Mark Zuckerberg está criando seu próprio Jarvis, como em “O Homem de Ferro”

Por , em 4.01.2016

Muitos de vocês devem saber que o bilionário da tecnologia Mark Zuckerberg, dono do Facebook, gosta de desafios – todo ano, ele se propõe algo diferente para realizar ao longo dos próximos 365 dias.

Depois de aprender mandarim, ler dois livros por mês e conhecer uma pessoa por dia nos desafios passados, em 2016 ele pretende viver um pouco mais como Tony Stark.

Em um post na sua rede social, Zuckerberg escreveu que vai construir um IA (sistema de inteligência artificial) para controlar funções em sua casa e introduzir visualizações virtuais de seu trabalho.

“É como se fosse Jarvis em Homem de Ferro”, disse no texto.

Casa inteligente

Zuckerberg planeja começar explorando a tecnologia existente. E não é pouca. O que já está disponível no mercado deve ser capaz de lidar com seus objetivos iniciais, como controlar “música, luzes, temperatura” e outras funções da casa.

Ele também quer que seu novo sistema reconheça os rostos de seus amigos que estiverem na porta da frente, deixando-os entrar. Além disso, o IA deve alertá-lo se a sua filha recém-nascida precisar de atenção.

Esse tipo de adaptação é possível mesmo para os não bilionários que adoram produtos high-tech.

Um dos aspectos mais desafiadores do projeto inclui fazê-lo funcionar sem ter contato direto com ele ou Priscilla Chan, sua esposa. “Estou muito interessado em usar voz e reconhecimento facial para definir luzes e temperatura, dependendo de quem está em qual cômodo etc”, escreve. “Por exemplo, eu gosto de cômodos mais frios do que a Priscilla, mas é possível ver quem está em qual quarto e ajustar as temperaturas automaticamente”.

No trabalho

Os planos de Zuckerberg para seu Jarvis vão além do controle de sua casa. No lado do trabalho, o IA deve ajudar o CEO a visualizar dados em realidade virtual, construir melhores serviços e gerenciar suas organizações de forma mais eficaz.

Isso é certamente uma meta mais ousada que deve exigir mais do que software e produtos já comercializados.

Cada desafio anual realizado por Zuckerberg tem um tema, e o deste ano é invenção. “Este deve ser um desafio intelectual divertido, codificar [o IA] sozinho. Estou ansioso para compartilhar o que eu aprendi durante o curso do ano”, escreve.

Neste aspecto, Zuckerberg pode pedir algumas dicas ao companheiro bilionário Elon Musk, que já demonstrou que sua configuração de trabalho é semelhante ao laboratório de Tony Stark. No seu negócio de viagem espacial, Musk usa gestos e projeções para manipular peças de foguetes. [TheVerge]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!