Lentes de contato: o que acontece quando você não tira as suas

Por , em 15.07.2014

Lentes de contato são um conforto e tanto. Falo isso de olhos fechados porque eu mesma tenho uma miopia sinistra e não consigo me adaptar aos óculos. Eu uso quando preciso, claro. Mas gostar mesmo, eu não gosto. Parece que eu fico vendo as coisas por uma janela.

A lente de contatos é uma excelente alternativa, mas exige uma certa dose de cuidados.

Lembro como se fosse hoje o ritual que me ensinaram na primeira vez em que comprei lentes de contato. Lavar as mãos, lavar as lentes, trocar sempre o soro, mantê-las em um local limpo, e por aí vai. A palavra-chave de todo esse hábito é higiene. Um passo fundamental desse ritual é tirar as lentes antes de dormir.

Se você joga no meu time, que é os dos cabeças de vento, já pegou no sono com as lentes de contato. Por consequência, você sabe como elas são um belo (ou não tão belo assim) despertador. É só pensar em abrir os olhos que elas começam a gritar, a nos dar uma inesquecível bronca por ter esquecido elas ali. Piscar nunca foi tão difícil, não?

Isso eu falo com uma noite de sono – que pode ser um soneca também. As lentes de contato não perdoam. Agora imagina o que virou o olho dessa menina:

A menina que ficou 6 meses (direto e reto) com as mesmas lentes de contato

O resultado não foi nada divertido.

30_b

Ela negligenciou o poder da higiene em um dos órgãos mais sensíveis do corpo humano, ficando 6 meses ininterruptos com as mesmas lentes. Resultado? Ficou cega. Amebas literalmente comeram seus globos oculares.

A protagonista dessa história é a estudante de graduação Lian Kao, de Taiwan.

O que aconteceu?

O espaço entre as lentes de contato e os olhos é extremamente adequado para permitir que microrganismos que não gostam de oxigênio se reproduzam e, pior ainda, se alimentem da sua córnea.

A Acanthamoeba representa a principal ameaça. No caso de Kao, os seis meses que ela passou sem tirar suas lentes de contato foi tempo suficiente para essa criatura se estabelecer, se multiplicar e atacar os olhos dela.

Acanthamoeba keratitis

Não, a Acanthamoeba não se alimenta diretamente no tecido humano. Em vez disso, ela come bactérias. Infecções bacterianas se estabeleceram na córnea de Kao, e assim a ameba tinha muito para comer e gerar uma colônia farta. Em seguida, ela se enterrou nos olhos de Kao para chegar às bactérias que vivem ainda mais para dentro.

A Acanthamoeba keratitis, como a condição é chamada, pode ocorrer justamente quando a pessoa não pratica o hábito de desinfectar suas lentes de contato.

Enquanto as lentes de contato que não são limpas representam um risco, o fato de não retirá-las nunca é um perigo muito maior. Kao supostamente não removeu suas lentes por seis meses, e durante esse tempo ela não apenas dormiu com elas, como também fez aulas de natação. Como piscinas muitas vezes contêm Acanthamoeba, o risco de infecção aumentou significativamente.

Dr. Wu Jian-Liang, diretor de oftalmologia no Hospital Wan Fang, esclareceu que a falta de oxigênio pode destruir a superfície do tecido epitelial, criando pequenas feridas as quais as bactérias podem facilmente infectar, se espalhando para o resto do olho e proporcionando um terreno fértil perfeito para a constante proliferação desses organismos.

Ou seja: tire suas lentes antes de dormir, e limpe-as direitinho antes de recolocá-las. Seus olhos agradecem. [iflscience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

8 comentários

  • amoretudo:

    Ei, vocês não perceberam que a pergunta do Junior Castro foi ironia com a atitude da estudante? Aff

    • Cesar Grossmann:

      Não parece ironia…

    • leojoao:

      Os caras não entendem a zueira.

  • Cauê Nogueira de Barros:

    Nossa! que pessoa mais negligente, adoro a seleção natural. Uso lentes de contato a muito tempo, sempre tive medo de acontecer algo, mas tento tomar todos os cuidados e as uso o mínimo possível, meu olho até já tem a marca da lente, o seu também, Gabriela?

  • Junior Castro:

    Ela aceitou ficar cega em nome da ciência?

    • Cesar Grossmann:

      Não. Nenhum comitê de ética aprovaria uma experiência destas. Ela ficou cega por desleixo, relaxamento, ou por que tomou uma atitude errada na vida.

    • Cauê Nogueira de Barros:

      peraí né velho! que pergunta, nem parece que leu a reportagem.

    • Karine Lima:

      Junior seus conceitos são infundamentados e sem lógica, ela não ficou cega em nome da ciência, e sim por negligência, você parece um daqueles caras que querem se fazer de inteligentes e saem comentando coisas que nem leram, só pra polemizar e se alto promover.

Deixe seu comentário!