Próteses controladas por ondas cerebrais serão testadas em humanos

Por , em 9.08.2010

Um avanço revolucionário nas próteses de membros nos tornará capazes de controlá-los usando o cérebro – como nossos braços ou pernas naturais. Cientistas do Laboratório de Física Aplicada John Hopkins e da Agência de Projetos de Defesa Avançada (Darpa), nos Estados Unidos, se uniram para criar a Prótese de Membro Modular (na sigla em inglês, MPL) com interface para o cérebro.

O membro em questão (seja uma perna ou um braço) é controlado por cursores de computador implantados no cérebro do usuário, e pode até mesmo simular o toque, fazendo com que estímulos sejam enviados do membro até o córtex sensorial.

Nos próximos dois anos, o protótipo deverá ser testado em humanos e os cientistas irão averiguar se ele realmente é prático e de aparência mais natural, podendo ser controlado pelos pensamentos do usuário.

O MPL tem 22 graus diferentes de movimento e permite que seus dedos sejam controlados de forma independente. Seu peso também é similar ao de um braço ou de uma perna humana.

A MPL é a primeira prótese que pode ser usada por pacientes que tenham sofrido lesões na espinha, já que se conecta diretamente no cérebro. Resta saber como é feito o implante dos sensores na cabeça dos usuários. [DailyTech]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

7 comentários

  • Lucas Gomes:

    É a medicina evoluindo para o bem da humanidade.

  • Canela:

    Muito interessante!! faço uso de perna mecanica e de saber que em um futuro próximo há a possibilidade de ultilizar tal tecnologia já é muito confortante, pois os materiais apresentados até o presente momento já faz com que possa-mos ter a possibilidade de fazer várias coisas embora seja muito dolorido e cansativo o uso das mesmas.
    Espero poder ter a possobilidade de conhecer tal material para facilitar minha vida e a de todos que delas precisão!

  • José Afonso:

    Não conhecia, Bugman. Obrigado pela dica, procurarei ver!

  • Bugman:

    José Afonso

    Quando voce falou isso me lembrou o filme “Surrogates” (substitutos, esse é o titulo em portugues.)

  • Jin:

    E se sobrar uma grana quem sabe não teremos soldados robóticos controlados pelo pensamento também.

  • eduardo:

    Sempre fico feliz com notícias assim… espero q as pessoas lesadas por esses males consigam um dia voltar a andar e/ou ter braços funcionais…
    Mas acho q a técnica pra pra implantar os sensores deveria ser menos invasiva… aliás, q não fosse invasiva… deve ser muito incômodo… mas acredito q os pesquisadores irão pensar em alguma alternativa melhor… e tb espero q a idéia não só fike na “idéia” ou q seja restrito pra alguns… boa sorte pra eles….

  • José Afonso:

    Começa com um braço biônico que substituem o natural danificado. Depois os biônicos se aprimoram e serão melhor que os naturais… depois serão pernas mais fortes e rápidas, corpos mais resistentes e bonitos, etc.
    Até um macaquinho ou camundongo será treinado pra controlar um corpo humanoide gigante mais poderoso… ou mesmo o poderemos controlar remotamente. Corpos que suportam temperaturas extremas, pressões enormes e sobrevivem no vácuo do espaço… não existiram mais veículos (pois nossos corpos serão nossos veículos), nem precisaremos sair do lugar fisicamente, apenas com nossas mentes e sentidos…

Deixe seu comentário!