Novo vírus encontrado no Brasil não tem quase nenhum gene conhecido pela ciência

Por , em 10.02.2020

Pesquisadores brasileiros e franceses descobriram um vírus misterioso cheio de genes desconhecidos pela ciência na Lagoa da Pampulha, um famoso lago artificial da cidade de Belo Horizonte.

Nomeado Yaravirus em homenagem ao mito da irresistível sereia do folclore brasileiro, constitui “uma nova linhagem de vírus amebal com origem e filogenia intrigantes”, escreveram os cientistas em seu artigo.

A descoberta

Os principais autores do estudo, os virologistas Bernard La Scola, da Universidade de Aix-Marselha (França), e Jônatas S. Abrahão, da Universidade Federal de Minas Gerais (Brasil), já haviam descoberto outro vírus “aquático” no passado: o gigante Tupanvirus.

Vírus gigantes costumam ser bem maiores que seus colegas, com um grande capsídeo normalmente visível em microscópios óticos. Também possuem genomas mais complexos e todos são parasitas obrigatórios de amebas.

Enquanto o Yaravirus parece ser um vírus amebal, não é do tipo gigante, uma vez que é composto de partículas muito pequenas. E possui um genoma bizarro e único – mais de 90% de seus genes são desconhecidos pela ciência.

“Muitos dos vírus de ameba conhecidos compartilham características que eventualmente levaram os autores a classificá-los em grupos evolutivos comuns. Ao contrário destes, o Yaravirus não é representado por uma partícula grande/gigante e um genoma complexo, mas, ao mesmo tempo, carrega um número importante de genes anteriormente não descritos”, explicaram os pesquisadores.

Mas que raios de vírus é esse?!

Utilizando os protocolos padrão atuais, as primeiras análises genéticas realizadas pelos pesquisadores não resultaram em nenhuma sequência reconhecível de capsídeo ou outros genes virais clássicos no Yaravírus.

Apenas seis genes do vírus tinham uma semelhança distante com outros genes virais conhecidos, ou seja, genes já descritos em bancos de dados científicos. Quanto ao resto, os cientistas não possuem sequer pistas de como podem estar relacionados a outros vírus.

“Seguindo os atuais protocolos metagenômicos para detecção viral, o Yaravirus nem seria reconhecido como um agente viral”, concluíram.

Próximos passos

Por enquanto, os pesquisadores só podem especular sobre o que seria o Yaravirus. A principal teoria é de que se trata do primeiro caso isolado de um grupo desconhecido de vírus amebais.

Embora todos os vírus amebais conhecidos sejam gigantes, pode ser que este de alguma forma evoluiu para uma forma reduzida.

“A quantidade de proteínas desconhecidas que compõem as partículas de Yaravirus reflete a variabilidade existente no mundo viral e o potencial de novos genomas virais que ainda precisam ser descobertos”, destacaram os autores do estudo.

O artigo sobre a descoberta foi publicado na plataforma bioRxiv. [ScienceAlert]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (30 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!