Galáxia ‘cospe’ planetas a 48 milhões de km/h

Por , em 28.03.2012

Planetas com órbitas muito próximas a estrelas que são ejetadas da nossa galáxia podem ser “cuspidos” da Via Láctea a velocidades de até 48 milhões de quilômetros por hora (km/h).

“Fora os fótons e partículas como os raios cósmicos, esses planetas estão entre os objetos mais rápidos da galáxia”, afirma Avi Loeb, que está estudando o assunto. “Em termos de objetos sólidos e grandes, eles são os mais rápidos. Levariam 10 segundos para cruzar o diâmetro da Terra”.

Os pesquisadores criaram simulações para examinar o que aconteceria se cada estrela ejetada da galáxia tivesse pelo menos um planeta orbitando perto. Eles descobriram que cerca de 10% dos planetas poderia ser atirado junto com a estrela.

Uma estrela que for capturada por um buraco negro, que antes puxava gravitacionalmente outra estrela, também poderia ter seu planeta “ejetado”, e ele sairia “viajando” pela galáxia a enormes velocidades.

Eventualmente, esses planetas de hipervelocidade vão escapar da Via Láctea e viajar pelo espaço interestelar.

“Essa é a primeira vez que alguém fala sobre procurar por planetas ao redor de estrelas em hipervelocidade”, afirma Loeb. “Isso é possível usando grandes telescópios, mas os observatórios precisam colocar isso nos seus planos ainda”. [LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

29 comentários

  • Thamiris Medeiros:

    Esse tal de planeta “Nibiru” nao existe,e so um mito pra assustar as pessoas,e mais uma coisa esse comentario e de 2013,2012 passou e nada aconteceu parem de acreditar nessas coisas.

  • Espirita:

    RÚSSIA -. Os russos não escondem que o chamado Planeta X ou Nibiru como outras abordagens da Terra e suas conseqüências podem ser catastróficas. no céu há um novo objeto, uma mancha avermelhada antes só observada por astrônomos, mas depois de maio 2012 pode ser visto a olho nu .
    Este seria o escuro planeta Nibiru, a probabilidade da existência deste planeta em nosso sistema solar apenas reconhecido pela NASA em 1982. Desde os sumérios de 5000 anos atrás, eles o chamavam de “disco alado” e argumentam que o aparecimento de Nibiru no céu ameaça causando problemas.
    “A Queda dos asteróides à Terra não é mais relevante, a humanidade espera mais grandes eventos, a abordagem para a Terra de outro planeta, Nibiru irá passar tão perto que terá consequências para toda a humanidade e será catastrófico e que o Planeta X é muito maior que a Terra, pois a atração gravitacional de Nibiru é muito maior.
    Esta abordagem irá ocorrer no final de 2012, quando os planetas vão estar no seu máximo, poderia mudar a rotação da Terra ou inverter pólos, uma nova era glacial, inundações, e o extermínio de toda a vida na superfície do solo 2/3 da humanidade morrerá ou, eventualmente, todos, de acordo com uma teoria do planeta Nibiru é o planeta dos Deuses, répteis nos textos antigos chamavam o Annunaki sumérios traduzido como os descendentes do céu.
    Uma vez a cada 3, 600 anos Nibiru está perto de nosso sistema solar, de acordo com os cálculos deste planeta será visível no final de 2012, um olhar no hemisfério Sudeste (Antártica) e 21 de dezembro de 2012, Nibiru de passagem perto da Terra e no Céu será semelhante a um segundo sol vermelho, coincidentemente ou não, neste dia, a era do calendário maia l esta sabia resumos, bem como a NASA sabe disso também, mas nas aulas de astronomia não dizer nada, nem uma palavra única, uma vez que estive aqui, é proibido de falar sobre a existência de um planeta desconhecido, Nibiru, lembre-se este nome porque está se aproximando, em 1972, Joseph Brady, da Universidade da Califórnia descrubriu que um planeta desconhecido causou perturbação gravitacional no cometa Halley.

    • Cesar Grossmann:

      Cadê Nibiru?

  • André Luis:

    é muito interessante imaginar que podem haver muitos planetas viajando entre as galáxias por ai!

  • Paulo Galliza:

    Uma velocidade fantástica da matéria um pouco menos de 1/20 da velocidade da luz.

    • Jonatas:

      Fazendo a conversão
      48.000.000 km/h = 13.333,33 km/s
      Velocidade da luz é 300.000 km/s

      Seu cálculo está certo.

    • Ozzy Osbourne:

      nao entendi, o diametro da terra é de 12 mil Km… se ele alcançã 13 mil…logo levaria menos de 1 segundo para atravessar o diametro da terra e na matéria diz 10 segundos…

    • Jonatas:

      Depende do tamanho do corpo do planeta, não só do diâmetro da Terra. Ele viaja a 13.000 km/s, mas supondo que seja do tamanho da terra, ele tem o próprio diâmetro a percorrer, 13.000 km. Ele teria que ser do tamanho da Terra para atravessar em um segundo. Se fosse do tamanho de Urano, levaria 4 segundos, e se for do tamanho de Júpiter, 11 segundos, porque Júpiter tem 11 vezes o diâmetro da Terra, isto é, quase 143.000 km.

    • Austregon:

      Não seriam 2 segundos tendo o mesmo diâmetro da terra,supondo que o mesmo cruze completamente tal diâmetro?

    • Gilberto M.:

      Ozzy, se o diâmetro da Terra for mesmo de 12 mil km, então vc está correto, tem um erro na matéria. Desculpe, Jônatas, li seu comentário e discordo dele. Não importa o tamanho do planeta, pois nesse cálculo ele está sendo considerado um ponto material (independe de suas dimensões). O correto seria dizer que o tempo em questão é de 1 s, ou 1,1111 s.

    • Jonatas:

      Acho que não, a matéria deve estar considerando o tipo planetário mais comum observado na galáxia até então, o Jupiteriano. Com 10 vezes o diâmetro terrestre, deve levar mesmo 10 segundos, porque seu diâmetro é 10 vezes maior que o espaço que ele percorre em um segundo.
      Por exemplo, numa estrada, para fazer uma ultrapassagem, é mais rápido passar por um carro do que por uma carreta.
      Complementando, o diâmetro aproximado da Terra é 12.756 km, o melhor arredondamento é para 13.000 km e não para 12.000. Um abraço.

  • Claudio H. Agra:

    Homi, já que eu não tenho dinheiro para fazer um turnê pelo espaço seria muito bom que a nossa “milk way” cuspisse a terra, só assim eu viajaria de graça pelo espaço, sem gastar uma “ana”.

  • magoado:

    48 milhões de k hora …isso não é mais planeta é uma bala de fuzil errante …

  • Lucyano Valdez:

    E nós que estamos num Planeta que orbita uma Estrela praticamente na periferia da Via Lactea? Ejetados seremos algum dia? Oh Céus!!

  • Daniel W:

    se ele leva 10 segundos para atravessar a terra, imagine o que faria colidindo com ela!!! Se um asteróide que é muito menor ja causaria extinção, um desse ai não dá tempo nem de doer…. vamos todos virar energia e pó novamente em uma bonita explosão =^)

  • Jonatas:

    Esse artigo é de 2008, se alguém tiver informação mais recente agradeço:
    Brasileiro sugere um novo nono Planeta

    • Shappaaa:

      No verão de 1988/89, conheci o falecido astronomo autodidata chamado Francisco Araújo Farias. Interessei em seus estudos após escutar no rádio uma entrevista em que ele falava sobre planetas não descobertas e um planeta que não era um planeta. Há 22 anos conheci um professor, defiente físico, muito inteligente, que me explicou que há um planeta dentro do cinturão de asteróides entre Marte e Júpiter e que Plutão não poderia ser um planeta. Um professor que misturava espiritualidade e astronomia, e falava sobre planetas ejetados de outros sistemas. Ganhei um livro “A Evolução do Sistema Solar”. Um livro pouco técnico, mas espirituoso e espiritualista. O que o professor tinha de melhor eram as palavras ditas em um tom grave e rebuscado.

    • Shappaaa:

      Dez planetas, dez mandamentos, dez dedos, dez mundos.

    • Andhros:

      Eu tenho mais! Tenho vinte dedos.

    • JOAQUIM FURTADO DA SILVA:

      Nessa época que você menciona, o Prof. FRANCISCO ARAÚJO FARIAS esteve em João Pessoa/PB e visitou minha casa, no bairro Bancários. Dele ganhei, na época, fotocópias dos originais do livro “A EVOLUÇÃO DO SISTEMA SOLAR” (tenho também o livro, posto que nos conhecíamos desde que eu contava 11 anos de idade, quando com ele estudei (em asua casa, em Fortaleza) no ano 1967.
      Por aqueles dias, já o profesor Araújo (autodidata por necessidade – problemas de saúde) já falava a papai, a mim e a meus irmãos das teorias espirituais ligadas à astronomia que resultaram, afinal, no livro que publicou.

  • Lobato:

    e Dizem que o planeta x é uma piada

    • Jonatas:

      Vamos ver Lobato: Grande Concurso Miss Planeta X:

      Netuno: O último planeta clássico do Sistema Solar já foi um Planeta X, porque sua existência foi teorizada para explicar a confusa órbita de Urano. Netuno foi o planeta descoberto matematicamente. Legal, né?

      Plutão: Muitos cálculos indicavam um Planeta a mais para as perturbações orbitais, seria do tamanho de Marte, ou com 1/10 da massa terrestre.

      Planeta X: Quando o verdadeiro tamanho de Plutão foi confirmado como muito pequeno, a busca passou a ser por um décimo planeta. No fim, a confirmação que a massa transnetuniana de 1/10 da terrestre estava na forma de um cinturão de grandes planetóides plutóides, a busca pelo décimo planeta caiu e em 2006 Plutão também.

      Planeta Brasileiro: Mas eis que do Japão um astrônomo brasileiro sugeriu por cálculos um novo nono Planeta, um gélido parente da Terra exterior ao Cinturão de Kuíper para explicar as perturbações gravitacionais do Disco disperso, a região mais confusa do Sistema Solar, onde vive o Planeta Anão Éris. A massa presumida seria entre 30 e 70% da massa da Terra, logo, muito maior que Marte. No entanto, do planeta “Tupã” não se teve notícia.

      Tyquê: Informações sobre um possível gigante gasoso maior que Júpiter que viveria na Nuvem de Oort, muito, muito longe do Sol, apareceu ano passado para ser confirmado ou não nesse ano, mas não tivemos mais notícia.

      Como podes ver, o que não falta é Planeta X esperando para ser achado. Vamos ficar no aguardo. Agora, orbitalmente, desculpe mas Nibiru é sim uma piada.

    • Lobato:

      respondeu muito bem a minha resposta, parabéns

    • Jonatas:

      Fora Plutão, basicamente tudo o que sabemos sobre mundos que vivem além da órbita de Netuno é que eles estão lá.

    • Paulo Galliza:

      Gostaria de ver esses cálculos, porque a massa de todo o nosso Sistema Solar é tão somente 2% da massa do Sol.
      Isso! O Sol é 98% da massa do Sistema.

    • Jonatas:

      Estimativas apontam para mais de 99% da massa do do Sistema Solar estando no Sol. Mas indo ao mundo dos planetas, o 1% de massa restante, você vai descobrir que cerca de 70% de toda a massa que gira ao redor do Sol está no Planeta Júpiter, maior e mais massivo que todos os outros planetas, satélites e asteróides somados.

  • Austregon:

    Tomara que nenhum venha em nossa direção!

  • Jonatas:

    Isso quer dizer que podem haver muitos planetas errantes zazando pelo vazio entre as galáxias… Muito interessante. Imagine-se na superfície de um planeta inter-galáctico, vendo toda a magestosa espiral da Via-Láctea no céu; Igual aqui: Exo-Galaxy-Planet

    • Andhros:

      Se existe planeta ambulante, quer dizer que também existe…
      planeta cadente!
      Alguém já viu??

Deixe seu comentário!