Holanda lança equipe móvel de eutanásia no próximo mês

Por , em 13.02.2012

Na Holanda, foram anunciados planos para uma equipe móvel de eutanásia anteder a domicílio. A equipe seria a primeira no mundo a praticar esse tipo de procedimento, quando as famílias e médicos se recusam a dar drogas letais aos pacientes por motivos éticos.

As pessoas envolvidas na equipe afirmam que existem 2.700 suicídios assistidos por ano, mas a empresa afirma que a unidade significaria um extra de 1.000 pessoas escolhendo morrer.

A Associação Direito de Morrer, da Holanda, comenta que a unidade será a primeira de seis a trabalhar dentro das fronteiras, com pessoas as quais a família e os médicos se recusam a ajudar. A ideia é lidar com pessoas com doenças mentais ou demência em estado inicial.

Mas, de acordo com a Federação dos Médicos Holandeses, alguns pacientes que poderiam ser tratados acabariam tirando suas vidas desnecessariamente. “Nos piores casos, pessoas podem morrer sendo que podiam ter recebido outro tipo de ajuda”, afirma um porta-voz.

No começo dessa semana, o Arcebispo de Canterbury declarou que legalizar o suicídio assistido seria um “desastre”. O médico Rowan Williams comentou que uma mudança na lei significaria que a vida “seria declarada legalmente como não valendo ser vivida”. [Telegraph]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

11 comentários

  • Murilo Valadares:

    Eu ficaria muito triste se alguém da minha família ou um amigo optasse por este procedimento. Portanto, sou contra a eutanasia.

  • Magda Patalógica:

    Eutanásia é para as pessoas materialistas que acham que a vida é uma só e que “morreu, acabou”.

    Meu pai diz que todas as religiões concordam unanimamente em dois pontos:
    1. Que o universo é infinito.
    2. Que a vida é eterna.

    Lavoisier dizia que na natureza nada se perde, tudo se transforma.
    Então, cadê a morte?

    Sei lá, eu acho que existe um criador, Senhor da Vida, uma energia inteligente, o chefe, Deus, o que a gente quiser chamar.
    E se é Ele quem dá a vida, não sou eu quem vai tirar, mesmo por compaixão.

    Minha prima morou numa casa de família em Londres, tipo intercâmbio de estudo de inglês. A dona da casa vivia com depressão e remorso por ter aplicado uma injeção letal na mãe.
    O arrependimento foi crescendo, crescendo até que ela não aguentou mais e acabou se jogando na frente do metrô.

    Eutanásia?… Talvêz eu concorde para assassinos e políticos corruptos. (rss)

    Fui

    • claudia:

      Magda Patologica

      Eutanásia é para as pessoas materialistas que acham que a vida é uma só e que “morreu, acabou”.
      Imagine voce sofrer um acidente de carro e mexer somente os olhos, depender de tudo e de todos, ter dores terriveis, entao menina nao e bem assim NAO !
      Nao creio que deva ser para quem tem uma depressao, mais sim em casos em que REALMENTE nao ha mais jeito , assista o filme magnifico DR. MORTE com o Al Pacino , dai voce vera a eutanasia sobre um outro prisma, fica ai a dica !

  • negative:

    apesar de não ser leviana, acredito que numa sociedade civilizada temos que dar fim civilizado e opcional as vidas dos individuos

  • Emerson Brito:

    Esse assunto é realmente bem complicado de se discutir…

    O fato é que, em pessoas que ficaram tetraplégicas, que irão ficar dependendo o resto da vida de outras para TUDO, inclusive as necessidades básicas, é complicado permanecer viva (é a MINHA OPINIÃO!)

    Além de outras doenças degenerativas que só irão fazer a pessoa sofrer, sentir dores e tristezas…

    Mas no caso citado, de “…pessoas com doenças mentais ou demência em estado inicial” eu sou completamente contra o uso desse procedimento.

  • Carlos Wendel:

    E quanto aos que estão em condições terminais? Os que estão em coma? Os que nunca mais poderão se mover? Será que algumas dessas pessoas realmente ainda querem viver? Será que estão felizes? Será que vale a pena manter um parente vivo por motivos egoístas ao invés de permitir à uma pessoa escolher se quer viver ou não?

    É isso que tem que ser questionado.

    • Rodrigo Galera:

      Mas Carlos, não seria um motivo “egoísta” querer a morte de um inválido mentalmente somente para se ver livre da responsabilidade? “Lidar com pessoas com doenças mentais”. O QUE É ISSO?! Está previsto que dentro de cinco anos haverá um tratamento eficaz para o mal de Alzheimer! E aí?? Esse é um assunto delicado, mas eu sempre serei à favor da vida. Ainda mais com casos de pessoas em coma que voltam. São raros? SIM. Mas os casos EXISTEM.

    • negative:

      A decisão final deve ser sempre da pessoa, em caso dela não poder decidir, não cabe a ninguém decidir por ela. No caso de um doente mental ele pode não estar em condições de decidir se quer ou não viver, se não houver explicitado (de preferencia por meio que possa ser provado) a vontade (ou não) de morrer em caso de incapacidade mental, deveria se optar pela “via das dúvidas” ou seja, vai ser mantido vivo.
      Defendo a vida e o livre arbítrio, não importa o quão infeliz ou não a pessoa esteja ela deveria ter o direito de racionalmente optar pelo fim de seus dias.

    • claudia:

      Brilhante seu pensamento Carlos Wendel, se todos tivessem uma mente mais aberta , as pessoas sao MUITO ignorantes, vai leas ficarem aleijadas, em condicao terminal pra ver se gostariam de viver MUITOS MAIS ANOS………

  • Luh:

    É lamentável pagar pra ser assassinado.
    Não seria um caos estimular o fim da vida através da eutanásia e aborto por exemplo?

    • lauzemar:

      Questão da vida , e pra ser vivida, caso contrário não vale a pena viver, mas isso quem decide e a propria pessoa , ninguém pode decidir. Exemplo do cancer em faze terminal, eu ja assisti de perto, meu sobrinho ja detereorizado, e morreu na manha seguinte com 17 anos, e abraçando o pai e a mãe disse: não quero morrer to com medo pai!juntos abraçados ele magrinho , a mae disse: mas jesus quer voce , nós consentimos de voce ficar com jesus e ele morreu ali abraçado. Resumindo, ninguém quer morrer, quando fala é só na hora da agonia da dor , ela quer mesmo a soluçõa pra viver mais.

Deixe seu comentário!