Google Maps para iPhone: testamos o novo aplicativo grátis de navegação por GPS

Por , em 13.12.2012

Cerca de três meses atrás quando a Apple atualizou o iOS para a versão 6.0 nós perdemos o querido aplicativo Google Maps nativo que foi substituído pelo imaturo e perigoso Mapas, da própria Apple. O novo aplicativo da Apple teve um lançamento em uma fase extremamente imatura de seu desenvolvimento e por isso ficou odiado no mundo inteiro. Muitas pessoas sequer atualizaram o iOS para evitar perder o Google Maps nativo.

Mas o seu desespero acabou: o Google lançou uma versão turbinada do Google Maps na Apple App Store que tem até a opção de GPS de navegação curva-a-curva, que foi o tema principal deste teste.

O Google Maps para iPhone é muito simples de usar na função GPS de navegação curva-a-curva:

  • Você simplesmente pode digitar o endereço na caixa de busca ou o local (eu digitei “Restaurante Madalosso”, pois me dirigia a um local próximo aqui em curitiba e não recordava o endereço),
  • Clicar no ícone carro para ver o trajeto,
  • Escolher entre três opções de trajeto com distâncias e tempos de chegada diferentes e
  • Tocar em “iniciar” para começar a navegação com uma voz feminina, em português do Brasil. Por que a voz é feminina? Porque eu estou acostumado a ouvir ordens da esposa, possivelmente.

O layout da navegação é bem pensado, limpo e simples de entender com uma olhada rápida. Logo que você faz uma curva o app faz um zoom out e mostra um trecho maior do mapa para você saber o que terá que fazer em seguida (imagem acima), uma excelente sacada.

Na ida para o local, que vou sempre, duas vezes por semana, escolhi um caminho que nunca tinha feito (não era a rota principal sugerido pelo Google Maps), passando pelo meio de bairros em algumas ruas nas quais nunca tinha visto antes. Cheguei no mesmo tempo que no meu caminho comum, mas com muito menos tráfego e pior calçamento. No retorno eu utilizei a rota principal sugerida, que era o meu caminho costumeiro. Mas em um ponto ele me sugeriu uma alteração que eu nunca tinha feito que permitiu que eu evitasse qualquer tráfego. Não sei se foi mais rápido, mas foi muito mais prazeiroso e eu certamente rodei menos, apesar das ruas serem secundárias.

No retorno eu também me “perdi” propositalmente para observar como o Google Maps para iPhone se comportaria. Ele recalculava a rota no mesmo momento e de maneira mais rápida do que o aplicativo do TomTom que eu costumo usar, geralmente. Mas para calcular a rota ele se conecta na internet via 3G ou, em alguns pontos, Edge. Edge é uma porcaria de uma tecnologia obsoleta, que não funciona direito, mas as operadoras insistem em empurrar por nossas goelas. Como sei que não existe operadora boa de internet móvel no Brasil, depender de conexão quando você está perdido pode ser perigoso. Nos pontos em que a conexão é Edge houve demora de mais de uma quadra para o app encontrar a nova rota. Você não vai querer ficar à deriva em uma vizinhança barra pesada. O TomTom Brazil (cerca de R$ 100), por exemplo, já tem todos os mapas viários do país integrados e não depende de internet para a navegação.


Cheguei!

Eu recomendo muito o aplicativo e vou usá-lo como meu aplicativo principal de navegação nos próximos dias. Vou atualizar o artigo quando encontrar alguma característica relevante.

Prós do Google Maps para iPhone em modo de navegação

  • Interface limpa, extremamente simples e fácil de usar.
  • Oferece rotas alternativas que evitam engarrafamentos.
  • Permite buscar localidades por nome e não necessariamente endereço.
  • É um aplicativo gratuito que funciona tão bem — e é mais simples — do que o aplicativo mais caro da App Store que faz o mesmo: o TomTom Brazil.

Contras

  • Depende de internet móvel quando você está na rua. Não é recomendável para viagens ou caso passe costumeiramente por vizinhanças perigosas.
  • A voz é meio baixa, mesmo com o volume do iPhone no máximo. A música tem que ficar bem baixa para eu ouvir a “moça” falar.

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!