Quer salvar o planeta? Pare de comer carne

Por , em 16.04.2012

Quer ajudar o clima? Que tal reduzir o seu consumo de carne?

Pelo menos no mundo desenvolvido, esse passo pode ser necessário a fim de estabilizar os níveis atmosféricos de um gás do efeito estufa, o óxido nitroso.

O óxido nitroso é o maior contribuinte do homem à destruição do ozônio estratosférico (o “buraco de ozônio”), e o terceiro
gás que mais contribui para o efeito estufa, depois do dióxido de carbono e do metano.

Cerca de 80% das emissões humanas de óxido nitroso são provenientes da agricultura. Bactérias convertem o nitrogênio encontrado no esterco bovino ou o excesso deixado no solo em gás óxido nitroso.

Cada quilo de carne que comemos requer múltiplos quilos de grãos, e cada grão, por sua vez, requer a utilização de fertilizantes contendo azoto, de modo que a quantidade de óxido nitroso liberado por caloria da carne (e lacticínios) é muito maior do que simplesmente comer as culturas (verduras, frutas) diretamente.

Parando a mudança climática

Pesquisadores analisaram várias trajetórias possíveis para as futuras emissões de óxido nitroso, inclusive estabilizar os níveis atmosféricos de óxido nitroso deste século. Eles consideraram que alterações às emissões seriam necessárias para atingir esta meta.

Uma abordagem para reduzir a quantidade de óxido nitroso emitida é a utilização de azoto de maneira mais eficiente para cada quilo de grãos ou carne produzido. Mas reduzir a demanda por carne também é eficaz.

“Se quisermos chegar à redução mais agressiva – o que realmente estabiliza o óxido nitroso – temos que usar todos os itens acima, incluindo mudanças na dieta”, disse o pesquisador Eric Davidson.

Ele mostrou que seria necessário reduzir o consumo de carne no mundo desenvolvido em 50% para gerir o azoto duas vezes mais eficientemente.

Essa análise é consistente com outros estudos, como um relatório de 2006 da ONU, que afirmou que a pecuária contribui mais à mudança climática do que o transporte.

Se incluirmos o metano – liberado em grandes quantidades por ruminantes como o gado – e as emissões de dióxido de carbono da produção de fertilizantes, as emissões de gases de efeito estufa provenientes da agricultura e pecuária são ainda maiores.

O óxido nitroso é liberado em quantidades muito menores do que o dióxido de carbono e o metano, mas é cerca de 300 vezes melhor em capturar calor, e dura na atmosfera por cerca de 100 anos, de modo que cada uma de suas moléculas contribui muito ao aquecimento climático.

Então, a solução é a redução do consumo de carne. Mas isso tem chances de acontecer? Davidson ressalta que, 30 anos atrás, ninguém acharia possível que o tabagismo fosse proibido em bares, ou que o consumo de cigarro diminuísse. Tudo pode acontecer.

De acordo com o estudo de Davidson, o consumo anual médio per capita de carne no mundo desenvolvido foi de 78 quilos em 2002 e está projetado para crescer para 89 quilos em 2030. Enquanto isso, no mundo em desenvolvimento foi de 28 quilos em 2002, projetado para crescer para 37 em 2030.

“Temos vivido de uma forma muito luxuosa. Ir de 82 kg de carne por ano a 40 não deveria ser pedir muito”, disse a cientista Christine Costello.[LiveScience, Foto]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

66 comentários

  • Alberto Campos:

    A minha intenção é diminuir a população que tem tudo haver com o que fala o texto. Quanto maior a população, maior o consumo de tudo, maior a poluição, maior o desgaste do planeta, maior será a destruição da fauna e da flora, etc. Como a mortalidade infantil foi praticamente eliminada, as guerras muito usada no passado foi freada e a medicina salva muito mais do que salvava e a tendencia da população é aumentar. É por isto que países de primeiro mundo legalizaram o aborto. Existem atualmente mais de 8 milhões de crianças abandonadas. Isto é certo? Grande parte destas crianças são oriundas de drogados. Ninguém quer adotar e ficam assim até a morte na miséria. Países inteligentes não gastam suas verbas para manter miséria. Usam em tecnologia, em manter sua população com instrução. Isto é ser um país inteligente. Abortar é evitar que células continuem a evoluir e um câncer são células que evoluem e ninguém quer isto. Não siga o que a religião manda, ela só quer seu dízimo. Só quer pobreza para se manter na riqueza do vaticano. A china implantou o aborto compulsivo, pena de morte e até infanticídio para sair em tempo record da miséria para assustar o mundo com seu progresso. Progresso também conseguiu Singapura que em vinte anos conquistou uma situação de causar inveja no mundo.

    • Costa:

      Alberto Campos,
      Nada a ver com religião. Não tenho ou professo qualquer religião. Suas informações estão equivocadas. Existem métodos contraceptivos para evitar o aumento populacional sem precisar do aborto. Para sua informação muitos países tem aborto legalizado e nem todos são de primeiro mundo, e isso não modifica de forma decisiva a situação do país. De acordo com o Center for the Reproduction Rights, 40% da população mundial vive em países onde o aborto é totalmente legalizado. Por outro lado, apenas 0,5% da popuação mora em nações, como o Chile, onde a prática é proibida em qualquer circunstânia.
      No Brasil, o aborto é legal em dois casos: estupro ou então para salvar a vida da mulher. Confira abaixo a lista de países onde o aborto é permitido:
      África do Sul, Albânia, Alemanha, Armênia, Áustria, Azerbaijão, Belarus, Bélgica, Bósnia, Bulgária, Camboja, Canadá, Cazaquistão,China, Coréia do Norte, Croácia, Cuba, Dinamarca, Eslovênia, Estônia, EUA, França, Geórgia, Grécia, Guiana, Guiana Francesa, Hungria, Itália, Laos, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Macedônia, Moldávia, Mongália, Montenegro, Nepal, Noruega, Porto Rico, Portugal, Quirguistão, República Tcheca, Romênia, Rússia, Sérvia, Suécia, Suíça, Tadjiquistão, Tunísia, Turcomenistão, Turquia, Ucrânia, Uzbequistão, Vietnã.
      Fonte: “http://www.oragoo.net/em-quais-paises-o-aborto-e-totalmente-permitido/”

  • Costa:

    Alberto Campos,
    1) – Sua opinião em 20.04.2012 não era bem essa.
    2) – Considerar que o aborto seja uma opção ‘inteligente’ para o crescimento populacional, não dá nem para comentar pelo absurdo.
    3) – Seu comentário foge completamente do tema.
    4) – A respeito do tema em questão, uma grande parte da população mundial é ávida consumidora de carne e de leite de vaca, porque foi contaminada pela propaganda maciça e centenária dos pecuaristas que por sua vez perpetuaram essa propaganda através de seus descendentes que de forma sistemática se formaram médicos, pois seus pais pecuaristas sempre foram abastados. Eis o teor da propaganda: 1-Leite é o melhor alimento. 2-Você precisa de proteínas e portanto precisa comer carne. Essas falsas verdades vem passando de geração em geração há alguns séculos e toda mentira repetida incessantemente, vira verdade. A primeira não chega a ser uma mentira em si, já que o leite é realmente o melhor alimento para cada espécie, ou seja, o leite de vaca é o melhor alimento para o bezerro ou a novilha e não para o homem como se propaga de forma indireta. Quanto à carne, já temos informações e experiências suficientes para desmascarar essa mentira. Além de tudo, tanto o leite de vaca como a carne, provocam efeitos colaterais que a dieta vegetariana evita. Também é evidente que esses efeitos colaterais são agravados pela forma que hoje se produz tanto o leite de vaca como a carne.

  • Alberto Campos:

    Veja minha opinião nesta data:
    Alberto Campos / 20.04.2012
    Somos culpados pela deteriorização do planeta. Nós destruímos tudo. Nossas crenças religiosas ajudam neste trabalho destruidor. A índia está com um problema grave com seu excesso de crianças que tem que trabalhar para ajudar nas despesas e com isto não estudam e o governo não tem verba para obriga-los a estudar e está nascendo cada vez mais crianças (uma bola de neve). Nos países de primeiro mundo aborto é legalizado e isto não acontece. Sejamos inteligentes.

  • Renato Almeida:

    Parar de comer carne ???? nem pensar !!! imagine só aquela suculenta picanha assada ninguém resiste.

    a unica soluçao é dar um jeito pra esse gas sair fora da terra , vamos por um canudinho na terra pro gas vazar pro espaço LOL

    • Izaque De almeida:

      o boi , o touro ,cavalo e tantos outros animais tem uma saude de ferro e só comem vegetais , e o metabolismo do homem é semelhante ao dos animais , portanto ser vegetariano , é ter boa saude,é mais facil ficar dando desculpas do que largar o vicio, “com todo o respeito”.

    • José Marcello Vertemati Pinto:

      Tem uma saúde de ferro pra ser comido pelo leão kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • PHAS:

      Você não vai olhar com o mesmo entusiasmo pra sua suculenta picanha depois de assistir isso (imagens fortes):

      http://www.youtube.com/watch?v=QgM8QhlEtP0

  • Igor.R:

    Devemos respeitar quem gosta de comer carne, assim como quem gosta de comer carne respeitar o seu planeta.

    Precisamos sim, dos aminoácidos lisina e metionina, que são encontrados apenas em carnes e alimentos de origem animal. Quem não come carnes está enganado de que está tendo uma nutrição completa. Mesmo porque suplementos alimentares raramente não têm origem animal.

    Na verdade podemos conseguir esses aminoácidos com a combinação de grãos e leguminosas ( o famoso arroz e feijão), mas os mesmo não conseguem suprir inteiramente a nossa necessidade de proteína.

    • Igor.R:

      Referindo-se à carência, pode-se viver até a velhice. Porém isto definitivamente não irá fazer bem ao organismo, digamos, nao seria recomendado. Seria o mesmo que eu dar o exemplo de pessoas desnutridas, mas que conseguem viver até a velhice.

      Muito dos atletas normalmente seguem uma alimentação regulada com acompanhamento nutricional, o que não é uma coisa fácil de se fazer, exige-se custos extras para isso.

      A falta de vitamina B12 e ferro, podem levar à anemia e são muito difíceis de serem combinadas em apenas um tipo de alimento juntas (os sintéticos). Fontes naturais de alimento sempre foram recomendadas em sua origem, por exemplo a vitamina C é melhor fixada com a própria casca do limão.

      O canibalismo seria uma situação bem relativa, há mamíferos que se alimentam de mamiferos, assim como há mamiferos que se alimentam de insetos, assim como há répteis que se alimentam de mamiferos e por aí vai.

      Eu também acho muito dolor e triste um animal morrer para servir de alimento, não acho correto para nós seres pensantes alimentarmos diretamente da carne todos os dias ( mesmo porque não existe essa necessidade). Entre os derivados que eu consumo e recomendo são os ovos, leite e derivados, eles contém as proteínas de que precisamos além de não precisarmos sacrificá-los cruelmente.

    • Christian Benvenuti:

      Igor, você está equivocado. Lisina e metionina são encontrados em vegetais, sim: soja, castanhas, cereais, legumes… E quanto à quantidade necessária para uma boa saúde, essa ideia de que precisamos de carne para atingirmos o nível apropriado de proteínas é um mito que se reproduz como uma praga. Qualquer estudo científico sério – incluindo o famoso relatório da American Dietetic Association e o relatório da ONU de 2006 – já trataram disso com profundidade e é assunto encerrado. Cito, de ainda outra fonte: “O consumo de proteína em dietas vegetarianas é apenas levemente inferior ao de dietas com carne e é capaz de atingir os requisitos nutricionais diários *para qualquer pessoa*, incluindo atletas e bodybuilders” (ênfase minha). Peter Emery, Tom Sanders (2002). Molecular Basis of Human Nutrition. Taylor & Francis Ltd. p. 32.

    • Alexandre Semmer:

      Você está desinformado.. sou vegetariano a 10 anos, minha saúde melhorou 100%.. conheço varias pessoas vegetarianas e com saúde invejável, crianças que NUNCA comeram carne que raramente vão ao hospital..
      Se você não sabe.. não fale =)

  • spider3:

    Agora me respondam uma coisa: se deixarmos o gado se reproduzir à vontade, sem ser abatido, considerando que na maior parte do território nacional ele não tem inimigos naturais… Não vai aumentar muito mais a emissão de gases?

    • jodeja:

      Spider, me responda uma coisa: Onde é que o gado pode se reproduzir à vontade? Nas grandes fazendas não deixam nenhuma vaca namorar o touro nem um pouquinho, é só inseminação artificial. O coitado do touro também, nasce e morre sem dar uma bimbadinha em nenhuma vaca. todas as vacas sofrem inseminação de touros famosos reprodutores, que também não podem namorar. O esperma com os espermatozóides são tirados dele mecanicamente. O bezerro, não pode nem dar uma mamadinha no peito de sua mãe. (dele, né?) Quando nascem, os machos são logo separados e presos num cubículo, onde não podem se mover e ficam apenas comendo ração (especial), par engordar rapidamente e virar vitela. As fêmeas, também são separadas, mas para tomarem bastante hormônios e poderem ser mais cedo inseminadas. Quando não podem dar mais cria, vão para o matadouro. Terrível, né?

    • Saprugo:

      Estão deixando os humanos se reproduzirem a vontade e eles também não tem inimigos naturais… e esse problema, quem resolve?

  • Alberto Campos:

    É tudo muito fácil. Basta reduzir a população mundial. Com esta ideia de crescimento pelo aumento da população, tudo fica cada vez pior. A poluição fica descontrolada, desgastamos o planeta mais rapidamente. Para que isto? No passado uma nação populosa tinha um exercito poderoso e podia sub julgar os menos capazes. Hoje estes atributos estão superados. O que interessa é qualidade de vida e ninguém consegue isto com excesso de população. Só consegue miséria.

  • Leticia Oliva-Cowell:

    Acredito que já encontraram a solução para esse problema com os fertilizantes – tudo pode ser ogânico – desde a plantação a criação de animal, assim como a produção de alimentos, pode virar um “sistema orgânico”. Desta forma não teríamos a necessidade de eliminarmos esse item do nosso cardápio.

  • Khajiit:

    Uhum, tá, e depois eu torro grana comprando vitaminas e proteinas para substituir a da carne. Tudo tem seu lado ruim.

    • rafael gomes:

      A única proteina que vegetarianos têm deficiência é a B12. E se tratando de valores, o suplemento de vitamina B12 da Now Foods pode ser comprado no site iHerb por $ 7,63, ou cerca de R$ 15

      A embalagem contém 100 pastilhas e, em média, precisa-se ingerir apenas 1 ou 2 por semana. Assim, ingerindo 2 pastilhas por semana, você tem B12 para um ano inteiro com apenas R$ 15

      (http://vista-se.com.br/redesocial/b12-suplemento-barato-e-mais-informacoes-sobre-esta-vitamina/)

      Eu particularmente sou vegetariano desde 2005 e nunca…NUNCA tomei nenhum suplemento…meu porte é atlético.

      é bom se orientar antes de sair falando coisas aleatórias ou que você acha que é verdade, sr. Nutricionista..

  • Cesar:

    Acho que não, Elias. Os problemas são reais. Você abordou eles de uma forma sarcástica, simplista e irônica, mas isto não tira a seriedade do problema e não contribui para resolver a sinuca de bico que se encontra a humanidade.

    Na verdade, se pararmos de alimentar as vacas que vão virar bife e usarmos este alimento em nós mesmos, estaremos ganhando. O problema fica então entre a competição entre a produção de alimentos e a produção para combustíveis.

    O caso ideal é usar carros elétricos ou que usam biocombustíveis e eletricidade (híbridos), e usar energia nuclear para produzir eletricidade. Estas seriam as opções mais racionais, a meu ver.

    Sobre o crescimento populacional, tem um remédio muito simples que resolve: riqueza. À medida que a população melhora o nível sócio-econômico, a taxa de fertilidade acaba caindo naturalmente. Educação, acesso à saúde e um nível de vida melhor e a taxa de crescimento da humanidade estabiliza e é capaz até de começar a cair.

    • Elias:

      Bom dia, Cesar. Sei que os problemas são reais!
      Mas precisa-se de muito mais do que deixar de comer carne pra resolver os problemas do efeito estufa, como a pesquisa afirma.
      “Uma abordagem para reduzir a quantidade de óxido nitroso emitida é a utilização de azoto de maneira mais eficiente para cada quilo de grãos ou carne produzido. Mas reduzir a demanda por carne também é eficaz.” Isso quer dizer que se tivéssemos uma agricultura mais “saudável”, seria mais eficaz do que deixar de comer carne.
      Se as pessoas utilizassem mais bicicletas do que carros pra ir trabalhar também seria valido, mas não o fazem…

  • Tiago Soares:

    Já que falámos de questões ambientais recomendo vivamente verem o documentário Home: O Mundo é a nossa casa.

  • Jonatas:

    Não é preciso deixar de comer carne, o que é preciso é domínio em achar outros métodos de produção e controle, algo já apontado por muitos futuristas, envolve agricultura vertical (condicionada dentro de prédios), clonagem em massa, etc… O que está fora de cogitação é eu abandonar o meu Churrasco. Se quiserem que eu salve o planeta me peçam outra coisa!!!

  • Flávio Guimarães:

    O pior que poderia ocorrer com o Hypescience foi transformar-se em bandeira ecológica. Esta matéria-catequista seria muito melhor assimilada (e prazerosa para o leitor) sem o rótulo ambientalista. Cabe a vocês o alerta, sim, resguardado o foco científico. Tender para o aculturamento do leitor, definitivamente não. Ciência não tem tendência. É fato puro. E fim.

  • Jadson Brumatti:

    Não acho, nem de longe, que isso resolveria algo.
    O problema alimentar do mundo não está no que é produzido, mas como essa produção é distribuida. Hoje no Brasil, quase toda a produção é escoada por uma malha rodoviária com pouca qualidade, fazendo com que boa parte da produção agrícola se perca “na estrada”.
    Outra forma de reduzir esses gases do efeito estufa é o aproveitamento do esterco bovino ou de outros animais (até o nosso) com o uso de biodigestores anaeróbicos. O problema é que o custo de investimento para essa tecnologia é alto mas é muito viável.
    Sou técnico em agropecuária e filho de agricultores, e sei que se pararmos de comer carne só vai piorar a situação atual. Afinal, acham mesmo que vamos produzir tantos grãos para o mundo somente com as áreas agricultáveis de hoje (na situação atual de tecnologia na agricultura)?

    • Elias:

      Concordo… o desperdício de produção nas estradas é muito grande! E sou contra o transporte rodoviário, passou da hora de investir em ferrovias…
      Sou filho de agricultores também e meu irmão é técnico agrícola e administrador rural, e já me explicou sobre os biodigestores. Simplesmente uma ótima idéia!!
      Recomendo assistir um documentário muito interessante que assisti na TV Escola e está disponível no site deles, chamado “Um homem, uma vaca, um planeta”.

    • rafael gomes:

      o m² utilizado para cada cabeça de gado é um desperdício de espaço e de recurso (mineral e vegetal).

  • Elias:

    Então além de parar de comer carne, temos que parar de fabricar biodiesel, não acham?!?!
    E mais, a ONU vem falar que a pecuária contribui mais à mudança climática do que o transporte. Com certeza, parar a indústria do petróleo nunca!!
    Isso sem contar o CFC, que depois de proibido o uso, ainda tem 20 anos pra continuar subindo!!!
    E o mais perigoso… a população humana que se reproduz como coelhos…
    http://3.bp.blogspot.com/_3K8BX3hcX8Q/TT68yv0MyuI/AAAAAAAAAAg/cowtPmpGRoA/s1600/crescimento-populacional.bmp

    E agora?!?! Posso comer meu bife em paz???

  • Angel M.:

    O xis da questão não é parar de consumir carne, afinal o organismo precisa dos nutrientes da carne e sim consumir moderadamente.

    • Hime-chan Himura Voigt:

      Bom dia, Angel M.!

      Na verdade, não há nenhum nutriente presente unicamente na carne. Todos os nutrientes contidos na carne estão, também, contidos em leites e ovos. E todos exceto a vitamina B12 estão, inclusive, contidos em vegetais.

      Sou Frugívora (como APENAS frutas) há 6 anos e faço exames regularmente. O único nutriente que apresentou uma baixa foi a Vitamina B12 porque, como eu disse, só é encontrada em carnes, ovos e laticínios. Mas, ainda assim, toda a carne pode ser substituída por ovos e leite.

  • Alberto Campos:

    Nem li o assunto, nem os comentários, mas minha opinião é bem mais radical: é urgente se limitar a população mundial. Evitaríamos tudo isto de uma maneira bem mais proveitosa. Para que deixar nascer pessoas sem um amparo financeiro para cria-las com dignidade. Para se ter um filho, não é como criar um cachorrinho. É primordial que se garanta instrução, mesmo que viva como mendigo. Seria um mendigo culto. Dá pena ver pessoas completamente a parte do progresso, por falta de verbas para instrução. Isto garantido para todos. Estamos atualmente acabando com as reservas minerais do planeta, destruindo e a flora e a fauna e poluindo rios e mares.

  • Sagas:

    Olha realmente o consumo de carne propicia o alavancamento do aquecimento global. Desde de desmatamento para areas de produção, perda de várias culturas para monocultura(sendo esta o alimento do gado) a realmente os gases. Fui vegetariano um periodo da minha vida e voltarei a ser um dia. Mas percebi que mesmo com vegetais quase cai em anemia, carne é necessária. Só acho que tem de haver um uso consciente até as carnes em laboratórios forem mais baratas.

    • Hime-chan Himura Voigt:

      Bom dia!

      Peço que procure um nutricionista… Sou frugívora (como APENAS frutos) há 6 anos e nunca tive problemas de anemia.

      Na verdade, leio bastante sobre isso pra não cair em anemia e, por tudo que li, vejo que:

      Vitamina B12: É necessária em pouquíssima quantidade por refeição e pode ser obtida através de: Carne, Leite, Ovos, Suplementos (eu obtenho por meio de suplementos, que são obtidos por culturas de bactérias em laboratório vegetariano aprovado pela PETA).

      Ferro: O ferro dos vegetais, para ser absorvido em quantidade satisfatória (principalmente em mulheres em período fértil) deve ser acompanhado de Vitamina C ao ser consumido.

      Nunca tive problemas com outros tipos de nutrientes. Logo, imagino que todos possam ser obtidos apenas de frutas, que dirá então de alguém que come TODOS os tipos de vegetais? E ainda mais de quem utiliza suplementos?

      A soja enriquecida também pode ser encontrada em lojas especializadas, mas, como eu disse, não é necessária… Pelo menos não em 6 anos de frugivorismo 🙂

  • Bovidino:

    Perguntas:
    1)Por que será que neste link dizem que a carne vermelha nos deixa mais felizes: https://hypescience.com/carne-vermelha-nos-deixa-mais-felizes/
    2)Por que será que 90% dos carnívoros não tem coragem de matar o seu próprio alimento, enquanto os vegetarianos podem plantar e colher o seu sem problemas?
    3)Uma coisa não tem nada a ver com a outra? Será?

    • Hime-chan Himura Voigt:

      Imagino que as pessoas devam se perguntar se vale a pena destruir vidas diariamente, destruir o mundo diariamente, patrocinar assassinos cruéis diariamente apenas para sentir uma alegria momentânea que vem de um pedaço de cadáver que se põe na boca…

      A leveza de consciência da posição de não matar sempre me pareceu muito mais convidativa…

    • Elias:

      Bovidino, depois que eu ouvi uma piada que dizia que o paulista (aquele cara da cidade grande) chegou no sítio e além de procurar mandioca (aipim) na copa das arvores, ainda viu um frango e disse que não gostou, e que preferia aquele “normal” do saquinho do mercado, você já pode pressupor o porque de não ter coragem de matar seu próprio alimento… E provavelmente o mesmo cidadão que não mata uma galinha, não sabe plantar um alface!!!

  • Falcone Big:

    Pela segunda vez passei a não ser tão ecologicamente correto! A primeira foi depois da palhaçada das sacolinhas que representam apenas 1% do plástico que levamos dos supermercados pra casa!

  • Luís Hideo:

    É sinal que o mundo vai acabar mesmo viu? JAMAIS abrirei mão de saborosas e suculentas porções de carne. Sou carnívoro convicto.

  • Jalzerio Figueira:

    Esta foi mal… Se pararmos de comer carne, vai sobrar gado no pasto. O rebanho vai aumentar a níveis jamais vistos na humanidade, desta forma os gases da decomposição do esterco vão detonar a camada de ozônio. Esta reportagem… falhou

    • Hime-chan Himura Voigt:

      Na verdade, imagino que o “parar de comer carne” significa “não criar mais rebanhos”… Animais vivendo na selva vão se submeter às leis naturais e nascerem naturalmente em menor quantidade (já que só nascem bois em quantidades absurdas porque eles VIVEM pra procriar, dar leite e morrer) e morrerem naturalmente em menor quantidade também (já que eu duvido que qualquer outro animal vertebrado morra tanto quanto bois e vacas)…

      É o mesmo que dizer que “se ninguém comprar TVs preto-e-brancas, elas vão começar a abarrotar nossas prateleiras”… As TVs só são produzidas porque há alguém que compre! Se ninguém comprar, não serão produzidas e não ocuparam nossas plateleiras… Tanto que ninguém mais compra delas e raramente vemos uma destas em nossas prateleiras…

      Da mesma forma, o gado só é produzido em tamanha quantidade porque há quem os compre… Tanto que o Auroque (um tipo de boi que não era dócil, portanto não podia ser escravizado pelo ser humano) foi extinto em 1627! E mesmo os gnus, que ainda existem hoje, você não vê em cada esquina…

  • Caio Alencar:

    Como dizem os amantes do churras: adeus, Terra!

  • Nayara Ingrid Andrietta:

    Pra começar eu achai o título bem tendencioso e concordo com o Wesley Leandro tem cara de propaganda vegetariana. Infelizmente apesar disso ser útil uma boa parte de tipo de “propaganda verde” é ilusória e usada pra conseguir tirar ainda mais dinheiro das pessoas por exemplo por que temos que pagar pelas sacolas reutilizaveis não seria melhor dar ? E também estamos se esquecendo do grandes contrubuintes dessa situação alarmente os CEOs.
    Não sei se vc já viram os vídeos chamados “A História das Coisas” bom pra quem não viu deixei alguns vídeos eu aconselho a ver digamos que mostra por trás dos bastidores de eletronicos, cosméticos, águas engarrafadas, etc.
    http://www.youtube.com/watch?v=3c88_Z0FF4k
    http://www.youtube.com/watch?v=N_Jr8BBfD_U&feature=related
    http://www.youtube.com/watch?v=EcPz7QFYjWY&feature=related
    http://www.youtube.com/watch?v=P-wRcf4Swms&feature=related

    • Hime-chan Himura Voigt:

      Imagino que ninguém ganhe dinheiro nenhum com a interrupção da pecuária… ganha?

    • Elias:

      Faz tempinho, mas já assisti esses vídeos… muito bons por sinal!!
      E só pra lembrar, há especulações de que o aquecimento global é uma farsa.

    • Carla Alcantara:

      Nayara, muito obrigada pela dica dos vídeos. Tenho muita coisa para digerir depois do que assisti.

  • Nikita:

    Se a sobrevivência do planeta depender da minha “conversão” em ecochata-vegeteba… Mundo, morraaaaaa!

  • isis:

    Embora não haja dúvidas de que a proteína, os carboidratos e outros nutrientes da carne sejam importantes para o nosso organismo, não podemos deixar de levar em consideração a quantidade de áreas verdes que são queimadas para gerar pastagens, e, sim, são produzidos muitos gases tóxicos na pecuária. Mas isso não diminui o fato que a agricultura (principalmente com o uso de agrotóxicos) é altamente prejudicial a natureza, embora não tanto como a produçaõ de gado.
    Entretanto, não improta o que qualquer um diga, é mais claro que o dia que a produção de tabaco é pior do que qualquer tipo de cultura. Se as áreas que são usadas para esse tipo de cultivo, que são perigosamente contaminadas pelos produtos tóxicos que proteje as palntações das pragas, fossem usadas para resflorestamente ambiental, os efeitos do aquecimento global serim minimizados.
    Outra coisa, não é necessário que nos consúmamos carne de gado. A ideia pode parecer degradante, mas se nós nos alimentássemos com a carne de animais invertebrados (minhocas, besouros, por exemplo), além de diminuir os gases ejetados no ambiente, nossa saúde iria melhor, uma vez que esses seres possuem mais proteína e menos gordura.

    • Jalzerio Figueira:

      Vou comer bezouros assadinhos hoje no almoço… rsrsrsr

    • Hime-chan Himura Voigt:

      Carne não é realmente necessária… Sou frugívora ( http://pt.wikipedia.org/wiki/Frugivorismo ) há 6 anos e estou perfeitamente bem!

  • viniciuspereirasilva:

    Deixa ver se eu entendi: Se eu comer carne, estou ajudando no efeito estufa, devido a emissão de óxido nitroso, que também ajuda em acabar com a camada de ozônio. Se for assim, estou tranquilo, pois o óxido nitroso é composto pelos dois gases mais abundantes na atmosfera, o nitrogênio e oxigênio, além de que eles não afetam na camada de ozônio, pois são os compostos de flúor que ajudam a acabar com ela. Vou continuar comendo a minha carne de todo dia sem me preocupar com efeito estufa.

    • Eduardo Marques:

      E são tantas as preocupações que temos, antes do efeito estufa. Não que seja egoísmo, é realidade. Não entendo como o ser humano não cansa dessa natureza idealista.

    • Everton:

      Não…Sério mesmo que você acha que o porque do Óxido nitroso ser composto pelo nitrogênio e oxigênio, que estão presentes na atmosfera, ele não causa mal?

      Vejamos, pela sua lógica, você poderia tomar H2SO4, já que ele é composto por hidrogênio e Oxigênio e formaria a água, e o enxofre, que está presente em todas nossas células, e um pouco a mais não faria diferença.

      Se você foi irônico, perdão, pois hoje não estou muito ‘ironizavel’. 😉

    • Elis Camelo Fernandes:

      Vinicius, sim, o óxido nitroso é formado pelos elementos químicos nitrogênio e oxigênio, que, por sua vez, formam os gases mais abundantes na atmosfera, mas isso não significa que a molécula N2O não interaja com o ozônio ou não possa agir como um gás estufa. O ozônio é naturalmente muito instável e muito fácil de se desfazer, os clorofluorcarbonetos são apenas um dos gases que aceleram a reação.

    • Cesar:

      Uma coisa são os gases Nitrogênio e Oxigênio, outra coisa bem diferente é o Óxido Nitroso. Embora os componentes do Óxido Nitroso sejam Oxigênio e Nitrogênio, a forma com que ele interage e reage são completamente diferentes daqueles gases isolados. Então não dá para dizer que é a mesma coisa.

      Senão, a gente podia viver de oxigênio e hidrogênio, sem precisar de água…

  • Wesley Leandro:

    Esse artigo tá com cara de propaganda vegetariana…

    • Eduardo Marques:

      Exato! Por vezes, vegans se comparam à extremistas religiosos, com seu pseudo discurso de verdade individual pró-mundo. “Vamos salvar o planeta.” Sabe, às vezes o conservacionismo [não confundir com conservadorismo] parece um tanto mais sensato que as ideias de ambientaletes.
      Há de se pensar que boa parte da população, não só do nosso país, mas mundial, antes de estar preocupada em como salvar o mundo, está preocupada em melhores condições de saúde, sociais e educacionais. A senhora Maria que chega em casa, todos os dias, às dez da noite, após uma extensa jornada de trabalho, antes de pensar em como salvar o planeta, tem de pensar em como dar um futuro próspero [no sentido mais amplo] para seus filhos.
      E não venham com essa conversa mole de que, se substituíssem pecuária pela agricultura, no geral, a fome quase se extinguiria entre a população. Isso é óbvio. Mas utópico. Falar é fácil, ninguém apresentou uma ideia de como converter a massa à aceitar isso. As populações não são homogêneas senhores, Darwin já dizia. Mas vamos atribuir essa mesma frase, no sentido mais específico de população – a humana. Existem diversas culturas por ai. A não ser que implantem um governo fascista mundial, acho improvável conseguirem converter a grande massa às ideias vegans. Elas são bonitas, mas só.

      É mesmo muito fácil pensar em salvar o mundo, quando se tem comida na mesa, educação e saúde. Difícil é ter de pensar nos problemas socioeconômicos e no mundo, simultaneamente.

    • Hime-chan Himura Voigt:

      Acredito que esta impossibilidade era a mesma quando os abolicionistas pregavam o fim da escravatura de pessoas de origem africana pura e simplesmente por terem nascido na África…

      O caso dos animais é o mesmo. Sendo mortos e escravizados (escravizados = forçados a trabalhar recebendo apenas comida e um abrigo) apenas por terem nascido sem uma mente (que se diz) desenvolvida.
      Só que agora dependemos que toda a humanidade perceba esta semelhança e, principalmente, a encare…

  • Marte:

    Com uma foto tão convidativa como a desse artigo vai ficar difícil abraçar essa causa.

    Jonatas, sei que você não vai me deixar sozinho com essa culpa.

  • Espectro:

    Mas diminuindo a carne, o ser humano vai ter de substituí-la por mais grãos, legumes e complementos alimentares a base de proteína, o que implica em maior consumo destes já escassos recursos. Da mesma forma o uso de fertilizantes irá aumentar.
    Não adianta restringir a carne achando que estes 50% deixarão de existir como num passe de mágica.
    Infelizmente a humanidade precisa evoluir para alimentação sintética, caso contrário, em pouco tempo não teremos mais o que comer.

    • Silent Sniper:

      Infelizmente seu raciocício está errado.
      Quanto mais ficamos perto da base da cadeia alimentar, maior é o aproveitamento proporcional da energia.
      Ex:Para se produzir 1 kg de carne, são necessários muuuuito mais que 1kg de grãos. Ou seja: todo os grãos que são utilizados para serem transformados alimentam muito mais pessoas do que a carne cosegue alimentar. O uso de fertilizantes, de terras utilizadas e de ÁGUA diminui proporcionalmente também. Se toda a área do planeta utilizada na pecuária fosse transformada em plantações, com certeza causaríamos um impacto muito menor no meio ambiente.
      Claro que a agricultura também causa danos e consome recursos, mas não tem nem comparação: o ciclo da carne tem um aproveitamento energético de 7 a 10 vezes menor!!! Realmente a humanidade precisa de um controle populacional ou uma forma mais inteligente de se conseguir energia. Do jeito que as coisas andam, nem só com agricultura conseguiremos suprir a demanda.

    • Wesley Leandro:

      esse ano nos EUA já fizeram o primeiro bife produzido em laboratorio, se eu não me engano foi aqui mesmo no hype que eu vi a noticia. Já é uma esperança

    • Eduardo Marques:

      Ah claro! Mais um alimento artificial na nossa dieta. Que vai saber lá a procedência. Não que já saibamos é claro, da procedência da carne que comemos, ou dos vegetais. Mas não tenho a certeza de se é muito sensato, artificializar ainda mais os alimentos.

      Caso os senhores se esqueceram, 80 anos atrás a radioatividade tinha milhares de propriedades de cura. Era comercializada nas mais diversas formas. E então perguntam: – O que isso tem a ver com alimentos cada vez mais artificializados?
      Ué. Não é porque não se descobriu ainda algo realmente de errado com alimentos selecionados e manipulados, que não existe. E convenhamos, não é lá sensato trocar o certo pelo duvidoso, enquanto que o duvidoso não se torna certo. Melhor é mesmo, para quem quer se privar da proteína animal, buscar outras alternativas no reino vegetal, pelo menos por algum tempo.

    • Wesley Leandro:

      o espaço utilizado para produzir 1 quilo de carne é muito maior do que o utilizado para produzir 1 quilo de grãos.

      e boa parte dos grãos produzidos hoje é utilizado para alimentar o gado, ou seja, só estariamos eliminando o intermediario rsrs.

      do ponto de vista ecologico é bem melhor estar produzindo grãos do que carne para alimento, com exeção dos peixes

    • Tiago Soares:

      Espectro, se não se produzisse tanta carne garanto-te que havia comida suficiente para todos no mundo. Eles são os maiores consumidores de grãos e não nós humanos.

      PS: Não sou vegetariano

Deixe seu comentário!