A razão pela qual furacões com nomes femininos matam mais vai deixar você furioso: estudo

Segundo um novo estudo americano conduzido por pesquisadores da Universidade de Illinois e da Universidade Estadual do Arizona, e publicado na prestigiada revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences, as pessoas não levam os perigos dos furacões tão a sério se eles têm um nome feminino.

As consequências disso são mortais.

Quase o dobro, ou o triplo

Os cientistas concluíram que, nos Estados Unidos, tempestades com nomes femininos historicamente matam mais porque as pessoas não as consideram tão arriscadas, nem tomam as mesmas precauções que tomariam com tempestades nomeadamente masculinas.

Eles examinaram seis décadas de taxa de mortalidade de furacões de acordo com gênero, abrangendo de 1950 a 2012. Dos 47 furacões mais prejudiciais, os com nome feminino produziram uma média de 45 óbitos em comparação com 23 de furacões de nomes masculinos. O estudo excluiu os furacões Katrina e Audrey, tempestades muito graves que desviariam o modelo.

A diferença nas taxas de mortalidade entre os gêneros é ainda mais pronunciada quando os pesquisadores comparam nomes fortemente masculinos versus fortemente femininos.

“[Nosso] modelo sugere que mudar o nome de um furacão grave de Charley para Eloise pode quase triplicar seu número de mortos”, escreveram os autores do estudo.

Sexismo implícito

Segundo Sharon Shavitt, professora de marketing na Universidade de Illinois, os resultados mostram um “sexismo implícito – ou seja, tomamos decisões sobre tempestades com base no gênero de seu nome sem sequer saber disso.

Para confirmar a hipótese de que o gênero dos nomes das tempestades de fato impacta os julgamentos das pessoas sobre elas, os pesquisadores criaram 6 experimentos que apresentaram uma série de perguntas para 100 a 346 pessoas. O sexismo apareceu de novo.

Em um dos experimentos, os entrevistados previram que furacões masculinos seriam mais intensos. Em outro, o sexo do furacão afetou a forma como os entrevistados disseram que se preparariam para ele.

“As pessoas que imaginaram um furacão ‘feminino’ não estavam tão dispostas a procurar abrigo”, explicou Shavitt. “Os estereótipos subjacentes a esses julgamentos são sutis e não necessariamente hostis em relação às mulheres – podem envolver a visão das mulheres como mais carinhosas e menos agressivas do que os homens”.

Esse vai se chamar…

Nos Estados Unidos, furacões são nomeados desde 1950. Originalmente, apenas nomes femininos eram usados; nomes masculinos foram introduzidos em 1979. [WashingtonPost]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (7 votos, média: 4,14 de 5)
Curta no Facebook:

2 respostas para “A razão pela qual furacões com nomes femininos matam mais vai deixar você furioso: estudo”

Deixe uma resposta