O casamento vai sumir ou está apenas mudando?

Por , em 29.05.2011

Nós estamos nos movendo para longe da estrutura social dos anos 50 a cada ano: pela primeira vez, os casados representam menos da metade dos lares americanos.

Os dados divulgados afirmam que os casais casados eram apenas 48% dos lares dos EUA em 2010. Isso mostra um ligeiro declínio em relação a 2000, e uma grande queda em relação a 1950, quando 78% das famílias eram compostas por pessoas casadas.

Essa mudança é, em parte, devido às pessoas com formação superior se casando mais tarde, o que parece levar a mais casais permanecendo casados. No entanto, mais mulheres com alto grau de escolaridade não estão se casando, e naturalmente isso tem inspirado muita gente.

W. Bradford Wilcox, diretor do Programa Nacional de Casamento da Universidade de Virgínia, EUA, argumenta que a “redução” do casamento é ruim para a sociedade porque significa menos segurança para as crianças. “É preocupante, porque essas crianças são muito mais propensas a serem expostas à instabilidade, relações familiares complexas e pobreza”, diz ele.

Mas calma lá, minha gente! Será que o casamento é o bilhete para sair de uma vida de pobreza e perturbação? Sim, estar em um relacionamento estável pode ajudar as pessoas a sobreviverem quando se é pobre e tem poucas opções de emprego, mas há vários fatores que levam as crianças a crescer com “relações familiares complexas” (muitas vezes piores quando os pais estão casados do que cada um no seu canto).

Em um artigo, o autor David Harsanyi reage aos novos dados se perguntando: “Será que a instituição do casamento está em vias de extinção ou simplesmente se reajustando?”.

Ele “brinca”, falando sério, que os homens se casam por amor. Mas também são irresponsáveis e não se lembram de nada. A necessidade evolutiva de companheirismo é uma necessidade de infantilidade moderada (ou os homens estariam perdidos) e de ordem de base moral para a vida (ou os homens estariam super perdidos). As mulheres? Elas se casam por amor, é claro. Mas, historicamente, também tem sido uma espécie de necessidade.

Existe todo o tipo de pesquisa que afirma que os casados tem uma vida melhor: menos doenças, maior expectativa de vida, mais felicidade, etc.

Um dos estudos de fato diz que estar em um casamento por amor e com apoio é bom para as pessoas. Porém, é mais saudável ser solteiro do que permanecer em um casamento horrível.

Ou seja, não é o documento legal que está fazendo os casais prosperar, mas sim estar em um relacionamento estável. As pessoas naturalmente procuram amor, companheirismo, e (frequentemente) compromisso.

Às vezes elas optam por se casar, mas essa não é uma condição prévia à concessão de um relacionamento amoroso – é só perguntar a todos os americanos felizes que vivem no pecado.

A verdade é que o casamento mudou muito ao longo dos anos. Pode haver mais famílias “não tradicionais” na América hoje, mas isso pode ser apenas resultado do estilo de vida que construímos no século passado.

A grande maioria das pessoas ainda se casa em algum momento de suas vidas. Os dados novos podem simplesmente refletir o fato de que as pessoas vivem mais tempo, levando a mais idosos solteiros, e que a América tem mais imigrantes, que tendem a ser jovens e solteiros.

As noções de quando e por que as pessoas devem se casar estão evoluindo, mas isso não significa que a sociedade está se desintegrando. Para a maioria das pessoas, há algo inerentemente atraente sobre o casamento.

Mesmo se um dia todos abandonarem o casamento (no papel) de vez, o conceito fundamental de pessoas construindo uma vida juntas e se apoiando através de bons e maus momentos não vai a lugar nenhum.[Jezebel]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

10 comentários

  • jader pereira borges:

    casamento so presta quando ambos se amam e se entende.de outra forma pareçe merda e sofrimento .eu nao sei como as pessoas trocam a deliciosa vida de solteiro pela tediosa vida de casado com mulher so enchendo o saco e so reclamando da vida. graças a deus estou novamente solteiro e nao quero cair nesta armdilha dos inferno que e o casamento.

  • Gilberto Alves Rodrigues:

    O casamento foi instituído por Deus, para o homem e a mulher. Deus também instituiu limites para que o casamento desse certo, como fidelidade, amor, união, perseverança,etc, todos valores espirituais. Acontece que o homem (quando me refiro a homem, me feriro ao homem e à mulher) não crê nem obedece mais a Deus, preferindo seguir seus próprios caminhos, e como todo caminho longe de Deus é caminho de perdição… O casamento hoje, muitas vezes já não obedece ao que Deus designou, como é o caso do casamento gay, não mais sendo considerado como casamento de fato e abençoado por Deus, e sim um simples contrato. Se o rítimo de casamentos mau sucedidos (sem a Benção de Deus) continuar, logo logo o homem esquecerá todos os valores de ética envolvidos no casamento, e por isto mesmo estará fadado ao fim. Mas como eu acredito que o bem sempre vence o mau, acho que o homem redescobrirá o caminho de Deus e tudo se resolverá, assim espero.

  • Ezio José:

    O casamento, bem como o amor, é uma ilha de prazer e advesridades cercada de despezas por todos os lados.

  • Mario:

    SÓ PRA LEMBRAR: CASAMENTO SÓ ENTRE UM HOMEM E UMA MULHER.
    SE FOR MESMO SEXO É UMA DUPLA OU DUPLICATA.

  • gloria:

    Sempre haverá casamentos, pois é uma instituição social, é uma impresa onde há contrato, testemunhas, deveres e obrigações , caso um dos sócios roa a corda , entra a partinha dos bems adquiridos e se há herdeiros a coisa se complica…Vivemos em tempo capitalista onde p\ tudo se escreve em papeis p\ ficar tudo juramentado e sacramentados, bobo daquele q se junta sem respaldo na lei , no futuro um irá ferrar c\ o outro, tanto é q até aos gays é dado o direito de firmarem comtratos reconhecidos pela lei como um casamento.Casamento c\ papeis feitos em cartorios é costumes desde os primordios da humanidade.

  • Dani:

    Na verdade acho que tudo está mudando, até mesmo a inocência de uma criança, o que não está mudado hoje em dia?
    Não acredito que o casamento irá sumir.

  • Bovidino:

    O casamento é uma criação da igreja católica e sempre foi um contrato com mais interesses econômicos do que de ‘amor’.
    Os homens geralmente se casam por estarem ‘apaixonados’ e não por ‘amarem’, o que via de regra acaba sendo uma roubada.
    ‘Amor’ é algo muito diferente de ‘paixão’. ‘Amor’ não acaba, ‘paixão’ acaba.
    De certa forma, a geração atual está se libertando do dogma da igreja católica: ‘até que a morte os separe’. Todavia, está se deixando levar pela banalidade da união e o casamento já acontece condicionado pela idéia do se não der certo, ‘separa’.

    • Isabella:

      Na verdade, não é exclusivo da igreja católica.
      Mas, sim, a banalidade com que as coisas são tratadas atualmente está demais…
      Eu ainda acredito no casamento.

  • Sheik:

    As mulheres estão adiando o casamento pra crescer na carreira, terem especialização e mestrado e outras estão adiando o casamento pra ficar vadiando, nas baladas, saindo com cafajestes, tendo sexo casual, etc. As que ficam vadiando em baladas e transando com vários homens quando chegando próximo dos 30 ou 35 anos, como já estão perdendo a beleza e viram que não encontraram nenhum cara rico pra se dar bem começam a dar uma de “certinhas”, param de ir a baladas e começam a comprar livros e procurar um homem pra casar. Escondem o passado negro e depois de chuparam cafajestes agora querem um homem bonzinho e trabalhador. Muitos homens estão acordando e percebendo essas armadilhas e não querem casar com mulheres que transaram com dezenas de emprestáveis e agora dão uma de “mulher exceção”. Além de não quererem salvar ex-vadias, tbem não querem casar com mulheres focadas na sua carreira, pois tbem pode ser outra armadilha. Mulheres carreiristas não cuidam dos filhos e nem do marido, pois precisam agora terminar o mestrado e ficam horas sem dormir e nem tem vontade mais de fazer sexo como o marido, sempre falando que tem que terminar a tese. Depois que terminam o mestrado, querem fazer um doutorado.Além disso uma que foco muito no trabalho tem grandes chances de transar com o chefe dela ou algum funcionário destacado. Aí as mulheres percebem que os homens não querem casar e ficam reclmando falando que os homens estão inseguros pq agora elas são idependentes, tem faculdade, emprego fixo, etc. Não, o homem não tem medo de mulher idependente, tanto é que os cafajestes adoram mulheres independentes pra sexo. O homem tem medo é de perder todo seu suado dinheiro, ser traído, manipulado, humilhado, sofre diversos danos morais, psicológicos e emocionais, joguinhos infernais, perder a concentração no trabalho, o sono, ficar louco, etc. E isso por achar que terá sexo de qualidade, sendo que no casamento sexo é o que ele menos terá com o passar dos anos.

  • Dr. Laboceta:

    A pessoa feliz de verdade, não procura a felicidade no outro, e sim procura a conhecer-se a sí próprio o que já é um desafio maior e mais louvavel do que casar-se sem o verdadeiro sentido de unir o casal, o casamento é o exercício de aceitar os erros e defeitos do parceiro a quem escolheu criar uma família com seus semelhantes, e firmar um contrato e dar a palavra de fidelidade perante Deus…

    Afinal Deus aprova este tipo de perversão, onde atualmente as pessoas se casam simplesmente para competir e medir força no próprio conjugue, muita mesquinharia, muitas brigas, infidelidade, traição, falsidade… muito triste!… pra que isto então?

    Eu me preocupo muito com o rumo que a sociedade esta seguindo… ainda muitas desgraças irão acontecer devido aos casamentos forçados!

Deixe seu comentário!