Nova pílula anticoncepcional masculina é considerada segura

Por , em 28.03.2019

Cientistas tentam desenvolver uma versão segura e eficaz da pílula anticoncepcional para homens há anos. Agora, um novo estudo do Instituto de Pesquisa Biomédica de Los Angeles e da Universidade de Washington (EUA) descobriu uma droga que pode tornar isso possível.

O medicamento oral experimental chamado 11-beta-MNTDC parece ser seguro e tolerável, com base nos resultados de um ensaio clínico de fase 1 envolvendo 40 homens.

“Nossos resultados sugerem que esta pílula, que combina duas atividades hormonais em uma, diminuirá a produção de esperma enquanto preserva a libido”, resume a bióloga Christina Wang, do Instituto de Pesquisa Biomédica.

O teste

Wang e sua equipe recrutaram 40 homens saudáveis para o estudo. Durante 28 dias, 30 destes participantes tomaram uma dose diária baixa ou alta do 11-beta-MNTDC (nome completo: 11-beta-metil-19-nortestosterona-17-beta-dodecilcarbonato), enquanto os dez restantes tomaram placebo.

O 11-beta-MNTDC é uma forma modificada de testosterona com características tanto progestacionais (bloqueadoras de espermatozoides) quanto androgênicas (balanceamento de hormônios).

“Como a produção de testosterona é interrompida nos testículos, a ação androgênica no resto do corpo mantém a ‘masculinidade’ em outros lugares, como pelos masculinos, voz profunda, desejo e função sexual, e massa magra”, explicou a endocrinologista Stephanie Page, da Universidade de Washington.

Os participantes que tomaram 11-beta-MNTDC demonstraram níveis significativamente reduzidos de dois hormônios chamados LH e FSH, necessários para a produção de espermatozoides. Além disso, não tiveram efeitos colaterais graves ou preocupações clínicas significativas.

Sintomas

Este experimento de 28 dias é promissor, mas preliminar. Ele serviu para testar a segurança do 11-beta-MNTDC, ao invés de seus efeitos contraceptivos, embora os resultados iniciais tenham sido positivos.

Apenas uma minoria dos homens experimentou efeitos colaterais. Alguns participantes relataram fadiga, dores de cabeça e acne durante o experimento.

Em termos de efeitos sexuais, cinco homens disseram sentir leves mudanças na libido e dois experimentaram disfunção erétil leve.

No entanto, para uma droga baseada em hormônios, que tende a inevitavelmente ter algum nível de sintomas colaterais, os pesquisadores caracterizaram esses efeitos como leves.

Próximos passos

Os pesquisadores alertam que levará algum tempo até que uma droga como o 11-beta-MNTDC esteja disponível no mercado. A equipe está atualmente planejando ensaios clínicos de acompanhamento para a substância e para outro produto químico funcionalmente similar chamado undecanoato de dimetrolrolona (DMAU).

Dependendo de como esses experimentos futuros se saírem, uma pílula hormonal masculina segura deve estar nas prateleiras das farmácias em cerca de 10 anos.

Isso pode parecer muito distante, mas os cientistas ressaltam que a demora é necessária, para garantir que essas drogas experimentais sejam funcionais em termos de bloquear a produção de espermatozoides o suficiente para evitar a gravidez.

“Este estudo é muito curto e precisamos de três meses ou mais para parar a produção de espermatozoides”, esclareceu Wang. “Tudo o que mostramos até agora é que [essa droga] desliga os hormônios que controlam a função dos testículos”.

Um estudo sobre a segurança do 11-beta-MNTDC foi publicado na revista científica The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism. [ScienceAlert]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (17 votos, média: 4,41 de 5)

Deixe seu comentário!