Isso é o que aconteceria se os EUA e a Rússia se atacassem com armas nucleares

Por , em 23.08.2019

As tensões entre EUA e Rússia vêm escalando a um ponto perigoso já faz um tempo. As duas nações possuem armas nucleares, mas o que aconteceria se elas realmente utilizassem estas armas para se bombardearem?

Algo que afetaria o mundo todo.

As consequências

Uma equipe de pesquisadores americanos – da Universidade Rutgers, do Centro Nacional de Pesquisas Atmosféricas e da Universidade do Colorado – realizou simulações para descobrir o que aconteceria se os EUA e a Rússia se atacassem utilizando todas as armas nucleares que atualmente possuem.

A resposta é: principalmente um inverno nuclear que duraria pelo menos uma década e afetaria o globo todo.

Basicamente, um cobertor de fuligem cobriria todo o planeta dentre duas semanas dos bombardeios – seriam cerca de 150 megatoneladas de fuligem. As temperaturas cairiam uma média de 9 graus Celsius, e demoraria três anos para a luz na superfície da Terra retornar a 40% de seu nível pré-guerra nuclear.

Tudo isso, é claro, levaria a enormes transformações no clima do planeta, incluindo perdas agrícolas devastadoras, mudanças nos padrões de vento e o fim das monções de verão.

A fumaça por si só não extinguiria a humanidade, mas essa definitivamente não é uma hipótese que gostaríamos de testar na vida real.

Há razão para este estudo?

A pesquisa pode parecer absurda e um pouco fantasiosa, mas é na verdade bastante relevante dado o atual cenário internacional.

No início de agosto, os EUA abandonaram um tratado nuclear da época da Guerra Fria depois de acusar a Rússia de violá-lo (o que os russos negam, obviamente). Em seguida, no último domingo (18), os EUA testaram um míssil que teria sido banido por esse tratado.

Esse ato, por sua vez, levou o vice-ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Ryabkov, a acusar os EUA de “fomentar as tensões militares” em uma entrevista à agência de notícias estatal Tass.

Tudo o que o mundo não quer é que as duas potências mundiais se envolvam em uma guerra nuclear, mas não podemos dizer exatamente que essa é uma possibilidade exagerada.

Um artigo sobre a pesquisa foi publicado na revista científica Journal of Geophysical Research: Atmospheres. [Futurism, ScienceAlert]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (39 votos, média: 4,72 de 5)

Deixe seu comentário!