Temperatura dos oceanos atinge recordes enquanto o aquecimento se acelera

Por , em 14.01.2020

De acordo com uma nova análise feita por uma colaboração internacional, o aquecimento dos oceanos atingiu um novo recorde em 2019. 

O estudo afirmou que os últimos dez anos foram todos recordes para a temperatura oceânica. A quantidade de aquecimento adicionada aos mares é equivalente a cada pessoa no planeta utilizando 100 micro-ondas por 24 horas sem parar. 

Outra conclusão preocupante da pesquisa é que a taxa de aquecimento de 1987 a 2019 foi quatro vezes e meia mais rápida que a de 1955 a 1986.  

Oceanos: uma amostra do aquecimento global 

Quando se trata de mudança climática, os oceanos são boas medidas para examinarmos o aquecimento global uma vez que eles absorvem 90% do calor aprisionado pelos gases do efeito estufa. 

“São os oceanos que realmente nos dizem a que velocidade a Terra está esquentando. Usando os oceanos, vemos uma taxa de aquecimento contínua, ininterrupta e acelerada do planeta Terra. Esta é uma notícia terrível”, disse John Abraham, da Universidade de St Thomas (EUA), um dos autores da nova análise. 

O método utilizado na análise foi desenvolvido por pesquisadores da Academia de Ciências Chinesa, e usa estatística para estimar níveis de aquecimento onde não há dados para informá-los, como debaixo do gelo ártico.  

No geral, a análise mediu o calor nos primeiros 2.000 metros do oceano, onde a maior parte dos dados são coletados e onde a maior parte da vida marinha habita. A maioria das informações provém de 3.800 boias dispersas pelos oceanos e de batotermógrafos lançados a partir de navios. 

“Descobrimos que 2019 não foi apenas o ano mais quente já registrado, como exibiu o maior aumento de um ano em toda a década, um lembrete preocupante de que o aquecimento causado pelo homem no nosso planeta continua inabalável”, reforçou Michael Mann, da Universidade Estadual da Pensilvânia (EUA), outro membro da equipe. 

Energia térmica 

Os resultados da análise também mostram que a maioria das regiões dos oceanos viu um aumento na energia térmica. Essa energia, por sua vez, gera tempestades e condições climáticas extremas.  

“Quando o mundo e os oceanos esquentam, isso muda a maneira como a chuva cai e evapora. Existe uma regra geral de que áreas mais secas se tornarão mais secas e áreas mais úmidas se tornarão mais úmidas, e as chuvas ocorrerão em explosões maiores”, explicou Abraham. 

Oceanos mais quentes também se expandem e derretem o gelo, causando o aumento do nível do mar. Os últimos 10 anos de registro são também recordes de nível mais alto do mar desde 1900.  

Os cientistas esperam um aumento de cerca de um metro até o final do século, o que é o suficiente para deixar 150 milhões de pessoas sem lar em todo o mundo. 

Como sempre, os pesquisadores destacam que os dados são irrefutáveis, mas que não podemos perder as esperanças. “Os humanos ainda podem agir. Só não tomamos medidas significativas ainda”, conclui Abraham. 

Um artigo sobre a pesquisa foi publicado na revista científica Advances In Atmospheric Sciences. [TheGuardian]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (19 votos, média: 4,21 de 5)

Deixe seu comentário!