Dispositivo de 99 dólares transforma qualquer smartphone em uma impressora 3D

Por , em 30.03.2016

Nós já estamos nos acostumando a ouvir sobre aplicações impressionantes de impressoras 3D, que já são capazes, inclusive, de criar órgãos humanos funcionais, mas, apesar desta tecnologia estar mais barata e mais acessível do que nunca, você provavelmente não tem muitas pessoas em sua vida (se houver alguma) que realmente já usaram uma impressora 3D.

Se depender de dispositivos como o OOL, isto está prestes a mudar. O OOL custa 99 dólares e lhe permite transformar qualquer smartphone em uma impressora 3D, usando a luz do touchscreen para processar suas criações plásticas.

A coisa toda é projetada para ser super simples de entender e operar, funciona por bateria e é totalmente portátil, pesando apenas 780 gramas e medindo 17,2 x 11,5 x 14,8 cm.

Ele é composto de três partes: um reservatório, que detém 400 cm cúbicos de volume de impressão; garrafas de 100 gramas de resina colorida fotopolímera para construir os objetos; e uma tampa mecanizada, na qual os componentes eletrônicos da placa de construção e de controle são bem organizados.

Impressão 3D portátil

Para usar, primeiro você tem que carregar um esquema de seu objeto no aplicativo OOL (disponível para iOS, Android e Windows) e, em seguida, encaixar seu smartphone na base sob o reservatório. Um pedaço de vidro polarizado está instalado na base, no qual o touchscreen do telefone deve ser colocado. Até mesmo o grande iPhone 6S + aparentemente cabe na base.

Uma vez que você coloca a tampa na parte superior e a impressora 3D começa a funcionar, o aplicativo usa a luz da tela do seu telefone com um padrão específico. O vidro polarizado, em seguida, pega toda essa luz (que brilha para fora para dar ao seu telefone um ângulo de visão) e a redireciona para que todos os fótons vão em linha reta para cima.

Então, uma vez que os feixes da tela do seu telefone acendem em direção ao reservatório, a luz dirigida faz com que uma camada de resina endureça sobre a placa de construção, que se move lentamente para cima, conforme cada nova camada é criada.

O dispositivo usa as mesmas funções básicas de uma impressora de projeção digital de luz (DLP), mas substitui o projetor grande e muito caro pela tela do smartphone.

Material próprio

A equipe por trás da tecnologia também desenvolveu um tipo inteiramente novo de resina para usar com o OOL. Chamada “resina de luz do dia”, ela foi projetada especificamente para reagir à luz branca que nossas telas de smartphones emitem.

“Pixels” específicos da resina são expostos à luz do aparelho por uma determinada quantidade de tempo para transformá-la de um líquido em um sólido, e o objeto é construído pixel por pixel, camada por camada.

“Os usuários têm a opção de criar objetos duros, flexíveis, fundíveis ou elásticos, imitando substâncias familiares de PMMA, ABS, cera dura, PVC macio e silício”, diz Stanley Goodner, do site Gizmag. “O aplicativo do OOL calcula a quantidade necessária de resina requerida por impressão, a fim de minimizar ou eliminar o desperdício”.

O dispositivo está sendo financiado no Kickstarter, mas aparentemente já ultrapassou sua meta de 80.000 dólares. De acordo com o Gizmag, o projeto arrecadou 507% de sua meta em dois dias, e ainda há 28 dias restantes da campanha, por isso parece que essa coisa vai ser popular. Os primeiros lotes do OOL estão previstos para setembro. [Science Alert]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

2 comentários

  • Jess James:

    Muito interessante fantástico.

  • Fernando O. Massa:

    Vou recomendar um livro para os leigos no assunto impressoras 3D: “A verdade sobre as impressoras 3D” (Na Amazon pra Kindle)

Deixe seu comentário!