Ganhador de prêmio Nobel comete eutanásia

Por , em 7.05.2013

Christian de Duve, ganhador do prêmio Nobel de Fisiologia/Medicina em 1974 por descobrir a função do lisossoma, morreu no sábado, dia 4 de maio, de eutanásia (morte assistida).

A Bélgica, país em que de Duve vivia, foi o segundo país do mundo a legalizar a eutanásia, em 2002, depois da Holanda.

O professor de Duve, com 95 anos, escolheu a eutanásia depois de ver sua saúde deteriorar nos últimos anos. Ele será cremado na quarta-feira, dia 8, “na mais estrita intimidade”.

Um cientista

Duve nasceu no Reino Unido, filho de pais belgas que haviam se refugiado lá por ocasião da Primeira Guerra Mundial. Nos anos 1920, ele retornou para a Bélgica com a família.

Nos anos 1940, usou uma centrífuga e outras técnicas para separar e examinar os componentes das células, descobrindo desta forma o lisossoma.

Durante a Segunda Guerra Mundial, foi médico no exército belga, tendo sido capturado com sua unidade na França, e escapado para a Bélgica. Seu trabalho de graduação foi uma tese sobre a insulina, assunto de um livro que ele escreveu mais tarde.

Foi estudando a insulina que o dr. de Duve acabou descobrindo, sem querer, os lisossomos, ao notar que a maneira de dividir as células alterava o funcionamento de uma enzima. Mais tarde, ele percebeu que a enzima estava contida em uma organela que era muito mais danificada quando ele usava um blender do que quando usava um pistilo para dividir as células.

Ele confessou que a curiosidade levou a melhor sobre sua pesquisa: a nova descoberta atraiu tanto a sua atenção que o estudo sobre insulina nunca avançou muito.

Agraciado com o Francqui Prize de Ciências Biológicas e Médicas em 1960, em 1974 ele dividiu o Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina com Albert Claude e George Palade, pela descrição da estrutura e função de organelas (lisossomos e peroxissomos) em células. Seu trabalho também contribuiu para o consenso de que a teoria endossimbiótica é correta.

Um descrente

Christian de Duve decidiu recorrer à eutanásia depois de sofrer uma queda em casa, no início de maio. Ele apenas aguardou a vinda de seu filho que estava nos EUA para morrer rodeado dos familiares.

Há um mês, ele deu uma entrevista em que afirmou que “seria exagerado dizer que não tenho medo da morte, mas não tenho medo do que vem depois porque não sou crente. Quando desaparecer, vou desaparecer, não vai sobrar nada”.

Segundo sua filha Françoise, “ele deixou-nos de forma serena e recusou-se a tomar qualquer medicamento para ansiedade antes da injeção final. Deixou-nos com um sorriso e um adeus”.

Christian de Duve é a segunda pessoa célebre na Bélgica a morrer de eutanásia. Segundo um colega de trabalho, ele sofria de vários problemas de saúde, incluindo câncer. [MedicalXpress, Wikipedia, G1, NYTimes]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

5 comentários

  • Rosa Pereira:

    eu tambem sou a favor da eutanasia…

  • tommy lommy:

    Admirável oportunidade e coragem.
    Descanse, mestre!

  • Damazio Benedito:

    TEVE INTELIGÊNCIA E BOM SENSO, ACIMA DE NÓS, ATÉ O MOMENTO FINAL……DESCANSE EM PAZ.

  • WalterZ:

    Acho que ai está uma grande liçao de vida.

    E a lição de vida vai até o ultimo momento.
    Acho que um pouco do pouco medo que ele tinha de morrer vinha da possibilidade de abreviar o “sofrimento final”.

    Claro que eu quero muito viver, mas isso não vai durar para sempre. Por isso a morte em si não me causa medo. Sinceramente não sei se existe algo depois da morte, mas isso não me afeta. Se tiver, como sou uma pessoa boa e em paz com minha consciencia, sei que vai ter um bom lugar para mim. E se não existir nada, estou com o Christian de Duve. Simplesmente é o fim.

    Mas o que me dá MUITO medo é de sofrer para morrer. Muitos parentes passaram por situaçoes que realmente eu queria poder não passar.

    Por isso eu acho que a eutanásia deveria ser permitida. Queria ter esse direito. E iria alem ! Em caso de eu não ter condiçoes de decidir, eu queria dar o direito para meus filhos “me desligar”.

    • Damazio Benedito:

      ESTOU CONTIGO WALTER……GOSTARIA, SE PRECISASSE,QUEM ESTIVER PERTO, DESLIGASSE OS APARELHOS, POR MIM.MORRERIA COM MAIS DIGNIDADE……

Deixe seu comentário!