Encontrada primeira evidência de que uma pessoa tenha morrido por ser atingida por meteorito

Por , em 27.04.2020

Pesquisadores na Turquia alegam ter encontrado os primeiros registros confiáveis de morte em consequência da queda de meteorito. Eles encontraram três documentos oficiais na Direção Geral de Arquivos do Estado da Presidência da República da Turquia. De acordo com os manuscritos de 22 de agosto de 1888, um meteorito atingiu e matou um homem e paralisou outro em Suleimânia, no Iraque. A pesquisa foi publicada no Meteoritics & Planetary Science.

De acordo com os cientistas, essa é a primeira prova conhecida de que alguém morreu por ser atingido por meteorito. Isso também levanta a suspeita de que possam existir outros registros como esses em arquivos pelo mundo.

Embora os relatos identificados pelos cientistas sejam convincentes, os pesquisadores não encontraram a rocha para verificar o que foi registrado. As cartas foram escritas por autoridades locais que relataram o incidente ao governo.

Talvez, essas cartas não tenham sido descobertas antes porque foram escritas em Turco Otomano e apenas recentemente adicionados à arquivo digital. Elas falam que uma grande bola de fogo foi vista no céu. Depois, meteoritos caíram como uma chuva por cerca de 10 minutos.

Além de um homem morto e outro paralisado, também foi relatado dano a plantações, o que é consistente com onda de choque provocada por esse tipo de evento.

Sem fatalidades

De acordo com a Nasa, foram registradas ao menos 822 bolas de fogo desde 1988, com chuva de meteoritos.  Um estudo uruguaio estimou que a superfície terrestre é atingida por uma média de 17 meteoritos todos os dias, a maioria cai em oceanos ou regiões afastadas.

Algumas vezes, meteoritos atingem locais onde chamam mais atenção. Embora existam registros de quedas de meteoritos e danos causados por eles, não há mortes confirmadas.

Em 2013, em Chelyabinsk, na Rússia, quando um meteoro explodiu na atmosfera, os meteoritos chegavam a pesar 654 quilos. A onda de choque danificou edifícios e deixou pessoas feridas, todos sobreviveram.

Antes disso, em 1954, no Alabama, Estados Unidos, um meteorito atingiu o quadril de Ann Hodges enquanto ela cochilava no sofá de casa. O ferimento não foi fatal. [RT, Science Alert, Nasa, Meteoritics & Planetary Science]

Último vídeo do nosso canal: A Terra não orbita exatamente o sol mas um ponto virtual no espao

Deixe seu comentário!