Fóssil de dinossauro: o maior já descoberto é encontrado na Argentina

Por , em 21.05.2014

Um agricultor de Chubut, na Argentina, fez uma descoberta incrível cerca de três anos atrás. Enquanto trabalhava em seus campos, ele se deparou com alguns restos de dinossauros fossilizados. Os paleontólogos do Museu de Paleontologia Egidio Feruglio, que fica nas proximidades, escavaram a área e encontraram cerca de 150 ossos incrivelmente bem preservados de sete indivíduos de uma espécie que é provavelmente a maior que já andou na Terra.

O maior fóssil de dinossauro já descoberto é de um titanossauro

Os restos mortais vêm de uma espécie recém-descrita de titanossauro, que são grandes saurópodes herbívoros (aqueles pescoçudos que sempre são os bonzinhos nos desenhos animados). A espécie viveu no final da era Mesozóica, cerca de 95 milhões de anos atrás. Este gigante não será batizado até que os resultados dos estudos sejam publicados em uma revista científica, mas os pesquisadores garantem que vão escolher um nome que preste homenagem à região, ao agricultor e ao tamanho surpreendente do dinossauro.

Se você está se perguntando como um dinossauro pode surpreender cientistas pelo seu tamanho, prepare-se para conhecer as medidas deste bichinho. Estima-se que o dinossauro-ainda-sem-nome tenha surpreendentes 40 metros de comprimento da cabeça à cauda e 20 metros de altura. Uma criatura deste porte provavelmente pesaria cerca de 80 toneladas. Para termos um parâmetro, este peso é mais de onze vezes o do Tiranossauro rex e equivalente a 14 elefantes.

Os pesquisadores estão atualmente comparando esta espécie ao argentinossauro, que é considerado atualmente o maior dinossauro do mundo. No entanto, acredita-se que os argentinossauros pesassem cerca de 7 toneladas, bem menos do que esta nova espécie, e provavelmente será oficialmente destronado como o maior animal terrestre já existente.

ocMSRck

Entender o verdadeiro tamanho dos dinossauros é algo sempre aberto para debate quando não há um esqueleto completo. Suposições devem ser feitas sobre o tamanho e a forma dos ossos que estão faltando, com base no que se sabe sobre espécies afins. No entanto, pode haver muito mais pistas que ainda não vieram à tona no local de escavação.

José Luis Carballido, que está liderando a investigação, disse em um comunicado à imprensa que a equipe “ainda está trabalhando neste sítio extraordinário. Estima-se que um quinto do processo de escavação tenha sido concluído, então ainda há muito trabalho a fazer e, provavelmente, muito para descobrir”.

Os pesquisadores também encontraram mais de 60 dentes pertencentes a espécies carnívoras, que provavelmente se alimentaram dos titanossauros mortos. Carballido afirma que este suposto banquete teve um preço bem caro, já que os herbívoros gigantes provavelmente tinham a pele incrivelmente espessa, que teria quebrado os dentes dos carnívoros – estes, porém, cresceriam de volta.

Residents and technicians look at the bones of a dinosaur at a farm in La Flecha

Outros fósseis do sítio arqueológico indicam que quando este dinossauro gigante viveu a paisagem local era muito verde, cheia de flores e árvores. Os titanossauros provavelmente acabaram se reunindo perto de uma fonte de água e podem ter morrido depois de terem ficado presos na lama. [IFLS, CNN, International Business Times]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 3,00 de 5)

1 comentário

  • WalterZ:

    O Título deste artigo caberia muito bem como manchete de primeira página do jornal Ole! kkkk

Deixe seu comentário!