Michelangelo escondeu um tronco cerebral na garganta de Deus?

Por , em 22.07.2010

A representação de Michelangelo da garganta de Deus em um painel de seu afresco na Capela Sistina é estranha, o que não combina com um artista tão dedicado ao estudo da anatomia. Agora, os pesquisadores têm uma teoria para explicar o porquê: Michelangelo teria incorporado a imagem de uma haste de cérebro humano na garganta de Deus. Confira:

Um dos painéis contém uma imagem estranhamente iluminada e desajeitada do pescoço e da cabeça de Deus. A luz que ilumina o pescoço é diferente da do resto da pintura. Além disso, a barba de Deus é encurtada e parece acumular ao longo dos lados do queixo, e seu pescoço bulboso provocou especulações de que Michelangelo pretendia retratar Deus com um papo, ou com uma glândula tireóide anormalmente aumentada.

Dois investigadores, um neurocirurgião e um restaurador, teriam uma teoria mais lisonjeira. Neste painel, que retrata a Separação da Luz das Trevas, conforme o livro de Gênesis, Michelangelo teria incorporado uma vista ventral do tronco cerebral.

Usando uma análise digital, eles compararam as sombras da pintura delineando as características do pescoço de Deus com uma foto de um modelo desta seção do cérebro que se conecta com a medula espinhal, e encontraram uma estreita correspondência.

Esta não é a primeira imagem anatômica encontrada escondida nos afrescos da Capela Sistina. Em 1990, um ginecologista identificou um esboço do cérebro humano na Criação de Adão. Entre outros detalhes, ele observou que o sudário em torno de Deus tinha a forma do cérebro, ou da parte superior do cérebro. Uma década depois, outro pesquisador apontou um tema de rim.

Os estudiosos especulam que, por ele ter utilizado o tema do cérebro com sucesso na Criação de Adão quase um ano antes, Michelangelo queria mais uma vez associar a figura de Deus com um cérebro.
Apesar dessa analise fazer sentido junto aos registros históricos, os estudiosos lembram do perigo de interpretar uma obra-prima, dizendo que nem todos os historiadores de arte e outros espectadores concordarão com a mesma conclusão.

E você, o que acha? Michelangelo teria mesmo escondido “cérebros” na Capela Sistina ou é só uma interpretação exagerada dos especialistas?[LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 4,33 de 5)

13 comentários

  • Renata:

    Eduardo; Galileu Galilei, Isaac Newton, Johannes Kepler, Copérnico…Nenhum desses homens foram céticos.E nem por isso deixaram de trazer grandes contribuições a ciência, saca?
    Conhecimento e fé não precisam fazer caminhos distintos.

  • Odair:

    E tem aqueles que acham que Michelangelo fazia apenas belas pinturas…todas possuem uma sabedoria oculta fantástica, que bela descoberta esta…evidenciando a passagem bíblica onde diz: “ e no pricnípio era o verbo…” São João…

  • Amanda:

    não acredito nesta teoria,mas acredito que Michelanjelo acreditava muito em Deus ,suas obras sobre Ele e todo o seu universo são muito verdadeiras e realsam o conceito de que existe “algo” que reina sobre nós . E nós somos a sua sombra.

  • Rico:

    A própria imagem de Deus tem um grande manto que já lembra um corte lateral do cérebro… com aquele tanto de anjos, ainda ajuda a pensar nas texturas que existem.

    Abraços!

  • Luiza:

    acho que Michelangelo fez uma obra fantastica nao baseada no fanatismo religiioso e sim na valorizaçao do ser humano, pois segundo estudos, ele em suas obras, gostava de valorizar o trabalho classico ao contrario de muitos que apenas acreditavam na religiao e nao na ciencia como o renascimento cultural que voltava a antiguidade classica dos gregos e romanos.

  • Évora:

    acho que pode ser uma crítica ao que seria/é deus, neste caso deus = razão.

  • Alex Keher:

    A fama é fascinante.
    Acho que tudo não passa de um exercício de PAREIDOLIA. Nossa tendência de encontrar significado em coisas aleatórias. Como as pessoas que vêem animais nas nuvens.
    Convenhamos que rins e cérebros são quase amorfos. Porque imaginar que seja um rim e não um feijão. Por que um cérebro e não uma noz?

    Se você é um gênio e comete um erro todos especulam intenções secretas.

    No entanto…

    A busca pela perfeição na representação humana era moda na época e não era incomum que alguns artistas realizassem dissecações na época. Talvez fosse uma pequena exibição de vaidade incluir detalhes anatômicos visíveis apenas aos iniciados que tiveram acesso a cadáveres. Uma forma de competir com o outro gênio Da Vinci, rival histórico, que todos sabem, fazia isso.

  • Diego Willrich:

    Há um livro sobre isso, escrito por médicos brasileiros em 2004, chamado de “O Código de Michelângelo”: http://revistaepoca.globo.com/Epoca/0,6993,EPT731774-1661-1,00.html

  • eduardo:

    Desculpem: mas no meu coment anterior eu escrevi cético ateu… eu ia escrever somente a palavra ateu…

  • eduardo:

    Na minha opinião, Michelangelo era cético ateu. Cético sobre as “obras de deus”… e, talvez, foi através das pinturas que ele quis transmitir essa mensagem para os mais atentos e menos alienados com a religiosidade… confesso q não conheço muito da história de Michelangelo, mas acho q nakela época ele teria sido julgado “herege” se manifestasse de maneira mais direta seus pensamentos…
    A idéia de inserir a figura do cérebro é uma sacada de gênio mesmo… qual órgão melhor pra definir o q difere os religiosos dos céticos?

    • OddStrikesAgain:

      Legal! esse tipo de comentario preconceituoso o hype aprova

  • Cesar:

    Acho que o que o Michelangelo buscava eram poses para os personagens. Resolveu se inspirar no corpo humano para desenhar as figuras. A idéia é legal, e as poses realmente são muito criativas.

  • gloria:

    Claro q sim , ele era um genio!Quanto mais se estuda esse homem mais se tem certeza de sua genealidade!Jamais existirá alguem q tenha as atitudes e pensamentos como os dele ,os Médices ñ se encantaram só com a beleza física dele ñ,se encantaram com a beleza de suas obras de seus escritos.Pra mim ele superou todos os homens em sabedoria e atitudes,foi o maior,um Deus feito homem,sua vida,sua história me encanta!

Deixe seu comentário!