Vídeo: jogando um bloco de uma tonelada em uma mesa a prova de terremotos

Por , em 12.02.2012

Em qualquer momento, mais de 300 milhões de alunos no mundo inteiro estão em perigo, já que suas escolas não oferecem proteção adequada contra terremotos. E o perigo é ainda maior em áreas com falhas geológicas e países em desenvolvimento, que geralmente não contam com estruturas apropriadas.

E apesar de ser comum ensinar os alunos a se proteger embaixo das carteiras numa situação dessas, as mesas não foram feitas para suportar um abalo sísmico.

Até agora. A nova mesa a prova de terremotos foi desenvolvida para manter as pessoas protegidas até a ajuda chegar. Ela já passou por uma série de testes, com impactos verticais, e aguarda a aprovação oficial para ser colocada no mercado.

Como foi planejada para servir às escolas, o seu custo não é alto, e é feita com materiais de boa duração. Além disso, é adaptada para ser ergonômica: é praticamente igual uma carteira normal.

Nós, brasileiros, não sofremos com terremotos, mas o benefício que isso pode trazer para países com o Japão é inestimável. [DesignBoom]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

4 comentários

  • Willian:

    Além das pernas centrais, reparem nas colunas inclinadas da mesa, elas absorvem o impacto transmitindo-o para toda a estrutura.

  • Gyver:

    Design bastante simples. Acrescentaram umas pernas no centro da mesa e soldaram dois reforços nos cantos. É pena as carteiras com a perna no meio serem mais incomodas para os alunos se movimentarem e se sentarem.

    • Emerson Brito:

      Acredito que não seja APENAS as pernas a mais na parte central.

      Tenho certeza que o material utilizado também é algo bem mais resistente…

  • Emerson Brito:

    Essa tecnologia poderá também ser utilizada em veículos para que, em um capotamento, o risco de danos aos passageiros seja amenizado.

    Tem que ver o peso real da estrutura, se não iria prejudicar o consumo e desenvolvimento do veículo nas vias públicas, mas pelo que EU percebi, não parece ser muito pesado…

Deixe seu comentário!