Smartphone modular do Google deve chegar às lojas em 2017

Por , em 23.05.2016

O Projeto Ara, o sonho do Google de lançar um smartphone verdadeiramente modular, vai finalmente sair do papel: os criadores prometeram uma versão para consumidor em 2017.

Um protótipo bastante avançado está pronto. A edição para desenvolvedores será apresentada ainda este ano.

Avanços

Este ano, o LG G5 adoptou o princípio de smartphone modular com um “slot mágico” removível. O próximo Moto X e iPhone 7 deverão ter algum tipo de característica modular também, de acordo com rumores.

Mas essas tentativas não chegam a ser verdadeiros smartphones modulares. O Projeto Ara é mais robusto: um mosaico de hardware com diferentes módulos que podem ser misturados e combinados.

Por exemplo, quer uma câmera melhor? Ou um gadget com uma excelente capacidade de bateria? Mas não precisa de um processador poderoso? É só trocar essas partes e escolher os elementos mais adequados para você.

smartphone modular google7 (2)

O protótipo

Dieter Bohn, do site The Verge, entrevistou Rafa Camargo e outros membros da equipe do Projeto Ara para saber mais sobre o smartphone modular, o primeiro telefone de fabricação própria do Google.

Bohn fez imagens do protótipo, mas alertou que o verdadeiro produto será diferente, muito mais refinado:

smartphone modular google7 (4) smartphone modular google7 (5) smartphone modular google7 (6) smartphone modular google7 (7) smartphone modular google7 (8)

Bohn testou o smartphone e disse que tirar e ejetar um módulo foi muito divertido. “Eles me deixaram tentar dizer ‘Ok Google, retire o módulo da câmera’ e funcionou: uma pequena trava no interior do telefone se soltou quando eu o coloquei sobre a mesa, de cabeça para baixo, e o módulo foi liberado”, escreveu no The Verge.

A bateria neste protótipo é trocável, também. Camargo fez uma demonstração e provou que havia energia o bastante para manter o telefone funcionando até uma nova bateria ser inserida, sem necessidade de reiniciar o smartphone.

O processador e a memória ainda não são removíveis. Logo, um upgrade não será possível. De acordo com Bohn, o Google tomou a decisão certa em deixar os principais cérebros do dispositivo na base em vez de em um módulo. Para uma primeira versão, simplifica muitas coisas que de outra forma impediriam o calendário de lançamento do smartphone modular.

Passos largos

A aparência do produto final, como dissemos acima, será refinada e provavelmente bastante diferente do protótipo. Mas vale lembrar que o smartphone nunca será muito fino. Isso seria impossível.

Além do design, ao longo do último ano, a equipe trabalhou para padronizar os módulos, de modo que os desenvolvedores possam realmente começar a construí-los.

A chave foi redesenhar os conectores na parte traseira. Cada um deles precisa suportar o constante “conectar e reconectar” dos módulos, recarregar quando estiverem conectados e, claro, não quebrar ou cair.

O protótipo que vai ser liberado aos desenvolvedores esse ano possui tela de 5,3 polegadas e será topo de linha. Ele tem espaço para seis módulos, conectados à base utilizando o padrão UniPro. Cada um poderá transferir 11,9 gigabits de dados por segundo, o que é suficiente para basicamente qualquer coisa.

smartphone modular google7 (3)

O Google ainda não falou nada sobre o preço do produto. [TheVerge, Gizmodo]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

2 comentários

Deixe seu comentário!