Novo nanosensor pode identificar qualquer substância

Por , em 28.03.2011

Pesquisadores criaram um novo tipo de sensor, que pode identificar substâncias em quantidades tão pequenas quanto uma molécula, através de um exame da luz que elas refletem.

O sensor usa um chip cheio de pilares de metal para aumentar os sinais luminosos que vem de um objeto.

É um grande avanço para o “Espalhamento Raman”, efeito que analisa a luz refletida por um objeto para determinar sua composição molecular. Os pesquisadores vêm tentando há décadas trazer à tona essas frequências de luz, muito difíceis de serem identificadas.

O novo chip usa matrizes de pilares de metal, que têm pequenas cavidades em suas bases e topos, e um monte de nanopontos em seus lados. A molécula a ser estudada é colocada no chip, e um feixe de luz de uma cor pura é focado nela. As cavidades interceptam a luz assim que ela passa pelos múltiplos nanopontos, gerando o sinal Raman mais de uma vez.

O sensor é várias ordens de magnitude mais potente do que os sensores de Espalhamento Raman anteriores. Ele é um bilhão de vezes mais sensível do que era possível. Segundo os cientistas, o dispositivo tem potencial de detectar uma vasta gama de substâncias, de explosivos a câncer.

Além disso, é fácil e barato de se fazer. Como o Espalhamento Raman tem aplicações importantes em uma variedade de campos, os cientistas acreditam que isso pode torná-lo mais difundido, como uma maneira de melhorar significativamente o sinal de um sensor. [POPSCI]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

1 comentário

  • websurffer:

    Essa tec realmente terá muitas aplicações.

    Investigar doenças de forma não invasiva. Detectar portadores ilegais de armas e de narcóticos drogas.

Deixe seu comentário!