Vinho ‘espacial’ é envelhecido com meteorito de 4,5 bilhões de anos

Por , em 24.01.2012

Um homem britânico chamado Ian Hutcheon se dedica a duas atividades básicas em sua vida: astronomia e fabricação de vinhos. Morador do Vale de Cachapoal, na região central do Chile, ele possui uma vinícola e um centro de observação astronômica.

Neste lugar, ele passou a vender um produto que simboliza a união de suas duas paixões: um vinho que leva em sua composição um meteorito que caiu na Terra há mais de seis mil anos.

Hutcheon, aficcionado por tudo que tem relação com astronomia, adquiriu seu meteorito com um colecionador americano. Trata-se de um corpo celeste com cerca de dez centímetros de diâmetro, originário do cinturão de asteroides que se situa entre as órbitas de Marte e Júpiter. Agora, ele se tornou parte da composição de “Meteorito”, a mais inusitada novidade da vinícola do inglês.

Durante um ano, o meteorito envelheceu junto a um barril de Cabernet Sauvignon, um dos vinhos mais clássicos do mundo e uma das especialidades de Hutcheon. Os processos de fabricação e fermentação são praticamente iguais ao de qualquer vinho. A diferença é que o meteorito em questão é colocado na mistura durante a última fase de maturação do produto, a fermentação malolática. É nesta etapa que os sabores especiais de cada tipo de vinho são adicionados, para aderir pouco a pouco à mistura.

Por enquanto, a única maneira de adquirir uma garrafa dessa safra espacial é comprando diretamente com o fornecedor, em seu observatório espacial no Chile. Mas Hutcheon afirma que pretende abrir as vendas de “Meteorito” para exportação em breve. [DiscoveryNews]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 4,00 de 5)

20 comentários

  • Falcone Big:

    A garrafa virá com o meteorito??? Se vier eu compro, aprecio o vinho e mando fazer uma joia com um mineral mais valioso que diamante para minha amada.

  • fly:

    Concordo deve ser muito saboroso mas e possivel ser muito caro e quem e que iria arranjar meteorito

  • josemar silva dos santos:

    Imaginem uma sopa de pedra, com caldo de meteorito a marcianesa!!!

  • Antonio Marmo:

    And so…e daí? É só propaganda do vinho. Adicionar uma pedra no barril não vai mudar alguma coisa na degustação…

  • Marco:

    só espero que não saia um alien do peito rs

  • Marcos:

    Só não pode ser kriptonita.

  • rodolfo:

    esse artigo deu a desculpa que minha mulher vai ouvir quando eu quiser tomar o próximo gole.

  • Capitão Caverna:

    Não deve ter diferença nenhuma dos normais, a não ser pelo preço.

  • Tundra:

    Não deve ter diferença alguma no sabor do vinho!

    • Capitão Caverna:

      Me desculpe Tundra, quando escrevi meu comentário o seu ainda não tinha sido exibido.

    • Tiago Moah Weimer:

      Coloca um pedaço de pedra no teu copo de vinho. Acho q tu vai sentir na hora uma diferença de sabor…

  • Airton Rosa:

    Deu água na boca. Impossível não ficar curioso sobre esta possibilidade de sabor.

  • Jonathan:

    ERRO na data do meteorito!!!

    “Vinho ‘espacial’ é envelhecido com meteorito de 4,5 bilhões de anos”

    “Neste lugar, ele passou a vender um produto que simboliza a união de suas duas paixões: um vinho que leva em sua composição um meteorito que caiu na Terra há mais de seis mil anos.”

    • Fabrício Custódio:

      4,5 bilhões de anos é mais que seis mil anos.
      O meteorito tem cerca de 4,5 bilhões de idade, não de queda na Terra.

    • Marcous Souza:

      Não existe erro.

      4,5 bilhoes de anos é a idade que possuem as rochas que compõe o meteorito… é o tempo de existencia dele 6 mil anos é o tempo que o meteorito está na terra…

      São duas informações diferentes e ambas corretas, por isso não existe erro.

  • Allan:

    Ele espera ganhar super poderes, tipo os heróis da Marvel?

  • Jonatas:

    Agora eu já sei o que vou beber quando visitar o Chile, esse magnífico país e seus super telescópios. Qual será a sensação de tomar goles de algo com traços da história do Sistema Solar?

    • Guilherme:

      Caramba, Jonatas…
      Toma um simples gole de água que veio dos asteroides na carona de cometas. E sai de graça.

    • Jonatas:

      A água passa por muitos estados e composições químicas a muito tempo. Esse meteorito é uma ligação mais direta.

    • Jonatas:

      A água não deixa as coisas girando…

Deixe seu comentário!