Quando o espaço ataca: 6 impactos meteóricos na Terra

Por , em 19.06.2011

Os meteoros parecem estar bastante bem distantes de você, mas não se iluda: a qualquer momento, uma rocha pode cair do céu na sua cabeça, esmagar o telhado de sua casa ou destruir seu carro. Confira alguns meteoritos modernos que nos atingiram de alguma forma:

1 – Meteorito Peekskill

Em 9 de outubro de 1992, uma bola de fogo gigante desabou do céu à noite. Primeiro visível em West Virginia, EUA, os cacos viajaram para nordeste conforme caíram e, eventualmente, impactaram o solo de Peekskill, Nova York, dando ao meteorito seu nome. Um fragmento destruiu um carro.

Por causa do ângulo raso em que ele caiu em relação à Terra (atravessou a atmosfera, inclinado, por um total de 40 segundos) o meteorito Peekskill foi visto por milhares de pessoas, e capturado em vídeo de pelo menos 16 perspectivas diferentes. As filmagens foram usadas pelos cientistas para estudar trajetórias de meteoros na atmosfera.

2 – Impacto em Carancas

Em 15 de setembro de 2007, um meteorito impactou a Terra perto da aldeia de Carancas, no Peru, criando uma cratera de 80 metros de largura. Quando as autoridades locais foram investigar, eles viram água fervente borbulhando no fundo do buraco. Um mau cheiro e gases nocivos saíram dele, deixando os pesquisadores doentes.

Nos dias após o impacto, cerca de 200 moradores pegaram uma misteriosa doença, sentindo náuseas, dores de cabeça e vômitos. Mais tarde, testes no local do impacto mostraram que os moradores tinham sofrido provavelmente envenenamento por arsênico. O meteorito desencadeou arsênico gasoso quando a sua superfície quente encontrou uma fonte de água subterrânea contaminada com o elemento venenoso.

3 – Meteorito Hodges

Em 30 de novembro de 1954, uma bola de fogo riscou o céu de Alabama, EUA. Ela produziu um estrondo sônico que quase derrubou um menino de sua bicicleta quilômetros do impacto, e criou uma interferência na televisão de casas de até 112 quilômetros de distância de onde caiu.

A rocha espacial dividiu-se em três partes principais quando cruzou a atmosfera. Elizabeth Ann Hodges estava cochilando no sofá na sala de sua casa em Oak Grove, Alabama, quando a maior dessas peças, não muito grande, de repente desabou através de seu telhado. Ela ricocheteou no seu rádio e golpeou-a no quadril. Machucada, mas ainda capaz de andar, Hodges se tornou a única pessoa a ser ferida por um objeto extraterrestre.

A Força Aérea dos Estados Unidos enviou imediatamente um helicóptero para Oak Grove para reivindicar o meteorito. A análise mostrou que era feito de condrito H4, um tipo de rocha ferrosa.

4 – Chuva de meteoro Sikhote-Alin

Em 1947, cerca de 90.000 quilos de ferro quase puro caíram do céu no leste da Sibéria. O meteorito Sikhote-Alin, nomeado em homenagem as montanhas em que desembarcou, entrou na atmosfera a uma velocidade espantosa de 14 quilômetros por segundo. Parecia mais brilhante que o sol enquanto caía, e era visível até 300 quilômetros de distância. Um rastro de fumaça residual pôde ser visto por várias horas após o impacto, e por anos, fragmentos de ferro foram encontrados em árvores.

5 – Meteorito de Chicora

Um meteoro explodiu quando entrou na atmosfera de Chicora, Pensilvânia, EUA, em 24 de junho de 1938. Com base no tamanho da explosão, os cientistas estimaram que a massa inicial da rocha (antes de se quebrar) teria sido mais de 450 toneladas. No entanto, apenas poucas peças do meteorito foram encontradas, localizadas há quilômetros de distância de onde a massa principal deveria ter caído. Vários relatórios sobre o meteorito de Chicora mencionam que uma vaca inocente foi atingida e ferida por um caco; outros dizem que o pobre animal morreu.

6 – Explosão de Tunguska

O evento de maior impacto e mais misterioso da história teve lugar acima do rio Tunguska, na Rússia, na manhã de 30 de junho de 1908. A explosão de Tunguska, 1.000 vezes mais potente que a bomba atômica lançada pelos Estados Unidos sobre Hiroshima durante a Segunda Guerra Mundial, pode ter sido causada pela colisão de um meteoro ou cometa com a atmosfera, 5 a 10 quilômetros acima da superfície da Terra.

A onda de choque da explosão derrubou cerca de 80 milhões de árvores cobrindo 2.150 quilômetros quadrados de terra abaixo dela. Também atingiu pessoas, fazendo-as “voar” centenas de quilômetros de distância.

Por vários meses após o evento de Tunguska, observatórios notaram uma diminuição na transparência atmosférica por causa da poeira suspensa da explosão. A escala do evento despertou a imaginação de muitas pessoas: algumas criaram a hipótese de que ela foi causada pela queda de uma nave alienígena; outros dizem que aconteceu quando um buraco negro passou pela Terra; outros ainda dizem que ela resultou da aniquilação de um pedaço de antimatéria vindo do espaço, quando atingiu a matéria na atmosfera. Nenhuma dessas teorias foi confirmada pelos detritos minerais que sobraram da explosão.[Life’sLittleMysteries]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

28 comentários

  • Ana Karilina:

    legalzinho

  • Ana Karilina:

    gostei pra caramba!!! éé mais ou menos!!!

  • Roberto:

    Mais perigoso que os raros meteoros de grande porte é o lixo espacial. Em solo, são o lixo comum, o diesel, os plásticos, vidro, clorados, baterias, metais e usinas atômicas. Comprar um telescópio somente nos tira o foco dos verdadeiros problemas que criamos e não queremos solucionar.

  • Marcos:

    Achei duas pedras tipo roha na cidade de araras-sp dia 28/06/2011, nunca vi paresse meteoro.

    • Elis:

      Eita, quer me vender? Brincadeira…
      O que te fez achar que pode ser um meteoro? Você podia levar a algum museu pra verificar.

  • Marcos:

    caraca,,e não é que os meteoritos dão poderes especiais mesmo,kkkpor que eu li ali e disse que as pessoas voaram de 5 a 10 km de distancia,acho que estas pessoas foram as unicas que voaram po essa distancia,,LOL.acho que ali nasceu o SUPERMAN,,só que ele foi o unico que continuou com poderes..eeeeeeeeeeeeeee :B

    eu achu q é burriçe falar que um meteoro é uma nave alienigena,,,se fosse assim o nº4 seria do relogio do BEN10…kkkk

  • Fernando:

    Eu continuo a acreditar que estamos expostos a estes corpo celestes. No entanto, há determinadas histórias que fantasiam muito as ocorrencias, transformando-as em facto que não são verdadeiros.

  • Mario:

    esta nº2 ai é uma cacimba, não se engane.

  • yagor ribeiro:

    Tem o que trouxe o Superman :]

  • et:

    lol

  • Patrix:

    Reza a lenda que no evento ocorrido em Tunguska foi um teste que Nikola Tesla estaria fazendo no tão polêmico “raio da morte”. Se é verdade não sei, mas o que impressiona é o fato de ainda não terem encontrado uma resposta precisa para este evento.
    Já referente ao trecho “foram encontradas, localizadas há quilômetros de distância”, creio que tenha sido um pequeno erro que passou despercebido. 😉

  • Mangalho Alves:

    “foram encontradas, localizadas há quilômetros de distância”

    “HÁ” ???

    artigo fraco, impreciso e em mau português…

  • Bergara:

    “Também atingiu pessoas, fazendo-as “voar” centenas de quilômetros de distância.” ???!!!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?

    Acho que vocês se equivocaram na tradução; creio que o texto original quis dizer que pessoas a centenas de quilometros de distancia foram atingidas pela onda de choque.

  • Lucas:

    A cratera tem +-15 metros e não 80
    como mostra no artigo original
    a cratera de 50 pes

  • André Brandão:

    Não vejo o porque de terem feito um vídeo no primeiro fato. Não explica coisa alguma, o que eu vejo são apenas videos repetidos de estádio de futebol Americano. Sem contar que nem ao menos, ou pelo menos, não aparece uma pessoa se quer olhando o meteoro. Que estranho né?

    O que vamos pensar? que em pleno nascimento de minha pessoa (1992) as populações do Estados Unidos possuíam de tantas câmeras para filmar um acontecimento que durou no máximo 2 minutos para cada posição de câmera, acho que é isso mesmo que temos que pensar.

    Para mais críticas acessem meu blogger: http://www.designbrandao.blogspot.com

  • Paulo:

    No Segundo caso, impacto em Carancas, se a cratera for a da foto e tomarmos como referência o homem que aparece, ela não passa de 15 ou 20m e não 80 como é citado lá.

  • Guilherme Euripedes:

    Pra quem conhece Santo Amaro, em São Paulo, dizem que foi construída em cima da cratera de um meteorito.

    Nunca pesquisei, mas deve ser verdade…Legal isso. =]

    Não entendi na 6º: “pode ter sido causada pela colisão de um meteoro ou cometa com a atmosfera, 5 a 10 quilômetros acima da superfície da Terra.”

    Ele explodiu quando entrou na atmosfera??

    • Elis:

      Na verdade a cratera de São Paulo está mais ao sul de Sto Amaro, em Parelheiros, e é chamada de Cratera de Colônia. O impacto do corpo celeste de aproximadamente 3,6 Km ocorreu entre 36,4 e 5,2 milhões de anos.
      A ocupação da área da Cratera começou no século XVIII, quando o imperador D. Pedro I autorizou a instalação de chácaras por colonos alemães, cujos descendentes ainda vivem na região.

  • Henrique:

    Como nosso amigo diz ”isso será comum daqui a uns anos”
    Concordo plenamente pois quando passarmos esse estágio com tanta poluição iremos destruir as camadas que nos protege.
    Mas não serão meteoritos muito grandes não.
    Pois temos Júpiter que tem uma grande força gravitacional e irá atrair os maiores pra si como já fez na formação da terra.
    Henrique.

    • Ezio José:

      Na Rússia, em 1908, a camada do Zé Ozônio já estava destruída! Sempre encontraremos algum motivo paa justificar nossas pretencções. Que os Ozônios e Zezônio contiunem assim com motivos para assustar os ignorantes.

  • Chico Lobo:

    Dentro de pouco tempo (+ou- daqui a 12 anos) o sistema solar passará por uma zona na via lactea muito densa em corpos celestes. Daí então veremos com muito mais frequencia esses fenômenos e seus estragos.

  • eduardo:

    O de número 4 se eu não me engano é adamantium…

    E o que causou a destruição de Tunguska não foi meteorito… foi uma Peace of Eden, que explodiu, conforme explicado em Assassin’s Creed 2… kkkkkkkkkk

  • Zotro:

    Esqueceram do meteorito de bendego.

  • hanna:

    usahusaushashu que azar!!!Imagina explicar para a compania de seguro:o meu carro foi atingido por um meteorito de aprocimadamente 30cm de diametro…asauuashus

    • Ezio José:

      Pra isto existe a perícia. Neste caso encaixaria como danos causados por interpérie da natureza.

  • JUCABALA:

    Deu a impressão que as pessoas foram arremessadas centenas de quilômetros de distância.

    • BossGrave:

      Sera que machucaram?

    • Ezio José:

      Provavelmente PROBEL!

Deixe seu comentário!