Hubble tira a mais profunda fotografia já feita de grupo de galáxias

Por , em 12.01.2014

O telescópio espacial Hubble tirou a fotografia mais profunda de um grupo de galáxias já registrada. Trata-se do aglomerado de galáxias Abell 2744, conhecido como Pandora, que você observa na imagem acima. O apelido Pandora surgiu em decorrência da estranha e violenta história de formação desse aglomerado de galáxias, com muitos fenômenos novos para os astrônomos.

A imensa gravidade de Pandora atua como uma lente que deforma, ilumina e amplia objetos mais distantes. Em decorrência desse efeito, as galáxias parecem muito mais brilhantes do que realmente são.

A fotografia de longa exposição revela quase 3 mil dessas galáxias ao fundo, entrelaçadas com centenas de outras galáxias que aparecem em primeiro plano.

Os arcos azuis na imagem são as galáxias mais distantes, que surgiram cerca de 12 bilhões de anos atrás – relativamente pouco tempo depois do Big Bang.

Essa fotografia é a primeira de uma série de imagens superprofundas do universo registradas pelo Hubble. A imagem foi revelada pela Nasa no 223º encontro da American Astronomical Society (em tradução livre, Sociedade de Astronomia Americana), em Washington, nos EUA. [BBC]

Abell1689DistantGalaxies

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

6 comentários

  • Danilo Shimabuko:

    Com Tantas galaxias, algumas tão maiores que a nossa via láctea, chega a ser prepotencia imaginar que a terra é o unico planeta com vida.

  • Andre Luis:

    Belíssima imagem! Mesmo vendo esta foto, é difícil para nós humanos compreender realmente a imensidão que ela representa, o universo é realmente maravilhoso e vale a pena estuda-lo e admirá-lo!

  • José Paulo Hansen:

    TODAS AS NOVAS NOTÍCIAS DE HYPESCIENCE ESTÃO SEM DATA.
    NO ORIGINAL ESTÃO TODAS COM DATA.
    GENTILEZA ADICIONAR DATA EM TODAS NOTÍCIAS.

    ESSA FOTO DO HUBBLE ERA SIMILAR À ANTIGA NOTÍCIA, PORTANTO É FUNDAMENTAL ADICIONAR DATA DA NOTÍCIA.

    CONGRATULAÇÕES,
    THE JPHansen

  • Fernandu Z-luciu:

    linda imagem! não demorou muito a formação das galáxias depois do big bang. depois do hubble, com certeza teremos a amplitude de tudo ou praticamente tudo no cosmo. arremetendo à galáxias no seu estado embrionário, e se poderá até mesmo observar um big bang no seu estado inicial, com todo o evento singular que deu início ao o universo. pode demorar, mas estamos mais perto que qualquer outra ciência possa a nos oferecer tamanha façanha e magnitude!

    • Fernandu Z-luciu:

      mesmo a luz ter surgido 300 mil anos depois do big bang, poderíamos confirmar uma série de eventos, como a idade aproximada do universo.

  • Jhonata Ferreira:

    Simplesmente lindo, com essa imensidão infinita de galaxias as chances de que nós não estamos sós só aumentam.

Deixe seu comentário!