Hubble encontra planeta desaparecendo a uma velocidade sem precedentes

Por , em 14.12.2018

A velocidade e distância na qual um planeta orbita sua estrela pode determinar o destino desses planetas. Há duas opções: eles podem continuar existindo por muito tempo em seus sistemas solares ou podem evaporar mais rapidamente.

Para aprender mais sobre esses planetas distantes da Terra, além do nosso Sistema Solar, astrônomos descobriram um planeta de tamanho médio (tamanho aproximado de Netuno) chamado GJ 3470b. Ele está evaporando a um ritmo 100 vezes mais rápido do que o observado em um planeta muito semelhante, o GJ 436b.

A descoberta foi publicada na revista Astronomy & Astrophysics nesta quinta-feira (13).

“Em apenas alguns bilhões de anos, metade do planeta vai se perder”, escreveu David Sing, um dos autores do trabalho e professor da Universidade Johns Hopkins (EUA).

O estudo faz parte do programa Tesouro Exoplaneta Comparativo Pancromático (PanCET), liderado por Sing. O objetivo do programa é medir a atmosfera de 20 exoplanetas com luzes infravermelha, ultravioleta e óptica conforme eles orbitam suas estrelas. A coleta de dados é feita com ajuda do telescópio Hubble, da NASA.

Evaporação de planetas

Os astrônomos querem saber como os planetas perdem suas massas através da evaporação. Planetas do tamanho da Terra e Júpiter têm órbita mais próxima de suas estrelas, e portanto são mais quentes, fazendo com que suas atmosferas sejam perdidas por evaporação.
Enquanto os planetas com tamanho aproximado da Terra e de Júpiter são comuns, planetas com tamanho médio semelhante a Netuno (quatro vezes maiores que a Terra) são raros. Pesquisadores acreditam que esses planetas perdem suas atmosferas e massas e acabam virando planetas pequenos.

A dificuldade é observar este evento acontecendo, porque eles só podem ser estudados com luzes UV, que limitam a distância de observação a 150 anos-luz da Terra. O GJ 3470b esta a 96 anos-luz e esta na direção da constelação Câncer.

Radiação solar

O GJ 3470b está evaporando muito mais rápido que seu semelhante GJ 436b porque tem menor densidade e recebe mais radiação de sua estrela. Este sol tem a metade da idade do sol do GJ436b, portanto ele muito mais poderoso e tem mais radiação para aquecer a atmosfera do GJ 3470b.

A equipe de Sing estima que o GJ 3470b já perdeu 35% de sua massa total e em alguns bilhões de anos pode perder todo o seu gás, deixando para trás apenas seu núcleo rochoso.

Substituto do Hubble

Atualmente esses planetas, que são formados em sua maioria por hidrogênio e hélio, só podem ser estudados ao se rastrear o hidrogênio com luz UV. Com o futuro substituto do Hubble, o James Webb Space Telescope, será possível rastrear o hélio com luz infravermelha. O lançamento deste novo telescópio está agendado para março de 2021. [Phys.org]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (24 votos, média: 4,71 de 5)

Deixe seu comentário!