O que nossas bocas dizem sobre nós?

Por , em 6.10.2011

Algumas vezes, um palestrante ou uma pessoa que vai falar na frente de muitas outras parece tranquila. Mas, quando realmente vai falar, é um desastre. Uma palavra errada ou uma simples gaguejada faz com que os mais atentos percebam que por dentro a pessoa está pelo menos com um pingo de nervosismo.

O que sai de nossa boca mostra não só como estamos nos sentindo, mas também quem somos. Quando falamos, tendemos a pensar nas palavras que queremos transmitir às pessoas, mas inevitavelmente damos informações sobre como somos, como queremos parecer ser, nossas origens, aspirações, emoções, idade e saúde.

Em um evento dedicado a bocas chamado “Get mouthy”, em Londres, a neurologista Sophie Scott apresentou experiências que fez com ressonâncias magnéticas. No estudo, a maior parte de atores e cantores analisados tinha um atributo específico: uma grande cabeça. Amy Winehouse, por exemplo, tinha um rosto enorme. Pessoas com essa característica têm mais espaço para gerar sons mais precisos a partir da boca.

Mas a maneira como falamos não tem relação apenas com o tamanho de nossa cabeça ou a estrutura de nosso cérebro – as pressões culturais moldam nossa maneira de nos comunicar. Em vários países do Oriente, por exemplo, as mulheres tendem a falar mais baixo, enquanto em países em que as mulheres têm que competir com homens no trabalho, elas falam em um tom mais alto.

Tentamos adaptar a nossa fala a grupos específicos para sermos aceitos. Pistas orais, como um sotaque específico, podem fazer com que pessoas determinem quem faz parte, ou não, de um determinado grupo.

E quando falamos em boca e em comportamento social, logo vem à mente algo que adoramos fazer com nossos lábios: beijar. O beijo é algo fascinante. Afinal, essa é uma prática anti-higiênica, mas é difícil encontrar quem não goste de trocar saliva com outra pessoa.

A boca é um elemento rico de nosso corpo para a ciência. Além de ter diversos conteúdos que podemos tratar sobre ela, é algo divertido de analisar. Algumas pessoas conseguem cantar maravilhosamente, outras imitam sons de animais com perfeição. A boca é muito além do que vemos no espelho, e revela mais sobre nós do que podemos imaginar. [NewScientist]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 2,00 de 5)

7 comentários

  • kayane:

    pensei que o titulo iria fala da boca mesmo dos dentes e páh mas eles falar de outra coisa !!!deveria ser voz ou algo parecido!!!!

  • kolo13sso:

    ya! e nao e qi faz sentido… a filosifia e outros dizem por ai qi a expressao facial demonstra o nosso estado de espirito…i qi os nervos trigemios sao os qi enervam para os movimentos(articulacoes) da boca, da face e maxilas, coordenados pelo cerebro,(salvo o esqecimento). logo, e obvio qi as emocoes qi sentimos interiormente sao transmitidas depos de um processo de “feedback” do snc. dai qi a fala e um exercicio tutorado pelo mesmo sistema, podemos manipula mas, bematentos conseguimos detectar se algo ta sendo manipulado em relacao ao estado sentimental e biopsicosocial qi segundo a conjuntura externa e interna ja esta difinido e gravado no cerebro. nota:se nao me entenderem nao se aborecem, faz parte do processo.

  • Prego:

    o final do texto não tem coerência nenhuma com o começo e bla blá blá…

  • Bovidino:

    É oportuno lembrar que ‘O PEIXE MORRE PELA BOCA’.

  • Andreya:

    Não entendi a foto, a boca branca… estranho

    • Ladislau Neto:

      Não viu os quadros lá atrás?

    • vitória:

      Mas eu acho que é só pra destacar a boca, não por um motivo em especial…

Deixe seu comentário!