MP3 podem ter navegação semelhante à dos mouses

Por , em 3.05.2010

O desenvolvimento de aparelhos MP3 cada vez menores tem permitido algumas vantagens, como a portabilidade. Mas essa diminuição no tamanho provoca a dificuldade de navegação, pois nem sempre é fácil apertar botões minúsculos de forma ágil.

Esse inconveniente levou pesquisadores da Universidade Carnegie Mellon, de Pittsburgh (EUA), a criar um protótipo de placa que faz o MP3 reconhecer movimentos, como um mouse. Assim, não é preciso apertar mais de um botão, e os aparelhos podem continuar sendo fabricados no patamar de tamanho que já alcançaram.

Confira o vídeo:

Com a placa, que deve chegar ao mercado com um preço bem acessível, o usuário faz do MP3 um mouse e qualquer superfície pode ser o mousepad: desde o tampo de uma mesa até a sua própria coxa, se estiver sentado![Gizmodo]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

11 comentários

  • Genioso Irreligioso:

    Agora é 2013; os smartphones mataram os mp3 players! A idéia é interessante mas todo mundo já tem smartphone com função de player(básico) e telas touch capacitivas muito mais atraentes… PERDEU! 😉

  • igor souza:

    inútil [5]
    HOJE EM DIA EXISTE ATÉ MP20, E OS CARAS INVESTEM EM MP3 ???????

  • edison:

    inteligente!

  • bruno:

    Com sensor de movimentos e touchscreen já presentes em iphones…faz isso ser algo bem idiota

    inútil [5]

    Afff toda vez q eu quiser passar de musica vou ter q procurar uma mesa?

  • Ruben Zevallos Jr.:

    Na boa… não me vejo usando o mouse como MP3… já tenho o meu iPhone e não abro mão.

  • Aristides Neto:

    Qual dos críticos investiria no desenvolvimento dessa novidade?
    https://hypescience.com/primeira-motocicleta-do-mundo-e-leiloada-por-131-mil-dolares/

    Acho que ninguém! Afinal, é uma novidade inútil.

    Exercita a criatividade pessoal. Que tal ler alguns clássicos de Julio Verne, só para despertar essa capacidade.

    Da terra à lua, Vinte mil léguas submarinas, Uma cidade flutuante, A volta ao mundo em oitenta dias, A casa a vapor. São mais de 40 títulos. É importante considerar que o autor nasceu em 1828 e morreu 1905.

    Nos últimos anos da sua vida, Julio Verne escreveu sobre o uso indevido da tecnologia e seus impactos ambientais. Amigos, isso no início do século XX. Certamente, tais textos, eram inúteis, naquela época.
    Inútil não seria a fabricação de armas atômicas, comércio de drogas, propaganda eleitoral gratuita, comentários que não acrescentam nada, ir para a escola e não fazer nada, abrir a boca e não ter o que falar ou aquele que vê o errado e silencia?

  • tripé:

    inútil [4]

  • Daniel:

    inútil [3]

  • Fala serio:

    Inutil [2]

  • Aristides Neto:

    Gostei! Isso ainda é um protótipo. Isso deverá chegar até as pontas dos dedos. Um dedal com esses recursos seria ótimo.

  • Tchuco:

    ¬¬

    inútil

Deixe seu comentário!