O lado bom de acreditar em Deus

Por , em 16.02.2016

Uma pesquisa que contou com uma colaboração entre sociólogos e psicólogos examinou o efeito das religiões na cooperação do ser humano com seu círculo social.

O estudo foi feito por meio de entrevistas e experimentos para avaliar comportamentos de 600 pessoas de comunidades no Brasil, Fiji, Sibéria, Ilhas Maurício, Tanzânia e República de Vanuato. Os participantes tinham religiões como cristianismo, hinduísmo, budismo, animismo e culto aos antepassados.

“Alguns tipos de crença – como em deuses que supervisionam as interações humanas e punem as transgressões morais – podem contribuir para a evolução da cooperação humana”, afirma o pesquisador principal, Benjamin Purzychi.

“Se você acredita que está sendo vigiado e espera uma punição por ser muito ambicioso ou invejoso, você pode ter uma menor inclinação a ter ações antissociais”, explica.

Quando as pessoas se comportam assim, sugere o estudo, elas têm ações que apoiam fatores importantes da sociedade moderna como de instituições cooperativas, troca, mercado e sociedade.

“A crença religiosa pode ter sido um dos fatores principais no desenvolvimento e estabilidade de organizações sociais complexas como estados”, defende Purzycki. [Science Daily]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 3,33 de 5)

3 comentários

  • Guicoisa:

    E o mais interessante é que Deus não castiga. Mas a consciência de quem sabe que está fazendo coisa erradas gera seu carma. 🙂

  • Raizen Fox:

    Conheço muitas pessoas sem religião, que se comportam MUITO melhor que todos os religiosos que conheci durante a vida.

  • Cesar Grossmann:

    Em outras palavras, o ser humano é uma triste espécie que só faz o bem quando é ameaçado de castigo…

Deixe seu comentário!