Pode haver evidência de vida marciana nesta amostra de solo

Por , em 21.02.2013

Esta é a primeira amostra de solo marciana que foi extraída utilizando a broca da Curiosity.

A foto foi tirada ontem e é parte de rocha pulverizada que foi transferida da broca para a pequena pá de 4,5cm de largura da sonda. O próximo passo é conduzir a amostra aos instrumentos de análise da Curiosity que é, em síntese, um laboratório ambulante do tamanho de um carro.

Ninguém sabe se a amostra apresentará nada de especial, mas como é a primeira vez que a Curiosity analisa pó de rocha marciana há chance de encontrar compostos ligados ao desenvolvimento de vida, permitindo focar os esforços da equipe que comanda o veículo. Vamos cruzar os dedos. [Nasa]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

11 comentários

  • Andre Luis:

    Então vamos aguardar. Espero que eles encontrem algo!

  • Jonatas:

    A torcida é grande mas a chance é pequena, a menos que sejam fósseis ou estromatólitos, o que já seria fantástico. O que quer que haja ou houve em Marte só poderá ser realmente descoberto com uma expedição humana, capaz de analisar e explorar vastas imediações, profundidades e seguir as pistas ambientes, montando um quebra-cabeças geológico (e espeleológico, importantíssimo), as sondas já fizeram tudo o que podiam, embora essa seja superior, seus resultados serão inconclusivos, a menos que de uma sorte grande.

  • Paulo Galliza:

    …de tudo o que consta a possibilidade de ter ou de ter havido vida em Marte são superiores a 90%!

    • Jonatas:

      Na verdade acho que se nunca houve, não tem. Mas se houve, eu colocaria até mais de 90% na chance de ainda ter porque a vida é inacreditavelmente adaptável, e seria capaz de se refugiar do apocalipse marciano migrando e evoluindo. O mesmo vale a qualquer planeta, a menos que esse seja engolido pelo Sol, a vida encontrará um jeito, um refúgio. Sou meio cético quanto as sondas-cavoca-analisa encontrarem algo promissor num deserto inóspito como esse, mas posso estar enganado. Sou mais uma perfutariz a lua glacial Europa ou um balão para o atmosférico Titã, mundos inexplorados e com potencial equiparado ao de Marte, de outros pontos de vista até maior.

  • Thiago Alexandre Dos Santos:

    O título foi meio sensacionalista…
    aguardem o resultado depois postem, ou façam um título melhor… claro que querem pesquisar se houve vida, senao nem haveria tamanho investimento em pesquisa no planeta vermelho.

  • Marcos-DF2:

    Isso já é preparação para um anúncio futuro ou, se não for exatamente um anúncio, deixar transparecer a existência de vida, passada ou atual, em Marte.
    Abraços

  • Joselito Magalhaes:

    Marciana eu não garanto, mas com certeza terráquea, eles já se encarregaram de levar, como vírus e bactérias.

  • WalterZ:

    Bem, creio que se a Nasa divulgar os resultados eles provavelemente sairão em primeira mão no proprio site da Nasa. (www.nasa.gov/news.

    Porém não espere muito da primeir amostra. Mesmo que tenha existido vida em abundância em Marte no passado, seria muita sorte encontrar evidências já na primeira amostra.

    Mas com certeza eles vão descobrir algumas coisa nesta amostra a respeito do pasaso geológico de Marte e isso ajudará a escolher o logar da próxima amostragem, aumantando as chances de encontrar vestigios de vida, se ela existiu. Creio que depois de 20 ou 30 amostras, estarems perto de comprvar se existiu ou não vida em Marte.

  • Décio Luiz:

    Opinião
    Não estamos sós na imensidão
    Em poucas palavras, há, pelo menos, duas correntes científicas a respeito da “origem da vida”. Uma, nos diz que a “vida” é coisa raríssima e exclusiva do Planeta Terra. Outra, em nossa opinião, bem mais consistente e que reforça a nossa concepção (vide blig.ig.com.br/dlmendes – concepção do “logos” – uma ponte entre a Ciência e a Religião -), nos diz que “a vida é um acontecimento cósmico”.
    Aguardamos o seu ponto de vista. Diga-o! Grato.

  • Marcos Hansen:

    Como faço pra me informar quando irá sair os resultados?

Deixe seu comentário!