Um bebê te imitou? Você deve ser confiável

Por , em 12.12.2011

Os bebês normalmente copiam adultos, mas um novo estudo mostra que os pequenos escolhem cuidadosamente quem eles imitam, com base em quão credível eles pensam que o adulto é.

Por exemplo, se um adulto já apresentou comportamento duvidoso ou desonesto no passado, o bebê tem menos probabilidade de imitá-lo.

Os pesquisadores dividiram 60 bebês entre grupos de 13 meses e 16 meses. No primeiro grupo, pessoas “não confiáveis” olharam dentro de um recipiente, enquanto expressavam excitação, e convidaram os bebês para descobrir se a caixa continha um brinquedo ou estava vazia. A caixa estava vazia.

O segundo grupo recebeu uma pessoa “confiável”, então quando os bebês copiaram o comportamento dos adultos entusiasmados e olharam para dentro da caixa, eles encontraram um brinquedo.

Em uma segunda tarefa de imitação, cada bebê observou a mesma pessoa que tinha imitado durante o exercício da caixa. Desta vez, o adulto usou a testa, em vez das mãos, para acender uma luz. Então, observou se a criança copiou seu comportamento.

Os resultados mostraram que 61% das crianças no grupo “confiável” imitaram o comportamento irracional do adulto de utilizar suas testas para acender a luz. Em contraste, apenas 34% das crianças imitaram o adulto não confiável que já os havia enganado durante a tarefa da caixa.

“Isso mostra que eles imitam o comportamento de um adulto confiável”, disse a pesquisadora Ivy Brooker. “Em contraste, o mesmo comportamento realizado por um adulto não confiável é interpretado como irracional ou ineficiente, portanto, não vale a pena imitar”.

As descobertas são consistentes com estudos anteriores que sugerem que os bebês são hábeis em detectar a confiabilidade de um adulto com base em seu comportamento anterior.

Em 2007, pesquisadores da Universidade de Yale, EUA, descobriram que crianças de 10 meses e 6 meses de idade já são capazes de julgar o caráter de uma pessoa e usar essa informação para decidir de quem eles preferem ficar perto.

“Como crianças mais velhas, bebês acompanham a história de um indivíduo de ser preciso ou impreciso e usam essa informação para orientar seu aprendizado”, disse Diane Poulin-Dubois, coautora do estudo. “Especificamente, as crianças optam por não aprender com alguém que eles percebem como não confiável”.[LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

13 comentários

  • Branca:

    Isso sem contar o fato do ser humano ter empatia e de os bebês terem os neurônios espelho mais “ativos”.

  • Victória:

    Nos sabemos de certa forma isso é só observar um bebê ele sempre vive imitando com quem ele convivi ou já teve contanto diário com a pessoa por exemplo você vê uma criança pela primeira fez ela nem te nota,mas basta brincar e a fazer sorri por um minuto e ela começa a lhe segui e te emita como se estive-se falando “oi!confio em você e acho que devo imita-lo”.Acho muito interresante

  • eEUcomISSO [tassio bruno]:

    no fundo essa pesquisa aponta q os bebes tem caracteres morais, pq escolhem aquele q eles ‘pensam’ ser os mais ‘confiaveis’ para copiar e aprender.

    talvez nao seja bem por ai, afinal so 61% seguiram a tese dos ‘pesquisadores’. esse é o mal das pesquisas comportamentais, sao so, comportamentais…

  • maninhosimpoles:

    a minha sobrinha de 18 meses adora me imitar, e realmente, eu ja ouvi de um estranho que ele me achava um homem em quem podia confiar.gostei dessa materia.concordo com tudo. 🙂

  • Emerson:

    Cara Natasha,
    Muito obrigado por essa matéria que para mim foi uma dica, um puxão de orelha e um chamado a responsabilidade.
    Fui educador musical formando pela UEMG e hoje sou um formando em engenharia, pois o campo de educação a alguns anos atrás era muito cruel financeiramente falando. Meu primeiro filho nasceu a 20 dias e seu artigo reforça outros conhecimentos adquiridos por mim na pedagogia, psicologia etc.
    Um feliz natal e próspero ano novo para voce minha cara.
    Mais uma vez muito obrigado.

  • Edmar:

    Os imitados são os que chamam a atenção como o Neimar, o Ronaldo, os heróis, os cantores, as autoridades, os aparecidos, os escandalosos, os coloridos, sejam elas confiáveis ou não.

  • Edmar:

    Que bobagem!!!!!!!!

  • Ana:

    Não se preocupe Nastasha…quem desdenha quer comprar…Gostei da matéria!

  • Ezio José:

    Gostei da matéria. Ela explica que somos influenciados pelo meio e pelas pessoas. Que ninguém nasce babaca. Torna-se depois.
    Com paradas gays, com pagodes baixo nível, televisão decadente já pode-se perceber porque muitos estão se identificando de maneiras estranhas e achando tudo normal.

  • Eloyr:

    Ao menos ela é “buuunitinha”… Mas é novinha demais (22 anos)
    para produzir matérias de peso. Continue tentando Natasha;
    acho que vc. tem futuro, vou torcer por vc.

  • PC:

    Acho uma experiência que deveria ter uma amostragem maior para que tenha alguma credibilidade por amostragem, para que se possa ter uma postura a favor ou contra.

    PCGonçalves

  • Alan:

    Então eu sou de confiança ;D

  • Claudio – Curto e Grosso:

    Os imitados podem ser confiáveis, agora essa Natassha Romanzotti, deixa a desejar.

Deixe seu comentário!