Gostou da foto? Ela vale mais de 7,5 milhões de reais

Por , em 17.11.2011

A foto acima parece comum para você? Bem, ela definitivamente não é. Afinal, essa é fotografia é a mais valiosa do mundo, custando 4,3 milhões de dólares (aproximadamente 7,5 milhões de reais).

O fotógrafo é Andreas Gursky, famoso por suas impressionantes paisagens cheias de cores, apesar de a foto acima parecer ter apenas cinza e verde.

A fotografia, intitulada “Rhein II”, mostra um famoso rio na Alemanha. Ela entrou em leilão na terça-feira, quebrando o recorde anterior de US$ 3,9 milhões pela foto de Cindy Sherman, “Untitled #96″, vendida em maio.

Curiosamente, a “Untitled #96″ havia destronado um trabalho anterior de Gursky, “99 Cent II Diptychon”, que foi vendido por US$ 3,35 milhões em 2006. Pelo menos o mercado de fotografia artística de alto padrão está movendo a economia nesses tempos turbulentos. [Gizmodo]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

71 comentários

  • nelita oliveira:

    é muito dinheiro por uma foto…mas se quiserem tenho lindas fotos, interessantes e intrigantes, que fiz de varia partes de Roma, incluindo do museu Vaticano, vendo por menos, deste valor ai de alguns milhoezinhos de dolares…fala serio

  • Everton Santos:

    E eu me achando ambicioso quando vendi minha pintura de 3 dias da Marilyn Monroe por 60 reais. tsc tsc.

  • Everton da Rocha:

    “Afinal, essa é fotografia é a mais valiosa do mundo” O erro no português é por gosto ou isso realmente é mal feito?

  • val:

    Cinco Reais e está muito bem pago!!

  • Victória:

    Isso não é arte!Vender por este preço não entendo o motivo

  • 12345:

    incrível… parece um tipo de lavagem de dinheiro!

    • Ezio Jose:

      Maior lavagem de dinheiro as nossas Leis brasileiras oferecem aos donos de Igrejas.

  • Túlio:

    Como disse alguém em um dos comentários abaixo, ele usa SIM o photoshop (ou algum outro similar) basta uma busca rápida no google para conferir. Agora que não entendo mesmo o porquê desse valor todo…

    • GoogleUser9:

      Ele naum usa Photoshop, estas fotas são concepções artisticas são tiradas e reveladas originais em proporções gigantescas de resolução com bilhões de pixels (gigapixels). São envolvidas naum só a camera e o fotografo mas todos os equipamentos utilizados de contraste e iluminação para a foto atingir a meta do fotografo. Por isso um preço tão alto mesmo eu acreditando ser absurdo.

  • Carlos Veiga:

    Já havia comentado antes, mas desta vez vou detalhar a maravilha ocorrida no acto da recolha da imagem.
    Apreciem a água do rio encrespada como flocos de algodão agitados pelo mesmo vento que sopra meigamente o relvado das margens. A magia do momento não foi simetria mas sim mestria.

  • Francisco:

    rafaero23 / 18.11.2011
    … Dando uma olhada melhor, me surge a dúvida: Será que a foto foi planejada ou, como você falou, foi numa “trupicada”?

    Andreas Gursky, fotógrafo alemão. Leu aqui, Rafaero? Alemão.
    O povo alemão é sério, correto e perfecionista.
    Vc não exagerou… é uma obra de arte mesmo.
    Quanto a valer tudo isso…

    • rafaero23:

      Dizer que o povo Alemão “é sério, correto e perfectionista”, é o mesmo que dizer que o povo Brasileiro é um povo alegre, que vive dançando samba pelas calçadas e não gosta de trabalhar.

      O que eu quero dizer é que não se pode definir como uma pessoa é se baseando onde ele vive. Como aqui no Brasil não somos todos do mesmo jeito, logo se pegarmos uma pessoa aleatoriamente na rua não podemos dizer como ela é apenas se baseando onde ela vive.
      Enfim, só mais um comentário reforçando o meu ódio por generalizações..

  • Gui Melo:

    Tem gente que paga R$100,00 pra ver show da Sandy.

    • Ezio José:

      Verdade!
      E depois mete os dedos (e bedelhos) nos teclados para postarem suas indignações e prostestos. Mas é aí onde pode-se ficar com a consciência tranquila porque cada tipo árvore produz seus frutos com sabores característicos diferentes. Jamais colheremos maçãs de uma jaqueira.

  • B.M:

    O que é arte?
    arte é quando a criança pega o dedo e coloca na tomada pra levar chock!hehe
    tudo bem…brincadeiras à parte, ninguém pode julgar o que é arte, pois ninguém pode defini-la e padronizá-la e dizer o que é arte ou não, isso depende do conceito, da cultura inserida naquele indivíduo.
    Logo, o julgar se a foto é arte ou não, depende do interlocutor, aquilo que ele tem como padrão de arte. Contudo, observa-se, segundo (meu) ponto de vista, o elevado preço da foto não é pela valorização da arte inserida nela ou não, mas sim o status que o cidadão vai ter: TENHO UMA FOTO DE 4,3 MILHÕES DE DÓLARES DO ANDREAS GURSK! todos que chegarem na casa do cidadão vão olhar e dizer: conheço essa foto! e pensar: ele tem money.É o status que está em jogo, se ilude quem acha que é pelo auto padrão de avaliação do que é arte. Se fosse o poder aquisitivo que definisse arte, Gabriel Joaquim dos Santos não seria comparado à Gaudí.

    • Ezio José:

      Boa explicação.
      Só que no cabeçalho,deveria saber que quando uma criança está colocando o dedo numa tomada ou fazendou outras significa traquinagem.

    • Hypescience:

      a arte é o amor dedicado à produção do belo.

      a Engenharia é uma arte

      qualquer pintura é arte desde que seja feita com amor, até aqueles desenhos horrorosos que faziamos em criança é arte

    • Natália Poronga:

      “Minino, para de fazer arte!”
      Por: mãe nordestina

  • Ezio José:

    Cada um vive o universo que criou para si mesmo.
    Eu não curto funk e qualquer uma pessoa de bom senso pode perceber quais tipos curtem esse rítmo sem musicalidade. Isto é um pressuposto que imagino.
    Não curto religião que leva seus fiéis ao fanatismo e à cegueira. Isto não significa que eu tenha que abominá-la; posso criticar os erros que essas religiões cometem em destruir a cultura e o desenvolvimento dos seres que precisam alcançar Deus e ainda não encontrou o caminho.
    Não curto Picasso, curto a minha que está dentro da medida. Não curto Gaugin; quando bebia preferia cachaça ou gin, vodka, conhaque ou batida de amendoim. Não curto Goya, mas tem curte quem paga só para olhar. Não curto Dalí e nem daquí; e daí? Só sei que tem muita gente que curte. Sei,também, que na época cada pintura desses famosos não valiam tanto quanto valem hoje.

  • JOABE:

    Vcs ja perceberam que o local é inusitado e possui um alinhamento plano e paralelo incrivel… a simetria, uahuaha nossa é magnifica! alguem se habilita!

  • Nik:

    A simetria desta foto é simplesmente espetacular! (Ou seria simples e espetacular…?)

    Enfim, à todos aqueles que acharam esta foto “uma piada” desafio-os a tirar uma foto “mais simétrica” do que essa.

    • Francisco.sc:

      Nik / 19.11.2011
      A simetria desta foto é simplesmente espetacular! (Ou seria simples e espetacular…?)
      Enfim, à todos aqueles que acharam esta foto “uma piada” desafio-os a tirar uma foto “mais simétrica” do que essa.

      Exatamente… tb desafio.

  • Carlos Veiga:

    6 traços a contrastar e eis que se fez arte!!!!,…
    Cabeças turbulentas é o que é…
    Entretanto rendo-me aos encantos do olho -mágico- artificial e faço a minha vénia à ausência de crise.

  • brad pitco:

    O que poderíamos realizar com esses milhões de dólares? O impressionante que há gente disposta a pagar o valor, mas por outro lado imagine o que esses milhões poderiam realizar em uma ação filantrópica ? O valor esta disponível para se comprar uma foto que por inúmeras razões tem lá seu valor, mas daí até chegar ao valor de 4,3 milhões de dólares, vamos pensar, o valor estaria disponível para obras em beneficio da humanidade? Existem muitos mundos dentro de um mundo, isso enquanto milhões de pessoas na terra lutam para sobreviver, lutam para ter o que comer no dia ( muitas vezes não conseguem) e outros se dão ao luxo milionário de pagar por uma foto assim. Reflita !

    • Ezio José:

      Cada qual nos seus espaços. Quem este dinheiro paa gastar dessa forma e satisfazer o ego é uma questão de fórum íntimo.
      Tem gente que não tem o que comer direito ou tem um sofá velho, rasgado porém faz de tudo para comprar (financiado) um automóvel novo ou quase novo. Outros, mal come direito mas reserva-se no direito de toamr suas birittas ou fumar suas maconhas, cracks e/ou outras drogas. Conheço gente que toma dinheiro emprestado para assistir shows de cantores onde a maioria da platéia (fãs) são usuários ousimpatizantes de drogas. Mas, nem porisso acredito que essas pessoas não deva ir gastar até o que não tem. É para o bem de seu ego.

    • brad pitco:

      Quando menciono pessoas a serem ajudadas falo das que não tem opção, não das que fazem suas escolhas como é o caso das que foram citadas pelo colega. Não tem sentido se pagar por uma foto uma fortuna. A foto, a arte tem seu valor mas é realmente um exagero pagar por uma foto editada 4,3 milhões de dólares . Assim como governos do mundo que usam dinheiro de impostos para equipar exércitos enquanto o seu povo morre de fome e sem saúde. Minha critica é nesse sentido. O preço é incoerente, e não é só no caso dessa foto. Será que não dá para pensar um pouco e deixar de ser na verdade, com todas as letras “egoísta”.

    • Ezio José:

      Quem a comprou, provavelmente, não usou o erário. As pessoas são livres para gastar seus dinheiros da forma que sintam-se bem fisicamente e espiritualmente. Quanto ao erário já é diferente.É um dinheiro público e deve ter destino certo para o bem coletivo da maioria de uma nação ou de todas as nações.
      No caso em pauta o quadro foi arrematado por uma pessoa. “Uma andorinha só não faz verão, vocês verão”.

  • EltonPaes:

    Do 1 real!
    E sinta se satisfeito!

    • Ezio José:

      Sou fotógrafo e não “dou”, aliás, não daria nenhum centavo por essa foto publicada. Mas não acho que quem tem como dispor desse valor e sinta realizado possa fazer. Tem gente que enche os bolsos de pastores que trocam de carro todos os anos vendendo milagres. Se os bestas colabora com isso e se sentem bem, então que o faça.

  • Felipe Banks:

    Rafaero23 e Érica: os pseudo-cults do Hypescience. haha.
    Blz então artistas, curtam ai essa foto maravilhosa.
    Seu eu fosse vcs comprava e colocava num quadro. ^^

  • diamon:

    que pena, não vai mais precisar do mecânico e sim de um bostanico……….

  • drew:

    compro um passegem internacional por menos de 1.500 reais pra alemanha,tiro a foto desse rio do mesmo jeito e fico rico!!

  • Marte:

    Comentários e resposta para vários:

    1. É a mais cara pelo valor obtido em um leilão.

    2. Por que? É engraçado explicar, é pela imagem e não é pela imagem. Isto é, nem tanto para a imagem em si, mas pelo o que ela causa em seu espectador.

    As fotos do Sr. Andreas além de combinar o real com o abstrato, combinando o casual com a composição perfeita, e as cores tomarem um papel principal na obra, são geralmente exibidas em grandes formatos. Essa por exemplo, é do tamanho de uma porta deitada, um pouco mais na largura. Só o formato já é impactante ao espectador. E…

    3. Engano de alguns: a graça das fotos dos Sr. Andreas é que ele manipula as mesmas no Photoshop. Nessa foto, por exemplo, ele retirou um cachorro e (se não me engano) uma fábrica.

    O que é importante: essa imagem não seria possível no mundo real.

    Misture o item 2 com o 3. Essas, presumo, são as razões dessa foto atingir um valor tão alto num leilão.

  • Elizabeth:

    Não consegui entender como esse fotógrafo alcançou fama para ter um trabalho tão valioso. Andei olhando alguns trabalhos dele e essa foto, quase inexpressiva, parece ser o melhor trabalho dele.
    Definitivamente, eu não sirvo como crítica de arte… rsrsrs

    • Ezio José:

      É simples.
      Entender a fama de certas pessoas necessita de observar o curriculum vitae dessa.
      Esse Gursky (Andrea Gursky) é famoso por muitos motivos.
      Eis sua história:

      Andreas Gursky (15 de janeiro de 1955)
      Ele nasceu em Leipzig em 1955, mas cresceu em Düsseldorf, filho de um fotógrafo comercial. No início de 1980, na Art Academy do Estado da Alemanha, a Düsseldorf Kunstakademie, Gursky recebera treinamento e forte influência de seus professores Hilla e Becher Bernd, uma equipe fotográfica conhecida por seu método distintivo, desapaixonada sistematicamente de catalogação, maquinaria industrial e arquitetura. Gursky demonstra uma abordagem igualmente metódica do fotógrafo britânico paisagista John Davies.

      Gursky exibiu, pela primeira vez, seu trabalho na Alemanha em 1985 e foi posteriormente exibido em toda a Europa. Seu programa de primeira galeria solo foi realizada na Galerie Johnen & Schöttle, Colônia, em 1988. Exposição de Gursky nos Estados Unidos estreou no Art Milwaukee Museu em 1998, e seu trabalho foi objecto de uma retrospectiva organizada pelo Museu de Arte Moderna de Nova York, em 2001, excursionando para Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, Madrid, Centro Pompidou, Paris, e Museu de Arte Contemporânea, Chicago em 2001-2002. Exposições do museu incluem ainda “Werke-Works 80-08”, Kunstmuseen Krefeld (2008, excursionando a Moderna Museet, Estocolmo e Art Gallery Vancouver em 2009); Kunstmuseum Basel, Suíça (2007); Haus der Kunst, Munique (2007, turnê para Istambul Museu de Arte Moderna, Arte Sharjah Museum, National Gallery of Victoria, Melbourne, e Ekaterina Foundation, Moscou em 2007-2008). Seu trabalho tem sido visto em exposições internacionais, incluindo o Internationale Foto-Triennale em Esslingen (1989 e 1995), da Bienal de Veneza (1990 e 2004), e da Bienal de Sydney (1996 e 2000).

      Gursky é representado pela Galeria Gagosian, nos EUA e por Sprüth Magers Berlin London na Europa. Antes de passar para Gagosian, ele vem mostrando com Matthew Galeria suas marcas desde 1997.

      Exposições selecionadas:

      1989 Museu Haus Lange, Krefeld; Centre Genevois de Gravure Contemporaine, Genebra, Suíça
      1992 Kunsthalle Zürich, Suíça
      Deichtorhallen 1994, Hamburgo; De Appel Foundation, Amsterdam, Países Baixos; Kunstmuseum Wolfsburg
      1995 Portikus Frankfurt; Rooseum, Malmö, Suécia; Tate Liverpool, Inglaterra
      1998 Kunsthalle Düsseldorf, Kunstmuseum Wolfsburg; Fotomuseum Winterthur, Suíça; Milwaukee Art Museum, Milwaukee, EUA; Museum of Contemporary Arts, Houston, EUA
      1999 Serpentine Gallery, Londres, Inglaterra; Scottish National Gallery of Modern Art, Edinburgh, Escócia; Castello di Rivoli, Turim, Itália
      2000 Sprengel Museum, Hannover; Galerie für Kunst Zeitgenössische, Leipzig; Busch Reisinger-Museum, Harvard University, Cambridge, MA, EUA
      2001 Museu de Arte Moderna de Nova York, EUA; Museum of Contemporary Art, Chicago, EUA; Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, Madrid, Espanha; Centre Georges Pompidou, Paris, França;
      2003 San Francisco Museum of Modern Art, San Francisco, EUA
      2005 Kunstmuseum Wolfsburg; Instituto Juan March, Madrid, Espanha
      2007 Haus der Kunst, Munique, Alemanha
      2007 White Cube, de Londres, Inglaterra
      Kunstmuseum Basel 2007, Basel
      2007 Istanbul Modern, Istanbul, Turquia
      2007 Matthew marcas Gallery, New York, EUA
      2008 Edifício da Exposição Mathildenhöhe, Darmstadt, Alemanha
      2008 Museum für Moderne Kunst, Frankfurt am Main, Alemanha
      2008 Ekaterina Cultural Foundation, Moscow, Rússia
      PinchukArtCentre 2008, Kiev, Ucrânia
      2008 Haus Lange / Haus Ester, Krefeld
      2008-2009 Galeria Nacional de Victoria International, Melbourne, Austrália
      Modernamuseet 2009, Estocolmo, Suécia
      2009 Vancouver Art Gallery Vancouver, Canadá

      Obras de Gursky são parte de coleções de todo o mundo, como o Museu de Arte Moderna, Nova York, o Metropolitan Museum of Art, New York, a Tate Modern, Londres; SFMOMA, San Francisco, o Centro Pompidou, Paris; eo Zürich Kunsthaus. Junto com Pinchuk, privat

    • Elizabeth:

      Ezio José,
      assisti um filme (pena que não recordo o nome)sobre um pintor de muito talento, que dizia que a fama de muitos artistas vem da ignorância de quem compra suas artes. Ele dizia que um crítico de arte pode fazer a fama do artista mais medíocre.

      Quando eu era criança, peguei um punhado de minhocas (tadinhas delas, hoje me arrependo) e passei tinta lavável nelas, de cores diferentes, e as soltei numa tela. Elas se debatiam e formaram um desenho abstrato muito bonito.
      Guardei esse quadro por alguns anos e sempre me perguntavam quem foi o pintor que fez aquela obra. Elogiavam os anéis nos traços, dizendo ser um trabalho muito delicado.
      Um bom crítico poderia me tornar famosa, mesmo sem eu entender de arte, e hoje, se eu não tivesse amor aos animais, também poderia ter um extenso currículo.

      Eu não compro com base apenas em extensos currículos, a não ser que seja por investimento, como para revender mais caro para alghém que compra pelo extenso currículo… rsrs

    • Miguel:

      Concordo consigo… hoje em dia faz-se dois riscos num papel e já é arte…

  • ALX:

    FALA SERIO… SE BEM Q FOI MUITO INTERESSANTE O REFLEXO DO CEU NUBLADO NA AGUA E O CONTRASTE VERDE AO REDOR

  • Evandro:

    isso sim chamo de puro luxo… uma foto.. bem, acredito que já tirei fotos melhores, ou mais bonitas, ou mesmo mais abstratas…

    o que há de especial nesta foto? Com certeza é o prestigio de quem o tirou. Se fosse eu que tirasse a foto, não venderia nem por 1 real. E por que tão caro? Porque foi certamente um leilão de zilhonários, brigando entre si para mostrar quem pode gastar mais com uma foto dessas. Visto que 99,999% dos colecionadores ricos, é por ambição, o ter, demonstração de poder… e 0,0000000001% por algum tipo de amor artistico as obras.

    • rafaero23:

      Com que base você afirma estes números meu querido?

  • Cesar:

    A foto parece um quadro abstrato. Acho que por isto que vale tanto.

  • Francisco:

    Se vale tudo isso não sei, mas desafio vcs a tirarem uma foto com tantas linhas paralelas (observem inclusive as nuvens).
    Não vale usar o Photoshop depois.

    Uma obra de arte, sem dúvida nenhuma.

    • rafaero23:

      Sim, a simetria é impressionante. Parece que a natureza passou desenhou esta paisagem usando régua.

  • Érica:

    Estéticamente falando ela é interessante, e isso só por ser uma fotografia. Pinturas assim existem aos montes.

    Não é comum vc se deparar com um cenário tão geometricamente equilibrado e perfeito para fotografar.

    Fora isso, para mim é uma foto desinteressante, desprovida de “vida”, uma foto que praticamente não deixa espaço para o sentir ou para o interpretar.

    Eu não daria 75 reais por ela, imagine 7,5 milhões de reais…

  • curioso:

    Tenho um cachorro de pelúcia que ganhei quando era um bebê. O preço dele é 10 milhões de reais. Alquem quer comprar?

    • uhuhuhu:

      Por acaso vc é algum artista famoso?

  • rafaero23:

    Com certeza a melhor foto que já vi!

    A simetria, as cores, as linhas do horizonte quase que se destacam nesta maravilhosa obra de arte.

    Não tem como comparar com as fotos de pessoas comuns. O cara simplesmente não passou na frente e tirou a fotografia com o celular. Da para ver como foi bem planejada.

    Cientistas comentaristas daqui parecem seres orkutianos. Malz aew mas é o que parece. (Mas nem todos!…óbvio…)

    • rafaero23:

      Desculpe se me expressei mal, mas quando o assunto é sobre algo que gostamos fica difícil medir os elogios.

      Dando uma olhada melhor, me surge a dúvida: Será que a foto foi planejada ou, como você falou, foi numa “trupicada”?

  • Kelly:

    Então o governo deveria cancelar todos os “bolsa-sei-lá-o-quê” que ele distribui aos pobres e distribuir uma câmera digital.

    • rafaero23:

      Não confunda as coisas!
      Existe uma enorme diferença entre os fatos.

      Parece que pra você a bolsa família é uma droga.
      Mas para muitas pessoas, é a único forma de sobreviver devido as condições da região onde mora.

      Lembrando, não confunda as coisas!

    • Érica:

      É, pode ser… mas para muitas outras pessoas é só mais um estímulo à vagabundagem e ao nascimento de mais filhos, novas fontes de renda.

      Conheço pessoas que esperam o dinheiro chegar para poder sair e tomar umas.. ou para comprar uma blusinha onva pra ir ao forró… e vai por aí adiante.

      Fui professora de rede pública por anos (não deu pra aguentar e mudei para a rede privada) e, sinceramente, não ví muitas famílias utilizando bem este dinheiro.

      Numa sociedade inteligente e justa, não se dá o peixe, ensina-se a pescar.

      Mas para este governozinho de meleca que temos, é bem mais simples tampar o Sol com a peneira do paternalismo sacana (sacana sim, porque é do meu e do seu bolso que sai este dinheiro e ninguém nos perguntou se concordávamos com isso… isso é uma imposição comunista velada) do que investir em educação, do que remunerar bem os professores, do que regular esta mídia vazia de conteúdos bons.

      Somos uns tolos que acreditam na boa intenção do governo, estamos imersos num mar de nonsense…

      Eu não me posiciono contra uma melhor distribuição de renda e muito menos contra iniciativas que REALMENTE melhorem a vida da populalção, mas particularmente já desisiti de ver algo de bom brotar do solo fecundo da ignorância nacional.

    • rafaero23:

      Concordo com você. Infelizmente esta carcaça que ganhamos quando passamos a existir neste universo possui um coração cheio de más intenções. O universo é ambíguo e sempre existe vários lados da história. Eu só não concordo, a não ser esta afirmação, que devemos generalizar as coisas quando envolve seres humanos habitantes do planeta Terra.

  • NEY GLAUBER:

    Que p. é isso? Que raça estranha essa nossa.

    No Índice Mundial da Fome 2010 , Produzido pela International Food Policy Research Institute, cerca de 1 bilhão de pessoas passam fome, levando em consideração o limite estabelecido pela ONU, que são 1.800 quilocalorias por dia

    No Brasil, segundo Pesquisa do IBGE, em 2010 o índice era de 11,2 milhões de brasileiros.

    Quanto valeria uma foto capturando o momento em que uma “CRIANÇA PROCURA DESESPERADAMENTE SOBRAS DE COMIDA NO LIXO DE UM RESTAURANTE DE LUXO, SOB AÇOITE DO SEGURANÇA DA CASA? Acho que não vale nem centavos, pois seria uma FOTO MUITO COMUM.

    Ney Glauber

    • Kbo_MaM:

      Realmente é Caro demais, mas, 7,5 milhões de reais não daria nem para começar a matar a fome de 1 bilhao de pessoas, agora não adianta ficar reclamando sem tomar nenhuma atitude, ficar só falando de quem tem poder e não tomar nenhuma atitude é pior do qeu gastar 7,5 milhões de reais em uma foto riducula.

      se a Igreja católica vendesse todo o OURO que ela possui no Vaticano daria para matar a fome de todo o continente africano durante muito tempo.

    • SENAM:

      Ou a foto daquela criança bebendo do XIXI do elefante pra matar a sede

  • Rafel:

    muita lavagem de dinheiro….

    • CASTOR:

      claro que é lavagem de dinheiro

    • Rafel:

      esse foi o salvar como mais caro da minha vida. e depois deletei a foto do pc…

      só pra dizer que joguei dinheiro no lixo

  • André:

    Talvez a simetria da foto seja o diferencial… a harmonia, algo nesse sentido.

  • Gilberto:

    Um bom consultor de marketing faz a foto ter esse valor.

    • Ezio José:

      Engano seu. Todas fotos digitalizadas tem suas propriedades e quem valoriza o produto é o nome do autor, as caracte´risitcas peculiares da foto em si. Se não for digitalizada será única e tem-se que saber a origem.

  • Miguel:

    Não é que eu ache a foto feia, até é bonita, mas já vi fotos 100 vezes mais bonitas, não percebo porque essa em especial vale tanto…

  • Rudolf:

    Não é crítica, apenas cutriosidade: Por que essa foto vale tanto assim?

    • Flor de Lis:

      Rudolf, me perguntei a mesma coisa. Adoro fotografia e principalmente fotografar, e me orgulho de já ter tirado fotos lindas. Não que a foto da matéria seja feia, pelo contrário, é bonita; mas já vi outras melhores.

    • Ezio José:

      Flôr de Liz!
      Muitas pessoas fotografam bem e até sem nenhum conhecimento técnico da arte ou mesmo prática. Eu faço fotografias desde os 17 anos e já passei dos 50. Cada dia estou aprendendo um pouquinho e sei que jamais chegarei a perfeição.
      A questão do valor de uma arte, seja ela qual for, está relativamente ligada ao nome do autor.
      Existem vários tipos de fotografias da publicitária, comercial à artística subdividindo-se entre elas.
      O fato de você sempre expressar o amor pela fotografia, já imagino o tanto de belas fotos você pode ter em arquivos, albuns e etc. Este seu material seu pode não ter valor hoje, agora, mas será um pedacinho de história para alguns ou para a humanidade em séculos futuros.

    • Flor de Lis:

      Caro Ezio, sei que vc está certo quanto à questão de o valor estar relacionado ao nome do autor. Meu amor pela fotografia é enorme, mas como sou uma ilustre desconhecida, minhas fotografias não tem valor no mercado, mas pra mim, minha família e meus amigos elas valem muito. Os bons momentos que minhas fotografias nos lembram não tem preço.

    • Ezio José:

      Veja meu post respondendo à Elizabeth.
      Sempre leio algumas revistas sobre fotografia que meus amigos/as de Lisboa, Paris e Londres me enviam. É muito interessante esse mundo dos amantes da fotografia.
      Visite este link que estou enviando abaixo. É muito bom e de uma fotógrafa, Cláudia Regina, que eu admiro muito. Você obterá uma extensa aprendizagem com ela.
      http://regina.fot.br/

  • Felipe Banks:

    Essa foto vale 4,3 milhões de dólares (aproximadamente 7,5 milhões de reais)? Quem é que diz isso? A mãe dele? Pelo amor de Deus. Crítico de arte, definitivamente, é MUITO imbecil.
    As fotos que o Hubble Space Telescope tira valem qto então?
    E como eu faço pra começar a leiloar minhas fotos? Podem não valer isso mas garanto que são MUITO mais bonitas.
    Patético isso.

    • Érica:

      Quem sabe Arte faz…

      Quem sabe mais ou menos, ensina…

      Quem absolutamente não sabe nada de Arte critica…

      Por isso os críticos são o que são!

      rssss……

    • rafaero23:

      Só que é difícil você poder afirmar que X pessoa sabe Arte e Y sabe mais ou menos. A Arte não é uma ciência exata. É muito mais que isso, ela transpassa a alma, o ser, a consciência. Ela depende muito da inspiração, da criatividade, do improviso. Coisas que o ser humano cada vez mais está perdendo e indo em direção a padronização da arte de viver. Bem, sem teorias da conspiração por enquanto.

    • Ezio José:

      O valor da arte também tem nome de quem a produz.

Deixe seu comentário!