadores já observaram em outros sistemas planetários”, explica James Connelly, do Centro de Formação Estelar e Planetária.

“Em geral, temos demonstrado que não somos tão únicos como se pensava. Nosso sistema solar se assemelha ao de outros sistemas planetários observáveis dentro de nossa galáxia. Desta forma, nossos resultados servem para corroborar os resultados de outras pesquisas que indicam que planetas como a Terra são mais difundidos no universo do que se acreditava anteriormente”, conclui o professor Martin Bizzarro, também do Centro de Formação Estelar e Planetária.[Science20, MSN, ScienceDaily]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

7 comentários

  • jodeja:

    Se compararmos o tamanho da terra, que muitos acham ser diferente de tudo, apenas com o tamanho do universo conhecido veremos que ela não é mais que um grão de areia. Sendo assim, vamos ver o que dirão aquelas pessoas que afirmam ser ela, (terra) a única onde pode haver vida humana.

    • A.S.S.:

      Todo o universo conhecido pelos humanos é hiper mega menor que um grão de areia.

  • Jana Almeida:

    rsrsrs Acho que seria muito orgulhoso falar que só porque é o nosso é especial… somos apenas mais um pequeno planeta no universo com uma população pouco significante… Tenho certeza que existe, nessa imensidão, sistemas muito mais complexos que o nosso. 😀

  • Glauco Ramalho:

    Libera o comentário censor!

  • Glauco Ramalho:

    Nessa teoria dos discos protoplanetários todos os planetas e luas deveriam girar no mesmo sentido, mesma velocidade e estar no mesmo ângulo em relação ao plano dos planetas. Ela foi criada antes da descoberta de Urano e de muitas luas Sistema Solar àfora. Como isso não acontece e muitos planetas e luas seguem seu próprio caminho, essa teoria é inválida tanto aqui quanto em outros Sistemas Solares, e essa matéria perde seu sentido.

  • Jonatas:

    Um episódio crucial deve ter sido um momento de ressonância um para dois entre os gigantes Júpiter e Saturno, responsável pela migração de Netuno e talvez pela origem da água na Terra, vale a pena pesquisar essa teoria.

    • Murilo Mazzolo:

      Jonatas, na sua opinião, é plausível uma teoria de que boa parte da água e até mesmo, a vida na terra(microrganismos, bactérias, etc) tenha vindo através de meteoros com grande concentração de água, já que certa vez, li que existe em grande quantidade, meteoros, cometas e detritos com quantidades significativas de água congelada, no nosso Sistema Solar.
      Agora quando li seu comentário, me fez lembrar de quando li sobre essa teoria, que em questão, nem mesmo me lembro se é a mesma que você está sitando!!!
      Gostei dessa postura da teoria, porque, se pensar na antiga sobre formação de água através da emissão de gazes quando a Terra não passava de rochas e magma, mesmo que tenha formado água, não seria o bastante pra ter formado tanta quanto temos… eu acho!

Deixe seu comentário!