Quanto tempo o coronavírus permanece vivo nestes materiais: estudo

Por , em 23.03.2020

Um novo estudo da Universidade da Califórnia, do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos Institutos Nacionais de Saúde, dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças e da Universidade de Princeton (todos nos EUA) descobriu quanto tempo o coronavírus sobrevive em diferentes superfícies, de cobre a plástico e aço.

Conforme a doença se espalha através do ar e de objetos e superfícies contaminados, as descobertas nos ajudam a entender que medidas devemos tomar para conter essa pandemia.

Metodologia

Para o novo estudo, os pesquisadores duplicaram como o vírus poderia se espalhar pelo ar e em superfícies infectadas em um ambiente caseiro ou hospitalar.

Eles usaram um aerossol para dispersar gotículas microscópicas em diversas superfícies que poderiam acabar contaminadas através de tosse, espirro ou toque.

Resultados

Esse é o tempo o qual o coronavírus permanece vivo no:

  • Ar (aerossóis) – 3 horas
  • Cobre – 4 horas
  • Papelão – 24 horas
  • Plástico – 2 a 3 dias
  • Aço inoxidável – 2 a 3 dias

Como se prevenir

James Lloyd-Smith, professor de ecologia e biologia evolutiva da Universidade da Califórnia em Los Angeles e um dos autores do estudo, alertou que o vírus é muito difícil de conter porque é facilmente “transmissível por meio de contatos relativamente casuais”.

“Se você estiver tocando itens que outra pessoa manipulou recentemente, esteja ciente de que eles podem estar contaminados e lave as mãos”, reforçou.

Além de lavar bem as mãos com regularidade, limpar e desinfectar superfícies é outra medida importante no combate ao COVID-19.

A recomendação de Neeltje van Doremalen, outro autor da pesquisa do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, é utilizar soluções de limpeza comuns com alvejante diluído.

Um artigo sobre a pesquisa foi publicado na revista científica New England Journal of Medicine. [BigThink]

Deixe seu comentário!