Confira 10 sinais característicos de um psicopata

Possivelmente, todos nós já assistimos a filmes ou lemos livros que contam histórias de psicopatas. Eles são frequentemente retratados como assassinos ou estupradores de sangue frio, ou como o mais puro mal. Enquanto isso é o caso de alguns psicopatas, nem todos são assassinos violentos. Alguns deles têm vidas e empregos normais. Se você desconfia de que possa ser um psicopata, esta lista reúne dez sinais característicos que podem ajudá-lo a descobrir isso.

Transtorno de personalidade antissocial

O Manual de Diagnóstico e Estatística de Transtornos Mentais, Quinta Edição (DSM-5, em inglês), é o guia oficial adotado por psiquiatras e psicólogos para o diagnóstico de condições mentais. A psicopatia, porém, não é uma condição listada ou descrita no DSM-5.

Embora seja considerado um traço de personalidade e avaliado por vários testes conduzidos por psicólogos, a psicopatia não é um diagnóstico oficial dado a uma pessoa. O mais próximo que temos de uma definição seria o transtorno de personalidade antissocial – em suas páginas, o DSM-5 descreve como as pessoas com personalidades antissociais são frequentemente associadas a psicopatas.

Você pode pensar que “personalidade antissocial” seria o termo psiquiátrico e “psicopata” corresponderia à nomenclatura leiga. Este diagnóstico, no entanto, só é válido para pessoas com pelo menos 18 anos de idade.

Isso ocorre porque os profissionais de saúde mental tendem a ter uma visão mais otimista sobre as crianças. O nível de desenvolvimento, a personalidade e o temperamento da infância mudam à medida que a pessoa cresce. Muitos acreditam que comportamentos problemáticos que se manifestam no início de nossa vida podem ser remediados com uma intervenção precoce.

Há, no entanto, uma versão infantil do transtorno de personalidade antissocial. Esta condição é conhecida como “transtorno de conduta”. Nem todas as crianças com transtorno de conduta desenvolvem personalidades antissociais depois que crescem. Os critérios para definir o transtorno de conduta são bastante vagos, ao ponto em que um adolescente rebelde pode ser diagnosticado como tendo transtorno de conduta. No entanto, se a criança tiver vários sintomas de transtorno de conduta e as questões começarem a se manifestar em uma idade mais jovem, é mais provável que a criança possa crescer com transtorno de personalidade antissocial, tendências psicopatas ou ambas as condições.

9. Baixo estímulo fisiológico

Um fato interessante sobre psicopatas: sua condição os afeta mais do que seus comportamentos e modos de pensar. Isso também interfere em sua fisiologia. Os psicopatas têm baixa excitação fisiológica e reatividade. Isso significa que eles não respondem aos estímulos da mesma forma que o restante de nós.

Pense num momento em que você esteve assustado ou nervoso. Talvez tenha ouvido um ruído alto no meio da noite, ou estivesse indo a um primeiro encontro com alguém de que realmente gosta. Você pode começar a suar, agitar-se ou a respirar pesadamente. Talvez seu coração bata mais forte e você tenha calafrios.

Todas essas manifestações são respostas normais de estresse fisiológico, que agem conforme a maneira como nosso corpo tende a nos informar que podemos estar em perigo. Os psicopatas, no entanto, geralmente não expressam essas respostas fisiológicas. Eles apresentam menor frequência cardíaca quando em repouso, além de menor pressão arterial e temperatura corporal. Essa baixa excitação tem sido associada a alguns comportamentos e características psicopatas, como a ausência de emoções ou do medo.

8. Faltam de empatia e remorso

De acordo com o DSM-5, a falta de remorso e empatia para com os outros é um dos critérios diagnosticados para o transtorno de personalidade antissocial. A empatia é a capacidade de entender o que alguém está enfrentando sob a perspectiva dessa pessoa, ou de se colocar no lugar dela.

Os psicopatas tendem a se envolver consigo mesmos e com seus próprios sentimentos, e ter dificuldade em assimilar outras perspectivas. Eles muitas vezes se enquadram num padrão que desconsidera as necessidades, as crenças e a segurança dos demais. Eles também podem violar os direitos de outros, especialmente para fins pessoais.

Os psicopatas, portanto, também manifestam uma falta de remorso ou de culpa por suas ações. Muitas vezes, eles são indiferentes quanto a maltratar os outros e racionalizar seus maus comportamentos. Por exemplo, os psicopatas podem justificar-se por terem roubado alguém dizendo que a pessoa mereceu ter perdidos seus bens, porque os deixou sem vigilância. Ou, ainda, podem trabalhar suas habilidades de enganação e justificar suas ações dizendo que a vítima foi estúpida e tem culpa e, portanto, mereceu ser enganada.

7. Eles torturam e matam animais

Embora o abuso de animais não configure um sintoma do transtorno de personalidade antissocial, é um sintoma de transtorno de conduta (transtorno da infância). É também um fator de risco que tem sido associado a crianças que desenvolvem transtorno de personalidade antissocial na idade adulta.

Matar animais, no entanto, nem sempre é um sinal de patologia. Crianças que passam muito tempo ao ar livre podem ser vistas matando formigas, insetos, girinos, sapos ou outros pequenos animais ou insetos com fins recreativos. Há, também, quem goste de pescar ou de caçar por diversão.

É importante distinguir o que é culturalmente normal ou apropriado do que é culturalmente anormal ou inapropriado. Mesmo que indivíduos matem animais quando caçam e pescam, isso não seria uma indicação de comportamento irregular ou psicopático porque essas atividades são relativamente normais em nossa sociedade.

Exemplos de comportamentos psicopatas em relação aos animais podem incluir tortura, queima, espancamento ou assassinato de gatos, cães, cavalos e outros bichos que geralmente não são caçados ou maltratados em nosso modelo social.

6. Irresponsabilidade

Outro critério adotado pelo DSM para caracterizar o transtorno de personalidade antissocial é a falta de responsabilidade. Os exemplos trazidos no manual mostram pessoas com problemas para manter um emprego e cuidar de responsabilidades e obrigações financeiras.

Isso pode, em parte, estar relacionado à falta de culpa que se manifesta nos psicopatas. Por exemplo, eles podem cometer uma fraude no trabalho ou mentir sobre suas credenciais em seus currículos, o que pode levá-los à demissão. Psicopatas podem, ainda, apresentar comportamentos violentos ou agressivos, o que também dificulta manter-se num emprego. Como eles não conseguem permanecer num contrato, muitas vezes não conseguem dar conta de suas obrigações financeiras. Outros comportamentos, como impulsividade e imprudência, também contribuem para aprofundar os problemas financeiros.

Psicopatas podem se envolver em jogos de azar ou outros atos financeiramente imprudentes. Essa falta de responsabilidade pode afetar outras áreas da sua vida. Eles podem ser irresponsáveis ​​em relacionamentos com amigos, familiares ou outras pessoas próximas. Por exemplo, a psicopatia tem sido associada à violência doméstica, especialmente em homens. As mulheres podem se envolver em outras atividades, como o uso de drogas ou a negligência diante dos filhos ou familiares.

5. Impulsividade

A impulsividade é outro sintoma de transtorno de personalidade antissocial. Ela pode se manifestar de diferentes maneiras. Psicopatas podem impulsivamente dizer, fazer ou comprar coisas sem pensar nas consequências de suas ações. Esse comportamento aprofunda muitos outros sintomas e comportamentos exibidos pelos psicopatas.

Por exemplo, eles podem impulsivamente gastar dinheiro, o que piora o quadro de irresponsabilidade diante de obrigações financeiras. Também podem ter dificuldade de controlar a raiva, ou agir de modo agressivo ou violento.

Existem algumas descobertas neurológicas que podem explicar essa tendência à impulsividade e agressão. Os pesquisadores encontraram lobos frontais subdesenvolvidos em psicopatas. Esta é a parte do cérebro humano localizada atrás da testa, controlando movimentos voluntários e alguns aspectos da inteligência. Ele permite que planejemos o que vamos fazer ou dizer e ajuda a entender as consequências de nossas ações. As anormalidades do lóbulo frontal foram associadas ao funcionamento executivo debilitado (planejamento e resolução de questões), problemas com atenção e concentração e comportamento impulsivo.

Devido a essa característica prejudicada na atenção, concentração e impulsividade, anormalidades do lobo frontal também foram associadas ao ADHD / ADD, que geralmente é uma comorbidade de transtorno de conduta e transtorno de personalidade antissocial.

4. Imprudência

A inconsequência é outro sintoma do transtorno de personalidade antissocial. O DSM-5 a descreve como um “desdém inevitável com relação à própria segurança ou à dos demais”. Enquanto psicopatas tendem a ser autocentrados, sua impulsividade às vezes os leva a colocar a própria saúde e segurança em risco.

Isso pode se refletir em imprudência ao dirigir, consumismo, dependência química ou certos comportamentos sexuais. Psicopatas são muitas vezes destemidos, o que contribui para o seu comportamento precipitado. No entanto, nem todos os psicopatas exibem esse tipo de postura.

Fatores individuais, como Inteligência ou personalidade, podem afetar a apresentação de um psicopata. Por exemplo, aqueles que têm autismo de alto nível funcional podem ter a capacidade de controlar seus impulsos e comportamento imprudente, e planejar maneiras de manipular pessoas sem serem descobertos.

3. Envolvimento em atividades criminais

A atividade criminosa é um sintoma de transtorno de conduta e transtorno de personalidade antissocial. Psicopatas se envolvem em atividades criminosas porque não se sentem culpados ao fazer mal para alguém (falta de remorso). Eles têm problemas para entender as perspectivas dos outros e, portanto, não entendem o sentimento de ser violado, assaltado ou roubado (falta de empatia).

Como mencionado anteriormente, psicopatas também são impulsivos e imprudentes. Portanto, eles podem cometer crimes sem pensar nas consequências negativas de suas atos, como multas ou prisões. Enquanto muitos psicopatas se envolvem em atividades ilegais, nem todos são presos. Ao mesmo tempo, nem todos os que estão presos são psicopatas – eles correspondem a apenas cerca de 25% da massa carcerária.

Psicopatas que tenham melhor controle de seus comportamentos e maiores QIs podem ter mais probabilidade de se afastar de atividades ilegais.

2. Charme e gentileza

Ter uma personalidade ou um modo de falar encantador não é um sintoma ou critério oficial para o transtorno da personalidade antissocial, mas é uma característica presente na maioria dos psicopatas diagnosticados.

Embora tenham problemas quanto a sentir empatia, eles têm uma compreensão das expectativas sociais e de como as outras pessoas se comportam. A partir disso, podem imitar ou fingir empatia e bondade. Isso permite que os psicopatas controlem facilmente as situações a seu redor e se aproveitem das outras pessoas.

Essa atitude aparentemente encantadora é um dos fatores que distinguem um psicopata de um sociopata. Psicopatas tendem a agir com gentileza, encanto e expressar interesse no outro. Os sociopatas são menos capazes de agir como uma pessoa normal. Eles deixam suas intenções mais claras e não tentam fingir que estão interessadas nos demais.

A sociopatia não é um diagnóstico oficial do DSM, e sociopatas também são comumente diagnosticados com transtorno de personalidade antissocial. Embora ambos se enquadrem nesse mesmo diagnóstico, eles diferem nos comportamentos e características que manifestam.

1. Habilidade de manipulação

Um último sintoma relativo ao transtorno de personalidade antissocial é manipulação e engano. Os psicopatas muitas vezes mentem e manipulam pessoas para obter ganhos pessoais, ou mesmo por prazer. Muitas vezes, são vistos como indivíduos de coração frio por estarem dispostos a fazer o que for preciso para conquistar o que querem.

Enquanto essas características geralmente afetam os psicopatas negativamente, alguns podem adequar esses comportamentos a uma forma mais positiva. Muitos psicopatas inteligentes e de alto desempenho cerebral têm carreiras de sucesso em áreas que requerem personalidades manipuladoras. Por exemplo, os psicopatas muitas vezes se dão bem no papel de vendedores, CEOs e advogados.

Os trabalhos nesses campos requerem disposições encantadoras, personalidades curiosas e a capacidade de manipular seus clientes para comprar seus produtos. Personalidades psicopatas são perfeitas para essas áreas, e aqueles que conseguem se manter fora da prisão muitas vezes trabalham em empregos assim. [Listverse]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (20 votos, média: 5,00 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta