Este lobo-marinho está surfando sobre uma baleia!

Por , em 17.09.2015

A fotógrafa australiana Robyn Malcolm capturou uma imagem incrível e rara de um lobo-marinho, parente da foca, pegando uma carona nas costas de uma baleia-jubarte ao largo da costa do Éden, em Nova Gales do Sul.

Robyn estava em um passeio para observação de baleias quando seu barco passou por um grande grupo de jubartes se alimentando. Ela fez várias fotografias, mas não percebeu o lobo-marinho até que olhou para os registros mais tarde.

“Fiquei surpresa ao encontrar o lobo-marinho no meio de outras imagens, porque não o notei no momento”, disse ao jornal The Sydney Morning Herald. “Eu não acho que [o animal] ficou lá por muito tempo”.

foca pegando carona em baleia2

Comportamento raro permitiu o passeio do lobo-marinho

Baleias não têm dentes. Em vez disso, elas usam um sistema de filtro para peneirar pequenos peixes, plâncton e krill da água a fim de se alimentar. Elas podem comer até 1.400 kg por dia.

É provavelmente por esta razão que o lobo-marinho estava rondando o grupo, disse o especialista em vida selvagem Geoff Ross. Jubartes podem “prender” peixes em círculos muito apertados, e qualquer coisa que tornar mais fácil sua captura vai atrair animais como o lobo-marinho.

Esse comportamento de carona é incrivelmente raro, mas não inédito. “A única outra vez [que foi visto] foi quando uma foca tentou fugir de uma orca”, disse Ross. “Ela pulou na parte de trás das barbatanas peitorais de uma baleia-jubarte”.

E comportamento desconhecido

O que é mais incomum sobre fotos de Robyn, no entanto, é o fato de que parecem mostrar as baleias se alimentando usando uma técnica conhecida como “rede de bolhas”, um comportamento que os cientistas pensavam que só ocorriam em águas mais frias.

“Nós não sabíamos de jubartes em águas da Nova Gales do Sul que se alimentavam assim. É a primeira vez que vi isso acontecer”, explica Ross.

Com essa técnica, as jubartes nadam por baixo de um cardume de peixes pequenos e, em seguida, sobem à superfície em um padrão circular, soprando bolhas conforme se movem. Isso cria uma “rede” que atua como uma barreira que os peixes não conseguem atravessar. Ou seja, eles ficam presos em uma área onde são mais fáceis de se apanhar.

O vídeo abaixo mostra esse estilo de caça em ação:

Atualmente, as baleias-jubarte estão percorrendo a costa australiana em massa conforme se dirigem para a Antártida para o verão. Como os cientistas não tinham visto esta técnica sendo utilizada na área antes, devem manter um olho nos animais por enquanto. [ScienceAlert]

Último vídeo do nosso canal: A Terra não orbita exatamente o sol mas um ponto virtual no espao

Deixe seu comentário!