Hidratação: se você tem sede por conhecimento, leia esse artigo

Por , em 2.06.2015

Como Derek Zoolander sabiamente disseminou com a ajuda da vital cultura pop, a umidade é a essência da vida. Se você gosta de beber água ou não, tanto faz. O fato é que a hidratação é responsável por cerca de 60% do seu peso corporal e desempenha um papel muito importante para garantir que seu corpo funcione normalmente. Mas, deixando as estatísticas de lado, há um par de mitos sobre hidratação que se recusam a morrer.

Primeiro mito: você precisa beber oito copos de água por dia

Esta “regra” é uma das mais conhecidas e repetidas por aí (por pessoas que não tem a menor autoridade para falar do assunto, inclusive). Mas ela é ridiculamente arbitrária e foi tida como lei por muitos desde sabe-se lá desde quando. Na verdade, não existem evidências científicas para suportar essa afirmação. O médico Heinz Valtin, da Universidade de Dartmouth, nos Estados Unidos, foi longe para saber de onde surgiu essa ideia, e o resultado foi um artigo que fala justamente sobre a falta de provas científicas por trás do axioma popular.

A verdade é que as suas necessidades reais podem ser mais do que 8 copos de água, ou menos. Não há nenhum número mágico, e a quantidade muda a cada dia dependendo do seu tamanho, peso, temperatura ambiente, atividades diárias e, mais significativamente, do que você come.

Então, como você sabe quanta água você deve beber?

Antes de toda essa ciência, as pessoas se baseavam em um mecanismo confiável para se certificar de que estavam recebendo água suficiente. Ele é chamado de SEDE, e você pode já deve ter ouvido falar dele. Caso você ainda não tinha entendido: beba o suficiente para satisfazer sua sede.

Segundo mito: se você estiver com sede, é porque você está desidratado

Ao pé da letra e em caso extremos, isso é verdade. A sede é normalmente desencadeada por uma diminuição no teor de água do seu corpo. Mas não é tão terrível como normalmente as pessoas fazem parecer.

Os níveis normais de sede geralmente vêm com uma redução de cerca de 2 a 4% da água corporal. Se você não tiver problemas renais, esta diminuição é geralmente tolerável, e atua como um guia perfeitamente bom para que você saiba quando você precisa de um copo mais de água.

Mas a desidratação se torna um problema real quando você excede uma redução de 5 a 8% da água corporal. Nesta fase, no entanto, você estaria sentindo tonturas e fadiga, em um nível muito mais grave do que uma boca ligeiramente seca. Então, calma.

O princípio também se aplica a sede quando você está se exercitando. Nesse caso, é bom notar se você esquece frequentemente de se hidratar ou termina seus exercícios morrendo de sede. A recomendação dos profissionais de saúde é tomar cerca de um copo de água para cada 10 a 20 minutos de atividade pesada.

Terceiro mito: bebidas esportivas são a melhor opção de hidratação depois do exercício físico

Depende.

As bebidas esportivas são cheias de eletrólitos (íons de sal) que ajudam seu corpo a substituir os perdidos através do suor. Estes eletrólitos são importantes porque são cruciais para o funcionamento dos nervos, e ajudam a manter os níveis de pH do sangue, entre outras coisas.

Mas Gatorade? Ele é menos importante. Uma boa campanha de marketing pode tentar convencer você que ele é o máximo em todas as ocasiões, mas essas bebidas são realmente necessárias somente se você fez um exercício físico muito pesado por um looooongo tempo, como corrida de longa distância, ou horas de caminhada sob o sol quente.

Não importa o quão duro você deu no seu treino de perna. A melhor ideia é provavelmente se esbaldar com água mineral.

Quarto mito: beber bastante água ajuda a liberar as toxinas do seu corpo

Na verdade, não. Há um equívoco popular de que beber grandes quantidades de água vai ajudar magicamente a limpar suas entranhas dos pecados do último fim de semana. Não caia nessa.

Beber quantidades adequadas de água garante que o metabolismo do seu corpo funcione corretamente e execute funções essenciais, dentre elas o processo de desintoxicação natural conduzido pelo fígado e rins.

Mas seu organismo trabalha muito bem contanto que esteja recebendo água o suficiente. Qualquer ingestão adicional não vai ajudar. Na verdade, beber muita água pode até impedir o processo de desintoxicação do seu corpo, uma vez que esse excesso reduz a concentração de sal no sangue, o que pode danificar os rins e fígado e impedir o seu funcionamento normal. [lifehacker]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

1 comentário

  • Julio Matsinhe:

    Ta certo que cada pessoa tem as suas necessidades hidricas. O ideal seria 1ml para cada 1kcal que ingerir, mas tinha que se encontar media!!

Deixe seu comentário!