Medicina alternativa pode matar pacientes de câncer

De acordo com um novo estudo da Universidade de Yale (EUA), formas de medicina alternativa não comprovada não podem curar o câncer; na verdade, dobram a chance de morte para os pacientes que optam por tais tratamentos.

O estudo

A equipe examinou o National Cancer Database, uma base de dados com 34 milhões de registros de pacientes com câncer nos EUA, juntamente com seus tratamentos e resultados, para identificar pacientes que optaram por renunciar a tratamentos convencionais, como quimioterapia, radioterapia e cirurgia, em favor de tratamentos alternativos.

Os pesquisadores encontraram 280 indivíduos diagnosticados com câncer não metastático de mama, próstata, pulmão ou colorretal em 2004, que usaram medicamentos alternativos (definidos na base de dados como “outros não comprovados: tratamentos contra o câncer administrados por pessoal não médico”) e compararam suas taxas de sucesso com 560 indivíduos de controle que receberam tratamento convencional.

A figura mostra a fração sobrevivente de pacientes que usaram medicina alternativa (linha sólida) versus medicina convencional (linha tracejada).

Após cinco anos, 78,3% dos indivíduos que receberam tratamentos convencionais ainda estavam vivos, em comparação com 54,7% das pessoas que usaram medicamentos alternativos.

Conclusões

Segundo os cientistas, os pacientes com câncer de mama que usaram remédios alternativos eram cinco vezes mais propensos a morrer. Os pacientes com câncer colorretal apresentaram quatro vezes mais chances de morrer. Os pacientes com câncer de pulmão tinham duas vezes mais chances de morrer. Os pacientes com câncer de próstata também tinham maior probabilidade de morrer, embora a diferença não tenha atingido significância estatística.

Os pesquisadores não puderam identificar especificamente quais os medicamentos alternativos que estavam sendo utilizados, embora não haja muita variação entre as terapias, uma vez que, por definição, não há provas convincentes de que qualquer medicamento alternativo seja efetivo no tratamento do câncer.

“Outras limitações dos dados incluem fatores de confiabilidade não indicados ou viés de seleção que podem afetar a sobrevivência”, observaram os pesquisadores. “No entanto, como os pacientes que receberam tratamentos alternativos eram mais propensos a ser mais jovens, mais afluentes, mais bem-educados e com menos morbidades, isso provavelmente não representaria as diferenças de sobrevivência observadas”.

Como conclusão, os pesquisadores sugerem que os pacientes considerem o risco maior de morte antes de decidir “tentar” medicina não comprovada cientificamente.

A pesquisa foi publicada na revista Journal of the National Cancer Institute. [RealClearScience]

Por: Natasha RomanzotiEm: 17.08.2017 | Em Bem-estar, Principal  | Tags:  
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (7 votos, média: 3,71 de 5)
Curta no Facebook:

12 respostas para “Medicina alternativa pode matar pacientes de câncer”

    • Jorginho, segundo a estatística você não entende de estatística. Os cientistas estrangeiros vem para verificar se tem um componente ativo e se realmente são efetivos os tratamentos da “sabedoria popular”. É assim que funciona a ciência. Mas parece que eles não podem publicar quando descobrem que não faz o efeito prometido, tem gente que se ofende.

    • Cesar e Natasha. O título do post é ridículo, pois “fatores de confiabilidade não indicados ou viés de seleção podem afetar a sobrevivência”

    • Pgunte os pesq. q foram ao Norte do Br, buscar conhecimentos populares das floras que os nativos usam como remédios.
      Claro, dp é só sintetiz

    • Jorginho, tem um monte de remédios que foram feitos desta forma, mas da mesma forma tem um monte de chazinho que não tem efeito comprovado. Ou você acha que só por que era um chazinho da vovó, o efeito é 100% garantido?

Deixe uma resposta