Gigantesca estrela explode… Junto com teoria

Por , em 24.03.2009

Fotografia de um remanescente de uma supernova aleatória

Uma enorme estrela explodiu mesmo sendo milhões de vezes mais luminosa do que nosso Sol e bem mais jovem. Isso sugere que ainda não entendemos a vida estelar tão bem quanto achamos.

“Isso pode significar que estamos errados e que as teorias que conhecemos precisam ser revisadas” declarou Avishay Gal-Yam, do Instituto Weizmann de Ciência, em Israel.

De acordo com as antigas teorias, a pobre estrela, que tinha cem vezes a massa do Sol, não estava madura o suficiente para ter desenvolvido um enorme centro de ferro que causa fusão nuclear – isso é considerado um pré-requisito para uma implosão, que causa o tipo de destruição de uma supernova.

O estudo que está sendo realizado agora envolve imagens antigas, que serão comparadas com a explosão mais recente. É um raro caso em que o “progenitor” da supernova foi encontrado. Fotos tiradas pelo Hubble, em 1997, revelam a pré-explosão da estrela como sendo um evento muito luminoso.

A estrela progenitora era tão brilhante que, provavelmente, pertencia a uma classe chamada “Variáveis Azuis Luminosas” (LBVs), já que nenhum outro tipo de estrela é tão brilhante. Quando uma estrela dessas evolui, ela perde parte de sua massa devido aos fortes ventos estelares que carregam parte de seu material para o espaço. E só depois de um certo tempo que ela desenvolve um centro de ferro e, normalmente, explode.

Essa explosão inesperada mostra que nem todas as estrelas se comportam da mesma forma. E temos uma candidata para apresentar um tipo de comportamento diferente relativamente próxima a nós. O nome dela é Eta-Carinae e está há apenas 7500 anos luz de distância, dentro da Via Láctea.

O comportamento das LVBs continuam um mistério para Mario Livio, do Instituto de Baltimore, “devemos manter um olho na Eta-Carinae, podemos nos surpreender mais uma vez” explica.

De acordo com Gal-Yam, apenas uma pequena parte da massa da estrela continua vagando pelo universo. Aparentemente, a maior parte de seu corpo foi arrastada para um buraco negro, formado por causa da explosão, no centro da supernova. [Live Science]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (5 votos, média: 4,80 de 5)

9 comentários

  • Eloyr:

    Ainda hoje eu estava lembrando desta estrela; a Eta-carinae… proporcionalmente ao nosso sol, ela está gastando em média: 800 vzs. mais, o seu combustível nuclear para gerar tanta luz e calor… Com certeza isto terá conseqüências para a longevidade da estrela como um todo.

  • lucilene:

    Os ciêntistas não sabem nem a metade do q vai acontecer quando Deus mostrar quem esta no comando ai sim é que eles vão se surpriender

    • ananiasainana:

      ‘ciêntistas’ não existem, muito menos deus.

    • Guilherme Oliveira:

      Falou o entendedor de tudo dono da verdade.

  • Alberto:

    Obrigado Simas.
    Sugiro ao Cesar a entrar no Google e ver o artigo: NOVA TEORIA DA CRIAÇÃO DO UNIVERSO. Foi apoiado nesta teoria que eu comentei este artigo. Tive muito trabalho para consegui passar este email.

  • Simas:

    Muito bem Cesar. Pelo menos dê uma explicação coerente. Criticar é muito fácil; peincipalmente ofender. Um ignorante não devia ser convidado para opinar em coisa séria. Eu tenho visto aqui, verdadeiros absurdos e não falo nada. Todos tem o direito a liberdade de expressão. Pelo menos esta opinião tem muita lógica lógica. Critique com outra melhor.

  • Cesar:

    Este Carvalhal é mais um candidato ao título de “Quack” do ano…

    Só para variar, ele não tem nenhum estudo científico que tenha sido submetido para revisão por pares para provar o que diz. Duvido até que ele entenda de cálculo tensorial…

    A imbecilidade de certos pseudo-gênios é de amargar…

  • Alberto Carvalhal Campos:

    Os raios gama são oriundos do espaço extra universo,onde está repleto de energia eletromagnética. A primeira força básica da natureza, de onde se originou as outras três. Estes raios gama são responsáveis pela criação da matéria.O universo se formou de fora para dentro. Não existiu o big bang e o universo não se expande. Pasmem, ele se contrai.Não vou entrar em detalhes agora. Estes raios gama tambem causou o fenomeno apresentado aqui, em outra reportagem sobre um objeto que brilhou intensamente depois ficou piscando e apagou, sem deixar rastro. Foi os raios gama que atingiu um corpo celeste (meteorito,planeta errante,etc). Ele foi superquecido, ficou brilhando até se esfriar e a parte não atingida resfriou primeiro e sua rotação iludiu o observador, ficou variando sua luz até apagar por completo.

  • Alberto Carvalhal Campos:

    As explosões de super novas, não é o que parece e sim devido a insidencia de raios gama de grande potência sobre um astro. Estes raios destroem tudo o que encontra pela frente. Quando atinge uma estrela, nova ou velha, provoca destruição, transformando-a em nebulosa. O nosso sol, sofre explosões solares, tussinames solares, etc, devido a distância que se encontra, recebe porca radiação e não é destruido. A nossa lua recebe estas irradiações e apresenta apenas clarões em sua superfície, assim tambem acontece aqui na terra como o caso da explosão de Tunguska, na Sibéria, em 1908 e de Sodoma e Gomorra, explosão da baleia (cachalote), em Taiwam, em condições não esclarecidas; as destruições em massa ocorridas num passado do nosso planeta, etc.

Deixe seu comentário!