Os 9 minerais mais mortais já extraídos: confira e mantenha distância!

Por , em 30.10.2014

Os minerais preciosos fazem o mundo moderno girar em torno deles. Isso porque são matéria-prima para a construção de inúmeras coisas que vão desde placas de circuitos a utensílios em geral.

O único detalhe é que eles também são alguns dos materiais mais tóxicos conhecidos pela ciência. Ao serem escavados e estudados, eles provaram ser realmente muito perigosos ao longo dos anos, tanto que alguns foram retirados da produção industrial por completo.

Confira os 9 minerais mais tóxicos já encontrados:

1. Cinábrio (HgS)

Modified by CombineZP
O sulfeto de mercúrio, mais comumente conhecido como cinábrio, tem sido a nossa principal fonte de mercúrio elementar desde os primórdios da civilização humana. O mercúrio, por sua vez, tem sido tradicionalmente usado como pigmento para cerâmica e tatuagens, embora na idade moderna também seja empregado em uma grande variedade de equipamentos científicos, como termômetros e barômetros, bem como na indústria pesada, como na recuperação de metal e produção de cloro, sem contar os interruptores de mercúrio que ajudam o trabalho eletrônico moderno. Tudo lindo até aqui.

No entanto, quando oxidado, este elemento produz metil-mercúrio e dimetil mercúrio, dois compostos tóxicos que causam danos irreparáveis no sistema nervoso das crianças. É absolutamente mortal em pequenas concentrações e pode ser absorvido através da vias respiratórias, intestinos ou pele. Devido a isso, quase todos os setores que mencionamos acima ou já eliminaram sua utilização ou estão em vias de fazer isso.

2. Pirita (FeS2)

minerais perigosos 2
Tanto o enxofre quanto o ácido sulfúrico são usados extensivamente na indústria. O enxofre pode ser encontrado em tudo, desde fósforos e pneus a fungicidas e fumigantes, enquanto o ácido sulfúrico é um componente vital de muitos processos industriais de pigmentos a explosivos. Mas onde a pirita entre nessa história? Bom, a pirita, um mineral composto formado a partir de ferro e enxofre, era a única fonte para obtê-los.

Isso levou a grandes esforços de mineração de pirita, que por sua vez levaram a danos ambientais devastadores. Os dejetos da mina, por exemplo, acabaram acidificando águas subterrâneas e córregos próximos. Além disso, a pirita tem um péssimo hábito de combustão espontânea quando é misturada em camadas de carvão e exposta ao ar, liberando metais altamente tóxicos (como o arsênico) para a atmosfera conforme oxida. É por isso que muitas minas de carvão recebem pulverização de calcário em pó em áreas recém-escavadas. Isso costuma retardar a reação de oxidação exotérmica do minério e é suficiente para impedi-lo de explodir.

A pirita não é mais comercialmente minerada, pois a indústria percebeu que o enxofre pode ser facilmente coletado como um subproduto do gás natural e do processamento de petróleo. Hoje, esse mineral raramente é escavado, a não ser que seja para a fabricação de peças de amostra.

3. Fluorita (CaF2)

minerais perigosos 3
Esse mineral verde e lindo é chamado de fluorita. Ele é composto de fluoreto de cálcio, que é comumente encontrado em veias de outros minérios como ferro, carvão e cobre. A fluorita pode ser usada em um fluxo de fundição, mas é mais frequentemente vista em joias e em lentes de telescópios. Quando misturada com o ácido sulfúrico, produz fluoreto de hidrogênio, um importante precursor químico industrial.

No entanto, a fluorita pode ser muito perigosa tanto para aqueles que lidam direta e regularmente com ela quanto para aqueles que simplesmente vivem perto de sua mina. Ela contém flúor, um mineral solúvel que prontamente lixivia em fontes subterrâneas e pode ser absorvido pelos pulmões se for moído em pó ou queimado em um fogão a carvão.

E a presença do flúor no organismo provoca a fluorose, uma doença dolorosa que enfraquece os ossos e causa danos às articulações. Muitas comunidades rurais em toda a Índia, China e no sudeste da Ásia têm sido assoladas por surtos da doença devido a pessoas que bebem água contaminada, ou pela inalação do mineral em forma de partícula fina. Estima-se que cerca de 10 milhões de pessoas podem ter sido atingidas por essa doença só na província de Guizhou, na China.

4. Quartzo (SiO2)

minerais perigosos 4
O quartzo é usado em indústrias como a ótica e a eletrônica, e até para fazer abrasivos – o que o torna o mineral mais usado pela humanidade. Esse monte de aplicações é facilitado pelo fato de ele ser o segundo mineral mais comum na crosta da Terra. Na verdade, o seu valor como incendiário (o adjetivo é válido porque o quartzo produz uma centelha de vida longa quando se choca contra ferro) é provavelmente o impulso para a atividade de mineração mais antiga da humanidade. Hoje, cristais de quartzo piezoelétricos são um componente onipresente em rádios e relógios eletrônicos. Mas nem tudo são flores.

Se ele for moído e inalado, pode render um caso desagradável de silicose. Esta doença respiratória é caracterizada por pulmões e gânglios linfáticos inchados, o que torna a respiração um processo muito difícil. Normalmente, isso só ocorre após cerca de 20 anos ou mais de exposição. No entanto, um subconjunto de pessoas atingidas pode sofrer com esses sintomas em menos de 5 a 15 anos. Um grande punhado de pó de quartzo pode até causar silicose aguda, que é quando seus pulmões se enchem tanto de líquido que fazem você se afogar.

Ele também pode muito bem lhe dar um câncer de pulmão de presente. Uma vez que esta doença está intimamente associada com determinadas indústrias, como a da mineração, de abrasivos e de fabricação de vidro, muitos países implementaram diretrizes rígidas que ditam que os trabalhadores utilizem fumigação (um tipo de controle de pragas) para limitar sua ingestão e o contato com substâncias tóxicas.

5. Galena (PbS)

Galena
Galena é a nossa fonte de chumbo. Os romanos usavam chumbo em tudo, desde tubos e tintas a utensílios domésticos. E nós ainda podemos contar com ele hoje: o chumbo é frequentemente encontrado em pilhas e projéteis, blindagem de alta energia (como cobertores de raios-X e caixas de reatores nucleares), e anteriormente eram usados como um aditivo para tintas e gasolina e como uma solução de armazenamento de produtos químicos corrosivos. Mas, gente, é chumbo.

Não é tão ruim quanto o mercúrio, que irá matá-lo imediatamente, mas o chumbo também não é liberado para fora do seu organismo. Ele se acumula ao longo dos anos, e acaba atingindo níveis tóxicos. Quando isso acontece, você paga um preço bem alto, já que a toxicidade do chumbo é cancerígena e pode acabar causando defeitos congênitos graves até a seus filhos.

6. Fenaquita (BeSiO4)

minerais perigosos 6
A fenaquita tem um grande valor tanto como pedra preciosa quanto por seu teor de berílio. O berílio já foi matéria-prima para muitos materiais cerâmicos, até que as pessoas descobriram que a inalação de seu pó pode causar uma doença crônica como a silicose, só que muito mais grave.

O que torna a situação ainda mais problemática é que uma pessoa não pode se recuperar dessa doença simplesmente minimizando sua exposição ao berílio. É uma condição para a vida toda. Basicamente, o que acontece é que os pulmões se tornam hipersensíveis a substância, o que provoca uma reação alérgica que cria pequenos nódulos chamados granulomas. Estes granulomas tornam a respiração extremamente difícil e podem inclusive provocar doenças como a tuberculose.

7. Erionite (Ca3K2Na2 [Al10Si26O72] .30H2O (Z = 1))

minerais perigosos 7
Erionite é um membro da família zeólito, uma classe de minerais silicatos fibrosos com uma capacidade extremamente útil de filtrar seletivamente (por absorção) moléculas específicas a partir tanto de líquidos e da atmosfera. Frequentemente encontrada em cinza vulcânica, a erionite é muito utilizada como um catalisador para a dopagem de metais nobres utilizados para craqueamento de hidrocarbonetos e como fertilizante.

Ela, no entando, causa mesotelioma. Essa era principalmente uma doença específica de quem trabalhava com esse mineral, até perceberem que ele causava câncer também, o que colocou um fim na extração de erionite no final de 1980.

8. Hidroxiapatita (Ca5(PO4)3(OH))

minerais perigosos 8
O fósforo que faz parte do seu fertilizante de jardim e o flúor que está na água da sua torneira muito provavelmente vieram de uma pedra como esta, chamado hidroxiapatita. Este mineral fosfatado vêm em três variedades, cada uma, respectivamente, contendo níveis elevados de íons OH-, F-, Cl-.

A hidroxiapatita é um componente importante do esmalte do seu dente e a versão fluorapatita constitui o que é despejado no reservatório de água de cidades para prevenir as cáries na população. Só que ao mesmo tempo que ter ossos fortes e dentes saudáveis é uma coisa boa, a exposição a hidroxiapatita (seja pela mineração ou por seu processamento) irá depositar esses mesmos minerais em suas válvulas cardíacas, o que pode petrificá-las.

9. Crocidolite (Na2 (Fe2 +, Mg) 3Fe3 + 2Si8O22 (OH 2))

minerais perigosos 9
Diga “olá” para um dos materiais mais perigosos do mundo: crocidolite, mais conhecido como amianto azul. Só não dá pra dizer “muito prazer”, né?

Devido a sua força, forte resistência ao fogo e natureza flexível, crocidolite já foi amplamente utilizado para uma variedade de aplicações comerciais e industriais, desde a construção de telhas e materiais de cobertura de pavimentação até materiais de isolamento térmico.

Mas, em 1964, o Dr. Christopher Wagner fez uma relação entre o amianto e o desenvolvimento de mesotelioma, um tipo de câncer que ataca o mesotélio – um revestimento que protege a maioria dos nossos órgãos internos. Depois dessa descoberta, foi uma questão de muito pouco tempo até ele ser proibido no mundo inteiro – ainda que, infelizmente, esteja presente em algumas estruturas mais antigas.[Gizmodo]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (8 votos, média: 4,88 de 5)

8 comentários

  • Dimax Dimax:

    Subscrito q eh bom nada

  • Maycon Senna:

    Parabéns pelo artigo Gabriela! Só corrigindo, no caso 7. o que ocorre é ADSORÇÃO ao invés de ABSORÇÃO.

  • Rosi Vale:

    GOSTAARIA DE SABER SE ELAS FAZEM MAL QUANDO AS USAMOS COMO JÓIA,COLADAS AO CORPO, BEM COMO ELIXIR…

    • Cesar Grossmann:

      Se são tóxicos, eu manteria distância. Nem mesmo colaria no corpo. E com certeza não usaria “como elixir”. A não ser que eu quisesse entrar para o Darwin Awards…

  • Johny Ted:

    Impressionante a beleza desses minérios! O amianto azul, dá até vontade de pegar com a mão! Viva o nosso planeta Terra!

  • thunderlord:

    Muito sensacionalista o título, como se o mineral fosse pular no pescoço de quem estivesse perto – mantenha distância… Que isso?

    • Cesar Grossmann:

      Mantenha distância, você pode se intoxicar com eles. A parte de “pular no pescoço” saiu da tua cabeça…

  • Mateus Souza:

    O 7º, o 8º e o 9º têm fórmulas químicas GIGANTES. Quando vi o Quartzo nessa lista, pensei: COMO ASSIM? Boa lista, Gabriela. Parabéns.

Deixe seu comentário!