Tomografias podem ser o novo teste vocacional

Por , em 26.07.2010

Uma nova pesquisa sugere que esses exames cerebrais podem, muito bem, mostrar nossas aptidões profissionais e, por conseqüência, ajudar vestibulandos desesperados que não sabem que curso querem fazer.

Basicamente, nossas forças cognitivas (as habilidades em certas áreas) são mostradas pelas diferentes densidades de massa cinzenta em áreas especializadas do cérebro. Segundo Richard Haier, da Universidade da Califórnia, isso seria uma forma de decidir em que áreas uma pessoa se sairia melhor, da mesma forma que um teste vocacional.

Haier e alguns colegas analisaram dados de 40 pessoas, com idades entre 18 e 35 anos, que fizeram oito tipos de teste vocacional diferentes. Os voluntários também fizeram tomografias no cérebro, que mostravam o volume de diferentes áreas cerebrais.

O volume de matéria cinzenta em determinadas áreas do cérebro e os resultados dos testes vocacionais combinaram. Mas segundo Haier é difícil que a sociedade aceite ser aconselhada por um exame médico e é ainda mais difícil que apenas o exame influencie a escolha da profissão de um indivíduo.

Ainda de acordo com o médico, é natural pensar que o cérebro tem algo a ver com a vocação. Segundo ele, um piloto de fórmula 1, por exemplo, tem uma maior habilidade cognitiva em determinada área do cérebro que o permite dirigir a velocidades impressionantes – coisa que pessoas normais, mesmo aprendendo a dirigir, não conseguiriam. [LiveScience]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!