Histórias chocantes de crianças selvagens, mostradas através de uma séria de fotografias

Você já deve ter ouvido alguma história chocante de uma criança que foi criada entre ou por animais, e é mais selvagem do que civilizada.

Muitos relatos de crianças que conseguiram sobreviver sozinhas em ambientes hostis foram descobertos ao longo dos anos, tema este que interessou muito a fotógrafa alemã Julia Fullerton-Batten.

Sua série de fotos “Feral Children” foi inspirada no livro “The Girl With No Name”, de Lynne Barrett Lee, que explora o incrível conto de uma menina criada por macacos em uma montanha remota da América do Sul. Ela foi sequestrada quando criança e abandonada no coração da selva colombiana.

Fullerton-Batten decidiu procurar mais casos de crianças selvagens e ficou surpresa ao saber que havia um grande número deles. Logo, ela decidiu fazer a sombria série, a fim de mostrar como crescer nessas circunstâncias incomuns pode ser.

Menina-loba, México, 1845-1852

criancas selvagens 1
Em 1845, uma jovem foi vista correndo de quatro ao lado de uma matilha de lobos que estava perseguindo um rebanho de cabras. Um ano mais tarde, a mesma garota foi vista, desta vez comendo uma cabra ao lado dos lobos. Nessa época, ela foi capturada, mas conseguiu escapar. Em 1852, ocorreu o último avistamento da “menina-loba”, amamentando dois filhotes da sua matilha.

Oxana Malaya, Ucrânia, 1991

criancas selvagens 2
Oxana foi encontrada em 1991 com 8 anos de idade, vivendo ao lado de vários cães. Ela estava nessa condição há 6 anos. Quando tinha apenas 2 ou 3 anos, ela entrou no canil e aninhou-se com os animais para matar o frio. Quando foi encontrada por seres humanos, agia mais como um cachorro do que como uma pessoa, andando de quatro, ofegando com a língua para fora e até mesmo arreganhando os dentes e latindo. Ela só sabia falar duas palavras, “sim” e “não”. Oxana recebeu um tratamento intensivo para aprender habilidades verbais e sociais básicas, mas ainda assim nunca ultrapassou a capacidade mental de uma criança de cinco anos de idade. Ela agora vive em uma clínica de Odessa, onde trabalha com animais sob a supervisão de seus cuidadores.

Shamdeo, Índia, 1972

criancas selvagens 3
Shamdeo tinha cerca de 4 anos de idade quando foi descoberto vivendo com lobos em uma floresta na Índia. Sua pele era muito escura, seus dentes afiados, suas unhas tinham um formato de gancho, o cabelo era emaranhado e ele tinha muitos calos nas palmas das mãos, cotovelos e joelhos. O menino gostava de caçar galinhas. Depois de resgatado, conseguiram fazê-lo parar de comer carne crua, mas ele nunca aprendeu a falar, embora usasse um pouco de linguagem gestual. Em 1978, o garoto foi enviado para a casa de Madre Teresa “Home for the Destitute and Dying” em Lucknow, onde recebeu o nome de Pascal. Pascal faleceu em fevereiro de 1985.

Prava, o garoto-pássaro, Rússia, 2008

criancas selvagens 4
Prava foi encontrado aos 7 anos de idade vivendo em uma pequena sala cheia de aves dentro de um apartamento de dois quartos. Ele morava com sua mãe, de 31 anos, que nunca tinha falado com ele. A mulher, ao invés disso, passava o tempo todo com as aves. Prava não sabia falar, só chilreava. O menino foi levado para uma instituição de cuidados infantis e está atualmente em fase de reabilitação.

Madina, Rússia, 2013

criancas selvagens 5
A mãe de Madina era alcoólatra. Logo, a garota basicamente viveu ao redor de cães desde o nascimento até os 3 anos de idade. Ela foi encontrada por assistentes sociais em 2013. De acordo com os médicos, ela estava tanto física como mentalmente saudável e ainda tem uma boa chance de ter uma vida normal, uma vez que aprender a se comunicar melhor.

Menino-leopardo, Índia, 1912

criancas selvagens 6
Aos dois anos de idade, o menino-leopardo foi levado por um leopardo. Três anos mais tarde, um caçador matou a fera e descobriu o garoto ao lado de seus filhotes. Ele não sabia falar, seus joelhos estavam cobertos de calos, seus dedos dobrados na vertical e as palmas das mãos e dos pés cobertas com uma pele dura. O menino se alimentava de carne crua e mordia e lutava contra todo mundo que se aproximava dele. Mais tarde, aprendeu a andar de pé e a falar.

Genie, EUA, 1970

criancas selvagens 7
Os pais de Genie a mantiveram em confinamento por mais de 10 anos. Ela tinha 13 anos quando sua mãe a levou até o serviço social de sua cidade e uma assistente tomou conhecimento de sua condição. Em seguida, a garota foi utilizada como objeto em uma pesquisa até 1974, quando aparentemente desapareceu. Ela foi posteriormente localizada vivendo em uma instituição privada para adultos mentalmente subdesenvolvidos.

Sujit Kumar ou garoto-frango, Fiji, 1978

criancas selvagens 8
Depois que seus pais morreram, o avô de Sujit o trancou em um galinheiro por mau comportamento. Ele foi encontrado cacarejando e agindo como uma das aves aos 8 anos de idade. Infelizmente, seus primeiros socorristas simplesmente o amarraram a uma cama por 20 anos. Mais tarde, Elizabeth Clayton o resgatou e Sujit passou a viver uma vida muito mais feliz aos 30 anos de idade.

Ivan Mishukov, Rússia, 1998

criancas selvagens 9
Ivan fugiu de sua família abusiva com apenas 4 anos de idade. Ele viveu na rua com uma matilha de cães selvagens por dois anos, até ser resgatado e colocado em um lar para crianças. Ele agora tem uma vida normal.

John Ssebunya ou garoto-macaco, Uganda, 1991

criancas selvagens 10
Depois de ver seu pai assassinar a sua mãe, John fugiu para o meio da floresta com 3 anos de idade. Ele viveu com macacos até os 6 anos de idade, altura em que foi descoberto e colocado em um orfanato. John conseguiu se recuperar, e agora é famoso por cantar no coral infantil chamado Pearl Of Africa (em português, “Pérola da África”). [EarthPorm]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 5,00 de 5)
Curta no Facebook:

2 respostas para “Histórias chocantes de crianças selvagens, mostradas através de uma séria de fotografias”

Deixe uma resposta