Novo recorde: executivo da Google salta de mais de 40 km de altura

Por , em 27.10.2014

Um cientista da computação saltou de paraquedas de um balão próximo ao topo da estratosfera na última sexta-feira, 24, caindo mais rápido que a velocidade do som e quebrando o recorde mundial de altitude.

O salto foi feito por Alan Eustace, 57 anos, vice-presidente sênior de conhecimento do Google.

Em pouco mais de duas horas, no deserto de Novo México (EUA), seu balão alcançou uma altitude de mais de 40 quilômetros. Em seguida, Eustace, usando um traje espacial especialmente concebido com um sistema de suporte de vida elaborado, voltou para a terra em apenas 15 minutos.

“Foi incrível”, disse ele. “Foi lindo. Dava para ver a escuridão do espaço e as camadas da atmosfera, o que eu nunca tinha visto antes”.

Recorde

Com base em informações de dois registradores de dados, o número final de metros percorridos por Eustace apresentado à Federação Mundial de Esportes Aéreos foi de 41.419 metros.

O recorde de altitude anterior tinha sido estabelecido pelo austríaco Felix Baumgartner, que saltou de 39.044 metros em 14 de outubro de 2012.

recorde paraquedas 2

Preparação

Eustace abriu seu paraquedas principal cerca de quatro minutos depois de saltar, deslizando até cerca de 112 quilômetros do local de lançamento. Ele se soltou do balão com a ajuda de um pequeno dispositivo explosivo e despencou em direção à terra a velocidades maiores que 1.300 quilômetros por hora, provocando uma pequena explosão sônica ouvida por pessoas no chão – mas não pelo próprio paraquedista.

O salto foi feito sem o auxílio da cápsula sofisticada utilizada por Baumgartner, que recebeu milhões de dólares em dinheiro de patrocínio quando realizou sua façanha. Em vez disso, Eustace planejou seu salto em segredo, trabalhando por quase três anos com um pequeno grupo de técnicos qualificados em concepção espacial, sistemas de suporte de vida e tecnologia de paraquedas e balões.

Supersonic Skydiver

O cientista da computação levou câmeras GoPro modestas com ele para o alto, ligadas ao seu centro de controle de solo por um rádio comum.

Também usou um sistema de suporte de vida para possibilitar que respirasse oxigênio puro em um traje de pressão durante sua ascensão e queda.

Dificuldades

A equipe técnica envolvida no projeto redesenhou muitos dos componentes de seu paraquedas e sistema de suporte de vida durante a fase de desenvolvimento. Muitas das reformulações foram o resultado de surpresas técnicos.

recorde paraquedas 3

Por exemplo, a estratosfera fica mais quente em altitudes mais elevadas, e a equipe tinha que descobrir como manter Eustace suficientemente frio na parte superior da estratosfera, porque não há atmosfera para remover o calor. Seu traje não tinha um sistema de refrigeração, por isso foi necessário fazer modificações no seu design elaborado para manter ar seco em seu capacete e impedir que sua máscara embaçasse.

A fim de evitar o superaquecimento, Eustace fez o mínimo de movimentos possíveis durante sua ascensão. Por exemplo, respondia a seus controladores em terra movendo ligeiramente uma perna para reconhecer as suas comunicações. [NYTimes]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!